PUBLICIDADE
voos

Conheça as regras para o transporte de animais

Texto publicado na edição impressa de 20 de julho de 2012

Para viagens nacionais

Para o transporte de cães e gatos dentro do país, é necessário apenas o atestado de saúde assinado pelo médico veterinário, garantindo que a vacinação antirrábica está em dia.

A forma de acomodação dos animais de companhia é definida pelas empresas aéreas, portanto é importante verificar as regras de cada empresa. O transporte de animais domésticos pode ser feito em caixas apropriadas, junto com o proprietário, ou no porão da aeronave.

A TAM permite que o animal viaje na cabine de passageiros desde que ele vá dentro de um kennel (espécie de contêiner) e o peso do bicho e o do contêiner não excedam 10 kg. O kennel deve ter espaço suficiente para que o animal dê uma volta completa em torno de si mesmo. O serviço não está incluído no preço da passagem e a solicitação e a consulta de preços devem ser feitas com antecedência. Muitas vezes, o valor do transporte é equivalente ao de um segundo bilhete. Segundo a fórmula matemática usada pela companhia para a cobrança, o dono de um animal de 10 Kg (peso do bicho+peso da caixa) e que tenha adquirido uma passagem por R$ 100 precisaria pagar mais R$ 90,50.

Na Gol, os animais com menos de 30kg (peso do bicho + peso do kennel) podem ser transportados no mesmo voo dentro de uma cabine pressurizada específica para animais. Caso o animal e a caixa de transporte juntos somem mais de 30 kg, ele deverá ser transportado como carga. A Gol não transporta animais de focinho curto, como cães das raças lhasa apso, shih tzu e pug. A empresa também cobra taxa extra para o transporte. Ambas recomendam que as solicitações de transporte sejam feitas antecipadamente pelo cliente.

Viagens internacionais

Exige o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), documento expedido gratuitamente em um dos postos do Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) distribuídos nos aeroportos do país. Para emissão de CZI, deverão ser apresentados os seguintes documentos: carteira de vacinação, com a vacinação antirrábica em dia e assinatura do médico veterinário responsável; atestado de saúde datado, assinado e carimbado com o nome do veterinário e o respectivo número de registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária; e Requerimento para Fiscalização de Animais de Companhia.

Alguns países apresentam exigências específicas e declarações adicionais no Atestado de Saúde. Também é importante lembrar que a documentação precisa ser atual. O atestado de saúde do animal, por exemplo, precisa ser emitido pelo veterinário até três dias antes da visita a uma unidade Vigiagro.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO