Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

estrondos

Fórum é evacuado em Londrina após novo tremor de terra

  • londrina
 | Marcus Ayres/Gazeta do Povo
Marcus Ayres/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Moradores de Londrina voltaram a sentir fortes tremores de terra na tarde desta quinta-feira (21). O antigo fórum, no Centro Cívico, chegou a ser evacuado, por volta das 14h30. Segundo informações do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), o terremoto atingiu 1,8 grau na Escala Richter, que vai até 10. A maior parte dos relatos sobre os tremores ocorreu na zona leste, mas as vibrações também foram sentidas em outras partes da cidade.

Funcionários relataram ter ouvido estrondos e visto rachaduras nas paredes do prédio, que já conta com mais de 30 anos. Equipes do Corpo de Bombeiros, da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab) e da Defesa Civil foram até o local para verificar se houve algum dano na estrutura. “Decidi evacuar o prédio por uma questão de segurança. Justamente por não saber o que estava acontecendo”, explicou o diretor do fórum, juiz Luiz Valério dos Santos.

Ainda não se sabe se o local poderá ser reaberto nesta sexta-feira (22). Santos explicou que a Defesa Civil está fazendo uma análise das plantas do projeto estrutural do prédio para dar uma posição definitiva. “Creio que hoje à noite ou até amanhã eles me passem uma posição.”

Os tremores também foram sentidos na Câmara de Vereadores e em vários bairros, como os jardins Novo Aeroporto e Califórnia, região que tem sido o epicentro dos tremores sentidos desde o mês passado.

Tremores frequentes

Para tentar descobrir o que tem motivado os abalos, uma comissão formada por especialistas da USP e da Universidade Estadual de Londrina (UEL) instalou neste mês quatro sismógrafos no município. O primeiro relatório indicou que um dos aparelhos registrou – entre os dias 10 e 12 - oito abalos sísmicos nas regiões do Jardim Califórnia e São Fernando, com intensidade variando entre 1,1 e 1,7 grau na Escala Richter.

De acordo com o geólogo e professor da UEL, José Paulo Pinese, ainda não é possível apontar se os tremores estão ocorrendo por causas naturais ou por influência humana. “Os casos estão sendo analisados, mas são eventos de baixa magnitude, explicou.

Além da UEL e da USP, equipes da Sanepar também estão envolvidas na investigação dos tremores. Muitos moradores desconfiam que o problema foi causado pelas obras da companhia na região do Jardim Califórnia. Para verificar a situação, a empresa instalou sete medidores de pressão (dataloggers) na tubulação que leva água da Estação de Tratamento Tibagi – localizada na Estrada do Limoeiro – até reservatórios da região.

Protesto

Enquanto as respostas não chegam, moradores do Jardim Califórnia realizaram um protesto no fim da tarde desta quinta (21). Os manifestantes fecharam ruas e exigiram providências por parte do poder público. Desde dezembro, estão aparecendo rachaduras em várias casas do bairro. Algumas residências foram interditadas pela Defesa Civil.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais