Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

temporal

Saiba como ajudar os atingidos pelas chuvas do feriadão no Paraná

Em todo o estado, o número de pessoas afetadas chega a 112 mil. Nesta quarta-feira (9), o governador Beto Richa (PSDB) iria até Foz do Iguaçu, município mais prejudicado pelo temporal

  • Atualizado em às
Chuva de granizo causou prejuízo em Foz do Iguaçu | Kiko Sierich/Gazeta do Povo
Chuva de granizo causou prejuízo em Foz do Iguaçu Kiko Sierich/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A quantidade de pessoas afetadas pelo forte temporal que atingiu parte do Paraná no início desta semana já chega a 112.425 mil. Os dados são do relatório atualizado publicado Defesa Civil do estado das 18 horas desta quarta-feira (9), que mostra também um aumento de 32 para 39 no número de municípios atingidos pelo mau tempo. Ainda nesta tarde, o simepar lançou um novo alerta sobre temporais para o Oeste e o Noroeste.

Foz do Iguaçu, no Oeste, continua concentrando o maior número de prejuízos. Segundo a Defesa Civil, 60 mil pessoas foram afetadas pela tempestade que se agravou com a queda de granizo e que, de acordo com a prefeitura local, atingiu 95% das residências da região sul do município. Duas mil pessoas foram desalojadas e 60, desabrigadas. Até esta manhã, elas ainda não tinham voltado para suas casas.

Quem quiser ajudar as vítimas do temporal no estado tem dois caminhos. A prefeitura de Foz abriu uma conta para receber doações. A conta aberta é do fundo municipal de Assistência Social, pelo Banco do Brasil (agência: 0140-6 e conta corrente: 120.000-3). O CNPJ do fundo é: 148756440001-38.

O Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar) também recebe doações para os desabrigados. São necessários colchões, roupas, cobertores e lonas. As doações estão sendo recolhidas em três sedes do Provopar em Foz, no Centro, no Jardim São Paulo e na Vila C, além do Barracão da Solidariedade, no bairro Campos do Iguaçu.

Também nesta quarta-feira (8), o Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu (Fundo Iguaçu) informou que vai adquirir telhas para auxiliar na reconstrução de 200 casas e que repassará o material à Defesa Civil para distribuição.

Diferentemente do que a Defesa Civil informou, no entanto, a prefeitura do município disse que pelo menos 800 pessoas estavam desabrigadas. Elas foram recebidas em um ginásio da cidade, onde pelo menos oito mil refeições durante todo o dia, entre almoço, jantar e lanche.

Ao todo, 14.968 residências de Foz do Iguaçu tiveram algum tipo de estrago causado pelas fortes chuvas. Conforme a Defesa Civil, o município, até agora, foi o único a decretar situação de emergência, embora o procedimento – que facilita a liberação de verbas para recuperar os estragos – ainda não tenha sido homologado pelo governo estadual.

Viagem oficial

Acompanhado de representantes da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social, o governador Beto Richa (PSDB) viaja nesta quarta-feira até Foz do Iguaçu para conferir os prejuízos deixados pela chuva. Segundo a assessoria do executivo estadual, a viagem ocorre no fim da manhã. Integrantes da Defesa Civil também irão acompanhar o governador, que, a princípio, visitará apenas Foz do Iguaçu.

Demais municípios

O relatório atualizado da Defesa Civil mostra que há, no total, 3.309 pessoas desalojadas em todo o estado, e 62 desabrigadas. Além de Foz do Iguaçu, pessoas tiveram que deixar suas casas e ir para residências de parentes e amigos em Nova Esperança (800 desalojados), Nova Olímpia (200), Rondon (200) e Umuarama (11).

O documento aponta 27 pessoas feridas, sendo 10 em Foz, 12 em Nova Esperança e uma em Ampére.

Em Foz do Iguaçu, a administração do município informou que, somente na terça, 13 pessoas ficaram feridas na tentativa de reparar os telhados danificados. São moradores que sofreram quedas de três a quatro metros de altura. Uma das vítimas foi socorrida em estado grave. Uma força tarefa foi organizada pela prefeitura para trocar as telhas danificadas pelo granizo.

O temporal que atingiu novamente o Paraná neste feriado de Independência se formou pouco mais de duas semanas depois de outra ocorrência semelhante, que deixou vinte municípios com estragos. Na ocasião,a chuva chegou acompanhada de ventos que atingiram até 107 km/h.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE