Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

crítica

Texto reconhece centralidades já existentes

Novo Plano Diretor legitima pequenos centros de bairros que já existem, mas que estão longe de ser o ideal em autossuficiência

  • Fabiane Ziolla Menezes
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Na prática, o novo Plano Diretor legitima pequenos centros de bairros que já existem, mas que estão longe de ser o ideal em autossuficiência. Embora sejam dinâmicos do ponto de vista de comércio e serviços e ofereçam uma série de facilidades a quem mora nessas regiões, lugares como o Portão e o Boqueirão também convivem com as mazelas do Centro: congestionamentos na hora do rush e alto fluxo de trabalhadores vindos dos municípios da Região Metropolitana.

Para Clovis Ultramari, da UFPR e do programa de mestrado e doutorado em Gestão Urbana da PUCPR, ao reconhecer as centralidades existentes, o Plano Diretor “parece estar correndo atrás de uma realidade” quando, na verdade, deveria olhar para bem além disso.

Em favor do incentivo às centralidades no novo Plano Diretor, pesa para o Ippuc a vontade da prefeitura de Curitiba, principalmente na gestão de Gustavo Fruet, de qualificar esses locais com mais equipamentos públicos – com novas Ruas da Cidadania e outros serviços – e transporte – ao reforçar os eixos de transporte no sentido Leste-Oeste.

Entre as possibilidades para a valorização dos bairros, já divulgadas na Gazeta do Povo, está também a criação de mais calçadões – vias exclusivas para a circulação de pedestres –, próximo dos terminais de ônibus, em bairros como Sítio Cercado, Boqueirão, Bacacheri, Tatuquara e Santa Felicidade.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE