Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Educação

PR assina pacto pelo ensino médio

Lançado ontem no estado, programa do Ministério da Educação tem como foco prioritário a formação continuada de professores

  • Bruna Komarchesqui
Secretário da Educação Flávio Arns assinou o pacto ontem |
Secretário da Educação Flávio Arns assinou o pacto ontem
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Dez entre 100 alunos que se matricularam no ensino médio em escolas públicas brasileiras, em 2012, abandonaram as aulas antes do fim do ano letivo, e outros 13 reprovaram. Os piores índices foram registrados na primeira série, quando 13% dos alunos desistiram de frequentar a escola e quase 18% não avançaram para o segundo ano. No Paraná, segundo o Censo Escolar da Educação Básica, o índice de abandono durante todo o ensino médio foi um pouco menor (7%), mas o de reprovação superou o nacional (14%). A melhoria dos chamados indicadores de fluxo é uma das metas do Pacto Nacional para o Fortalecimento do Ensino Médio, um programa federal com foco na formação continuada de professores, lançado oficialmente ontem no estado.

INFOGRÁFICO: Veja qual a iniciativa para melhorar o ensino médio no Brasil

Coordenadora nacional do pacto, a professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Mônica Ribeiro da Silva explica que a contenção do abandono escolar e a universalização do ensino ainda são os maiores desafios na área. “É preciso que a escola faça sentido para a vida desse jovem, não só para o vestibular, senão, ele acaba abandonando. Além disso, o ensino médio ainda nem é visto em nosso país como um direito, apesar de previsto na Constituição Federal”, acrescenta. Segundo ela, uma das medidas mais importantes para lidar com o problema é envolver o professor na discussão de como o conhecimento escolar pode ser reorganizado, de maneira a fazer sentido para os jovens.

O pacto, portanto, é uma ação do Ministério da Educação junto às secretarias estaduais. “A ação prioritária é a formação continuada de professores, por meio das secretarias estaduais, em parceria com as universidades locais”, detalha Mônica.

Como funciona

Na prática, cada professor da última etapa da educação básica cadastrado no Censo Escolar 2013 que aderir voluntariamente ao programa receberá uma bolsa mensal de R$ 200 e participará de seis horas semanais de atividades de formação na escola onde trabalha. Os demais professores – incluindo os temporários – também podem participar, mas sem a bolsa.

As atividades serão divididas em três etapas, com início em maio e término em 2015. Cada diretor de escola deve cadastrar os professores interessados em uma plataforma criada para esse fim, o SisMedio. A ideia é que um grupo de 30 a 40 professores seja acompanhado por um professor orientador – da própria escola –, preparado por um grupo de formadores regionais. No Paraná, cerca de 36 mil professores devem aderir ao pacto.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE