Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

eleições 2016

Greca vence em todas as zonas eleitorais de Curitiba; veja como foi em cada uma

Para analistas, o resultado uniforme em todas as regiões da cidade aponta para uma frustração geral em torno da administração de Gustavo Fruet (PDT)

Nas dez regiões, o resultado foi o igual ao geral. Greca em primeiro, Ney em segundo e Fruet na terceira colocação. | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Nas dez regiões, o resultado foi o igual ao geral. Greca em primeiro, Ney em segundo e Fruet na terceira colocação. Albari Rosa/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O candidato Rafael Greca (PMN) venceu em todas as dez zonas eleitorais – divisão de regiões estabelecida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) – existentes em Curitiba. Isso significa que em todas as regiões da cidade, de norte ao sul e de leste ao oeste, o ex-prefeito saiu vencedor e com ampla vantagem para o segundo colocado, Ney Leprevost (PSD).

Veja como foi a votação para prefeito em cada zona eleitoral de Curitiba

Nas dez regiões, o resultado foi o igual ao geral. Greca em primeiro, Ney em segundo e Fruet na terceira colocação. Em duas zonas eleitorais, na região sul da cidade, Greca conseguiu passar os 40%, uma marca que consolida a preferência do eleitorado da periferia de Curitiba pelo candidato do PMN.

Para o cientista político da PUCPR, Eduardo Soncini Miranda, o resultado uniforme em todas as regiões da cidade aponta para uma frustração geral em torno da administração do Fruet e mostra uma falha de estratégia na campanha do prefeito.

“A eleição de Curitiba para prefeito neste ano mostra que o eleitoral não está mais muito disposto a ouvir desculpas. A população está mais intolerante com a política e com as administrações públicas”, afirmou Miranda. O próprio prefeito fez uma leitura semelhante durante a coletiva após o final da apuração deste domingo (2). Segundo o prefeito, a profunda indignação da sociedade com a política, de certa maneira, atingiu sua administração, mesmo sem escândalos ou suspeitas.

De acordo com o professor de Ciência Política da Universidade Federal do Paraná, Bruno Bolognesi, o maior problema de Fruet foi uma campanha com propostas difíceis de serem digeridas pelo eleitoral médio. “A campanha do prefeito não foi boa do início ao fim. A do Ney Leprevost, apesar de tecnicamente ruim, acabou colando, principalmente na TV”, explicou.

Bolognesi lembrou que, no último dia de campanha, enquanto todos os candidatos foram tentar se fortalecer na região Sul da cidade, onde há mais eleitores, Fruet pedalou na Praça do Japão, distante daquela fatia importante de cidadãos curitibanos. Esta região foi a de pior desempenho do prefeito. Nas zonas 175.ª, 145.ª e 174.ª, Fruet teve 16,12%, 16,60% e 18,82%, respectivamente.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE