Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

repercussão

Em pronunciamento, Dilma lamenta morte de Eduardo Campos e assessores

Presidente reconheceu divergências com o presidenciável, mas ressaltou relação de respeito em discurso emocionado

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Emocionada, a presidente Dilma Rousseff fez um pronunciamento nesta quarta-feira (13) para comentar a morte do presidenciável e ex-governador Eduardo Campos (PSB). Dilma reconheceu que tinha divergências com Campos, mas ressaltou que sempre manteve uma relação de relação afetuosa e de respeito mutuo.

● Leia a cobertura completa da morte de Eduardo Campos

Numa fala de pouco mais de quatro minutos, Dilma ressaltou a importância política de Campos e sua morte prematura. Segundo a presidente, o país perdeu "uma jovem liderança com futuro extremamente promissor pela frente, num momento que poderia galgar os mais altos postos".

"Quero dizer que hoje o Brasil está de luto e sentido, com uma morte que tirou a vida de um jovem político, promissor e esse fato entristeceu todos os brasileiros e brasileiras", afirmou.

A petista destacou que Campos seguiu os passos de seu avô Miguel Arraes na vida pública. "Eduardo Campos, neto de um grande politico, de um grande democrata, um lutador que foi uma referência para minha geração, Miguel Arraes, que há nove anos atrás faleceu".

Rompidos politicamente desde o ano passado, quando Campos decidiu disputar o Palácio do Planalto, Dilma fez questão de destacar o bom relacionamento entre os adversários.

"Eduardo Campos Neto, essa liderança seguiu seus passos e por duas vezes foi governador de Pernambuco. Convivi com ele quando ministra do presidente Lula e também nas campanhas de 2006 e 2010 e também no meu governo. Fui recebida em sua família e convivi com eles de forma muito calorosa. Sem sombra de dúvida é uma perda. Além das nossas divergências, sempre uma forte relação de respeito mutuo", completou.Segundo a presidente, o último encontro dos dois foi durante o velório do escritor Ariano Suassuna, no mês passado.

"A última vez que o vi no funeral de Suassuna, a quem tive privilegio de conhecer e desfrutar de seu brilhantismo e talento, porque fui apresentada a ele pela dona Renata [esposa de Campos], eu queria dizer que mantivemos ali, mais uma vez a reiterada relação afetuosa que construímos ao longo da vida".

"Espero que o exemplo de Eduardo Campo sirva para mantê-lo vivo nas memórias e corações dos brasileiros. Sem dúvida, é um momento de pesar, de tristeza, momento que devemos o reconhecimento de que nós, seres humanos, fomos afetados pela fragilidade da vida, mas também pela força e exemplo das pessoas", disse.

Dilma estendeu seus cumprimentos aos assessores de Campos que também morreram no acidente aéreo e comunicou que estava suspendendo suas atividades de campanha pelos próximos três dias.O site da campanha de Dilma fez uma homenagem e estampou foto de Campos com dizeres "todos de luto".

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE