Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

Hospital

Médicos fazem greve de 48 horas no Evangélico

Protesto dos profissionais de Medicina resulta no cancelamento de 600 consultas e 100 cirurgias entre ontem e hoje

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Os médicos do Hospital Evangélico de Curitiba iniciaram ontem uma paralisação de 48 horas em protesto pelo atraso de cinco meses no pagamento dos honorários. Somente pacientes em situação de urgência e emergência estão sendo atendidos. Cerca de 600 consultas e 100 cirurgias que estavam agendadas para os dois dias foram canceladas, informou o hospital.

De acordo com o diretor-clínico do hospital, José Luiz Takaki, o ato é um alerta para mostrar que pode haver uma greve caso a situação não seja resolvida. “Nós recebemos em junho o valor referente de novembro de 2011 até janeiro de 2012. O resto todo está atrasado”, disse.

Os médicos não são contratados da instituição. Eles trabalham como prestadores de serviço e recebem conforme produção. “Muitos médicos que dependem desse dinheiro estão largando o hospital. Não somos milionários como todo mundo pensa”, completou Takaki.

Os setores de ortopedia, neurocirurgia, cirurgia geral, urologia e queimados estão totalmente paralisados e atendem somente casos emergenciais, segundo o hospital. As especialidades de cardiologia, endocrinologia, oncologia, oftalmologia, dermatologia, pediatria, bucomaxilo e clínica médica funcionaram parcialmente ontem.

Em nota, o hospital declarou que “as instituições filantrópicas, dentre as quais se inclui o Hospital Evangélico, passam por dificuldades em vista dos recursos do SUS serem insuficientes e defasados, fato este que compromete o repasse financeiro regular aos médicos”. Na semana passada, funcionários da unidade já haviam feito um protesto contra o atraso nos salários.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais