Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

tempo

Vendavais e previsão de tempestades colocam Defesa Civil em alerta no PR

Previsão desta quarta-feira (19) é de tempestades para a maior parte do estado. No Oeste e Sudoeste, ventos chegaram à casa dos 90 quilômetros por hora

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A previsão de que ocorram fortes chuvas com vendavais nesta quarta-feira (19) coloca em alerta a Defesa Civil do Paraná. Entre a noite de terça-feira (18) e a madrugada de hoje, foram registradas tempestades nas regiões Oeste e Sudoeste do estado. Segundo a Defesa Civil, os ventos chegaram a atingir picos de 90 quilômetros por hora no Sudoeste. À tarde e à noite, podem ocorrer temporais na área central, em Curitiba e Litoral.

“Passamos alertas às coordenadorias regionais [da Defesa Civil], para que as equipes fiquem de prontidão, monitorando o clima e eventuais ocorrências. A gente fica em uma espécie de sobreaviso, em função das previsões”, disse o capitão Emídio Angeloti, oficial da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil.

Chopinzinho, no Sudoeste do estado, foi a cidade mais castigada nesta madruga. Os fortes ventos afetaram 60 pessoas, mas não houve registro de desabrigados ou desalojados, segundo a Defesa Civil. Houve chuvas em toda a região Oeste também, principalmente em Foz do Iguaçu. Segundo a coordenadoria local, no entanto, não houve registros de estragos ou de pessoas afetadas.

Previsão

De acordo com o instituto Simepar, o tempo deve ficar instável em todo o estado nesta quarta-feira, por causa de uma frente fria que se desloca sobre o estado. Podem ocorrer tempestades, com raios e rajadas de vento com intensidades que variam entre moderada e forte.

Os temporais devem se estender das regiões Oeste e Sudoeste, abrangendo a faixa central do estado, Campos Gerais, até Curitiba e Litoral. No Norte e Noroeste também deve ocorrer chuvas fortes. Após as precipitações, o calor deve diminuir, segundo o Simepar.

Em Curitiba, um princípio de temporal desconectou um cabo da rede elétrica, na manhã desta quarta-feira. Por causa disso, oito mil domicílios do bairro Boqueirão tiveram o fornecimento interrompido. No início da tarde, a situação havia sido normalizada em 95% das casas afetadas.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais