PUBLICIDADE
Violência

Número de mortes violentas sobe para 25 em Curitiba e RMC

Violência foi maior na região metropolitana, que teve 15 assassinatos. Na capital, foram dez casos: cinco deles, no Tatuquara

Os municípios da região metropolitana (RMC) puxaram para cima o índice de homicídios no último fim de semana. Relatórios do Instituto Médico-Legal (IML) apontam que Curitiba e RMC somaram 25 mortes violentas, entre as 20 horas de sexta-feira (9) e as oito horas de segunda-feira (12). Quinze casos (o equivalente a 60%) ocorreram em cidades da região metropolitana.

São José dos Pinhais foi o município da RMC mais violento, com cinco assassinatos. O último caso registrado na cidade ocorreu na noite de domingo (11), quando Lucas Vinicius Machado da Silva, de apenas 18 anos, foi assassinado com um tiro na testa, na Avenida Guatupê. As outras cidades da região metropolitana com registro de mortes violentas foram Piraquara (3), Fazenda Rio Grande (2), Pinhais (2), Almirante Tamandaré (1) Colombo (1) e Araucária (1).

Apesar da redução de casos em relação ao fim de semana anterior, Curitiba teve dez mortes violentas no último fim de semana. A metade dos homicídios ocorreu no bairro Tatuquara. As outras ocorrências foram registradas no Pinheirinho, Caximba, Pilarzinho, Uberaba e São Braz.

Violência

Apesar do número de assassinatos ocorridos no Tatuquara, o delegado Cristiano Augusto Quintas dos Santos, da Delegacia de Homicídios (DH), disse que os casos não estão vinculados. Um dos crimes que mais chamou a atenção foi um duplo homicídio ocorrido na tarde de domingo. Vanil Pedro Ribeiro comemorava seu aniversário de 29 anos em casa com outros dois amigos, quando três homens chegaram em um veículo e começaram a atirar contra um carro que estava estacionado em frente à residência. Os frequentadores da festa saíram e o trio abriu fogo contra eles.

Segundo informações da DH, Carlos Randerson Arnunes dos Santos foi atingido e morreu no local. Vanil Ribeiro também foi baleado e morreu a caminho do hospital. Um outro homem levou um tiro no olho e está hospitalizado. "Há poucas informações sobre este crime e será preciso um trabalho de investigação intenso para chegarmos à autoria", disse o delegado.

Um homicídio ocorrido no Caximba impressionou pela crueldade com que a vítima – um homem de 70 anos – foi morta. Amaro Vieira da Silva foi encontrado morto dentro de casa, a golpes de faca, e teve o corpo mutilado. Os autores do crime "escreveram" a expressão "X-9" no peito dele.

De acordo com o delegado Quintas dos Santos, o assassinato do idoso pode estar relacionado a morte do filho dele, ocorrida no dia 4 de setembro. O rapaz, que seria usuário de drogas, foi morto a facadas e teve a cabeça decepada. "O crime pode ter relação ainda com outro assassinato ocorrido no bairro, em que um morador de rua foi morto", disse o delegado.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO