Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Luto

Morre, aos 94 anos, o médico curitibano Moyses Paciornik

  • Euclides Garcia
  • Atualizado em às
Paciornik passou por uma cirurgia no Sírio-Libanês, mas, no fim da tarde desta sexta-feira, teve uma parada cardíaca |
Paciornik passou por uma cirurgia no Sírio-Libanês, mas, no fim da tarde desta sexta-feira, teve uma parada cardíaca
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Morreu na tarde desta sexta-feira (26), por volta das 17h30, o médico curitibano Moyses Paciornik. Ele estava com 94 anos e teve uma parada cardíaca após passar por uma cirurgia no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O corpo do médico deve chegar a Curitiba neste sábado, quando será velado às 20h30 na Associação Médica do Paraná. O enterro será realizado no domingo, no Cemitério Israelita do Santa Cândida.

Moyses Paciornik passava as festas de fim de ano em companhia da família em Angra dos Reis, litoral do Rio de Janeiro. Na última quarta-feira, o médico sofreu uma queda e quebrou uma das pernas. Levado para São Paulo de helicóptero, passou por uma cirurgia no Sírio-Libanês, mas, no fim da tarde desta sexta-feira, teve uma parada cardíaca.

O paranaense Moyses Paciornik era um médico reconhecido internacionalmente por suas descobertas. Na década de 70 ele percorreu o sul do país e, por meio de estudos científicos, descobriu que as índias da tribo caingangue tinham uma constituição física melhor que as mulheres da cidade em função do parto de cócoras, mesmo tendo mais filhos. Para ele, o estilo de vida moderno causava mais envelhecimento e por isso as índias levavam vantagem quando o assunto era musculatura pélvica e boa saúde.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

  1. Estela Muller exibe a nova aquisição, uma árvore natalina, e o enfeite herdado da mãe |

    Fim de ano

    O dia certo de montar a árvore de Natal

  2. Lojas da rede Visomax foram fechadas em Curitiba: preços baixos chamaram a atenção da polícia |

    Operação

    Negócio da China leva 16 para a cadeia

  3.  | Daniel Castellano/Gazeta do Povo

    economia de energia

    Horário de verão começou; saiba mais sobre a mudança nos relógios

PUBLICIDADE