Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

Saúde

Mais Médicos: portaria determina valores para pagamento de moradia e alimentação

A nova portaria regulamenta os valores de repasses aos profissionais. No caso de recursos para aluguel de imóvel, por exemplo, o limite mínimo é de R$ 500 e o máximo R$ 2,500

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O Ministério da Saúde definiu parâmetros aos municípios participantes do Mais Médicos e o Distrito Federal sobre a recepção, o deslocamento, a moradia e fornecimento de alimentação e água potável aos profissionais. A portaria foi publicada nesta terça-feira (1º) no Diário Oficial da União. Até o fim de semana mais mil médicos cubanos terão chegado ao Brasil, 250 profissionais desembargaram nesta quarta-feira (2) de madrugada na capital federal.

A nova portaria regulamenta os valores de repasses aos profissionais. No caso de recursos para aluguel de imóvel, por exemplo, o limite mínimo é de R$ 500 e o máximo R$ 2,500. No entanto, é autorizado "adotar valores superiores, conforme a realidade do mercado imobiliário local, mediante comprovação do valor mediante 3 (três) cotações de custo no mercado imobiliário do município ou Distrito Federal".

A portaria também estabelece que o imóvel deverá atender a condições mínimas de habitabilidade e segurança, bem como o perfil do município e padrão médio da localidade. Deve ter boas condições de infraestrutura física e sanitária, disponibilidade de energia elétrica e abastecimento de água.

O texto determina que os municípios e o DF forneçam alimentação mediante recurso a ser pago entre R$ 371,00 e R$ 500,00. Também devem assegurar meios para que os médicos possam " dispor de água potável no decorrer de suas atividades". Além disso, são responsáveis pela recepção e o deslocamento dos médicos participantes .

Médicos desembarcam em Brasília

Ao desembarcar, na madrugada de hoje, em Brasília, médicos cubanos disseram que o objetivo de sua vinda para o Brasil é humanitário e que pretendem ajudar a melhorar a saúde da população.

- Eu acho que trabalhar nas áreas carentes é uma grande experiência para todos nós. É muito lindo ajudar todo o povo que necessita de nossa ajuda, de nosso trabalho - disse a médica Roxana Galliardo.

- Minha expectativa é ajudar o povo brasileiro a melhorar sua saúde. Tenho 20 anos de experiência e já trabalhei em outros países, como a Venezuela e o Paraguai, em áreas muito carentes", reforçou Ramon Flore.

Marcado para as 22h40 de ontem , o desembarque de mais de 250 profissionais só ocorreu por volta da 1h. Um pequeno grupo aguardou os médicos estrangeiros para dar-lhes boas-vindas, com bandeiras de Cuba e do PT.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais