Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

visita

Bolsonaro é recebido por Wanderlei Silva e multidão em Curitiba

  • Da Redação
  • Atualizado em às
Jair Bolsonaro é carregado por simpatizantes na chegada a Curitiba. | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Jair Bolsonaro é carregado por simpatizantes na chegada a Curitiba. Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi recebido por uma multidão de simpatizantes no aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na noite desta quinta-feira (3). Entre eles, o lutador de MMA, Wanderlei Silva, que inflamou quem estava no aeroporto ao declarar apoio ao deputado e agitar a bandeira do Brasil.

No saguão, faixas e camisetas davam boas-vindas ao deputado e sugeriam que Bolsonaro concorra à presidência da República em 2018. “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, dizia uma das faixas.

Após desembarcar, Bolsonaro foi levantado pelos simpatizantes aos gritos de “mito, mito” e “Bolsonaro, guerreiro, orgulho do povo brasileiro”. O deputado também recebeu um boneco de plástico do ‘Pixuleco’ e tapeou o objeto.

Ao lado de Wanderlei Silva e do deputado e ex-secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini (SD), o deputado discursou. "Em 2018, nós não vamos trocar seis por meia dúzia. E também não trocaremos 13 por 45 [em referência ao PT e ao PSDB, respectivamente]”, disse.

Bolsonaro está em Curitiba a convite de Francischini, para cumprir uma agenda curta. Na sexta-feira (4), ele participa de um café da manhã organizado pela Igreja do Evangelho Quadrangular, no bairro Juvevê. Ainda pela manhã, ele marcará presença em um seminário que reúne Guarda Municipais de Curitiba na Assembleia Legislativa (Alep) para debater sobre o porte de armas. Um grupo contrário a Bolsonaro está programando uma manifestação no local.

Bolsonaro carrega polêmicas, com muitos insultos, especialmente contra mulheres e homossexuais. Em uma entrevisa à Playboy, disse que seria “incapaz de amar um filho homossexual”. Em 2011, criticou o plano do Ministério da Educação (MEC) que pretendia incluir o combate à homofobia nos currículos escolares – ele chamou a ação de ‘kit gay’.

Bolsonaro chega a Curitiba

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE