PUBLICIDADE
Operação Maresia II

Cinco policiais são presos em ação contra o tráfico na Vila Torres

No total, 20 pessoas foram presas até as 15 horas. Um dos detidos é Altair Ferreira Pinto, o Taíco, que foi preso por porte ilegal de arma. Ele é irmão de Juarez Ferreira Pinto, condenado a 65 anos de prisão pelo crime do Morro do Boi

  • Atualizado em às

Mais duas pessoas foram presas subindo para 20 o total de detidos em uma operação de combate ao tráfico de drogas nesta sexta-feira (30). A operação Maresia II foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em conjunto com as policias Civil e Militar. Entre os 20 presos, estão três policiais militares e dois civis. O alvo da operação é o tráfico de drogas na Vila Torres, em Curitiba.

Outros sete mandados de prisão ainda serão cumpridos. Essa operação é o desdobramento da ação que ocorreu em 22 de julho e foi denominada como Maresia. As investigações começaram há seis meses.

Um dos presos foi o policial civil Altair Ferreira Pinto, o Taíco, que foi detido por porte ilegal de arma. Três armas foram encontradas com o policial civil. Taíco é irmão de Juarez Ferreira Pinto, que foi condenado a 65 anos e cinco meses de prisão, em fevereiro, pela morte do estudante Osíris Del Corso e por balear a namorada dele, Monik Pergorari Lima, no Morro do Boi, no litoral do Paraná, em 31 de janeiro de 2009.

A filha de Taíco, Alessandra Ferreira Pinto, também foi presa. Segundo o Ministério Público (MP), ela é namorada de um dos maiores traficantes da Vila Torres e utilizava o veículo dela para transportar entorpecentes. O CrossFox vermelho de Alessandra foi apreendido pela polícia.

Outra operação de combate ao tráfico de drogas foi realizada pelo Gaeco neste mês. Em 22 de julho foi deflagrada a Operação Maresia. Segundo o MP, as pessoas detidas na primeira ação eram os fornecedores de droga dos que foram presos nesta sexta-feira.

Naquela oportunidade, em 22 de julho, 30 pessoas foram presas, em Curitiba e no litoral, acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas e outras três por porte ilegal de armas.

O lucro obtido com a venda de drogas era lavado por meio de empresas de fachada de Matinhos, segundo o MP. Na operação do dia 22 de julho, foram apreendidos 15 quilos de pasta-base de cocaína, 800 gramas de cocaína, 500 gramas de crack, dez armas de fogo e R$ 15 mil em dinheiro e cheques.

Outros quatro policiais presos

Quatro policiais civis da Delegacia de Estelionato e Desvio de Carga de Curitiba também teriam foram presos nesta sexta-feira (30), em outra operação do Gaeco. De acordo com o MP, os policiais foram detidos por extorsão. O delegado-geral-adjunto da Polícia Civil, Alcimar de Almeida Garrett, confirmou as prisões e informou que eles estão sendo autuados pela Corregedoria da Polícia Civil.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO