Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

estrondos

Fórum é evacuado em Londrina após novo tremor de terra

  • londrina
 | Marcus Ayres/Gazeta do Povo
Marcus Ayres/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Moradores de Londrina voltaram a sentir fortes tremores de terra na tarde desta quinta-feira (21). O antigo fórum, no Centro Cívico, chegou a ser evacuado, por volta das 14h30. Segundo informações do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), o terremoto atingiu 1,8 grau na Escala Richter, que vai até 10. A maior parte dos relatos sobre os tremores ocorreu na zona leste, mas as vibrações também foram sentidas em outras partes da cidade.

Funcionários relataram ter ouvido estrondos e visto rachaduras nas paredes do prédio, que já conta com mais de 30 anos. Equipes do Corpo de Bombeiros, da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab) e da Defesa Civil foram até o local para verificar se houve algum dano na estrutura. “Decidi evacuar o prédio por uma questão de segurança. Justamente por não saber o que estava acontecendo”, explicou o diretor do fórum, juiz Luiz Valério dos Santos.

Ainda não se sabe se o local poderá ser reaberto nesta sexta-feira (22). Santos explicou que a Defesa Civil está fazendo uma análise das plantas do projeto estrutural do prédio para dar uma posição definitiva. “Creio que hoje à noite ou até amanhã eles me passem uma posição.”

Os tremores também foram sentidos na Câmara de Vereadores e em vários bairros, como os jardins Novo Aeroporto e Califórnia, região que tem sido o epicentro dos tremores sentidos desde o mês passado.

Tremores frequentes

Para tentar descobrir o que tem motivado os abalos, uma comissão formada por especialistas da USP e da Universidade Estadual de Londrina (UEL) instalou neste mês quatro sismógrafos no município. O primeiro relatório indicou que um dos aparelhos registrou – entre os dias 10 e 12 - oito abalos sísmicos nas regiões do Jardim Califórnia e São Fernando, com intensidade variando entre 1,1 e 1,7 grau na Escala Richter.

De acordo com o geólogo e professor da UEL, José Paulo Pinese, ainda não é possível apontar se os tremores estão ocorrendo por causas naturais ou por influência humana. “Os casos estão sendo analisados, mas são eventos de baixa magnitude, explicou.

Além da UEL e da USP, equipes da Sanepar também estão envolvidas na investigação dos tremores. Muitos moradores desconfiam que o problema foi causado pelas obras da companhia na região do Jardim Califórnia. Para verificar a situação, a empresa instalou sete medidores de pressão (dataloggers) na tubulação que leva água da Estação de Tratamento Tibagi – localizada na Estrada do Limoeiro – até reservatórios da região.

Protesto

Enquanto as respostas não chegam, moradores do Jardim Califórnia realizaram um protesto no fim da tarde desta quinta (21). Os manifestantes fecharam ruas e exigiram providências por parte do poder público. Desde dezembro, estão aparecendo rachaduras em várias casas do bairro. Algumas residências foram interditadas pela Defesa Civil.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais