Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Planejamento Urbano

Ippuc abre texto do Plano Diretor hoje

Delegados da Plenária Expandida de Revisão do Plano Diretor de Curitiba, marcada para fevereiro, terão 15 dias para analisar o anteprojeto antes de propor emendas

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Depois de quase um ano de discussões públicas e trabalhos da área técnica, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) entrega hoje à tarde, na sede do órgão, o texto revisado da lei do Plano Diretor. Na cerimônia, marcada para 14h15, devem estar presentes os 82 delegados (64 conselheiros do Conselho da Cidade de Curitiba – Concitiba –, mais 18 eleitos, dois em cada regional), que poderão propor emendas ao anteprojeto de lei, durante a Plenária Expandida de Revisão do Plano Diretor de Curitiba, marcada para 6 e 7 de fevereiro.

A resolução 25/2005 do Conselho das Cidades determina a apresentação dos estudos e propostas sobre o plano diretor, no mínimo, 15 dias antes das discussões. Segundo o Ippuc, as sugestões dos delegados serão apreciadas pelo prefeito Gustavo Fruet. Depois disso, o texto segue para a Câmara, para ser votado.

A conselheira do Concitiba Janaína Chudzik, geógrafa do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, prefere não antecipar uma opinião sobre o que deve estar no texto revisado. "Fizemos discussões, mas não tivemos contato com o texto final. Houve uma participação grande dos segmentos, as propostas vieram da sociedade, além do trabalho das câmaras temáticas", resume.

Ex-conselheiro do Concitiba, o advogado da Frente Mobiliza Curitiba Rodolfo Jaruga, que participou das câmaras temáticas de habitação e mobilidade urbana do Conselho até a penúltima votação, acredita que o plano revisado pode trazer avanços na área de moradia de interesse social. "Se o texto contemplar o que foi discutido no Concitiba, teremos avanços na área de regularização fundiária, com a criação de um plano de regularização, do aluguel social e do procedimento não oneroso aos moradores", aposta.

Já na área de mobilidade, ele não crê que haja grandes mudanças. "A plenária do Concitiba vetou muitos artigos que a câmara temática havia aprovado, como a criação de estruturas cicloviárias nas estruturais e de bicicletários internos, cobertos e gratuitos nos terminais de ônibus", afirma Jaruga.

Mercado

Para o conselheiro Jean Michel Galiano, da Associação Comercial do Paraná (ACP), é delicado falar em avanços neste momento, já que a lei do Plano Diretor é uma espécie de "Constituição da cidade que queremos". Detalhamentos devem vir na discussão dos planos setoriais, no decorrer deste ano, de acordo com o Ippuc. "Efetivamente, habitação social é um cuidado que devemos ter. A ACP sempre defendeu que o direito da propriedade tem de prevalecer."

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE