PUBLICIDADE
paraná

Governo divulga lista com nomes e salários dos servidores estaduais

Fórum sindical diz apoiar a iniciativa de Roberto Requião. No Porto de Paranaguá, publicação semelhante rendeu processo de R$ 3 milhões contra irmão do governador

  • Atualizado em às

O governo do Paraná divulgou nesta segunda-feira (1.º) a lista com nome, cargo e salário de todos os 162 mil funcionários públicos ativos. A listagem foi encaminhada na sexta-feira para o governador Roberto Requião (PMDB) para eventuais ajustes. A relação está disponível no portal do governo do estado no link "transparência".

A nova listagem divulgada nesta segunda-feira (1) pelo governo traz o nome dos funcionários, cargo e salário em um arquivo, no formato PDF, organizado em ordem alfabética (clique aqui para ver). Pelo site, também é possível fazer a pesquisa por nome dos servidores e comissionados, mas no resultado da busca não aparecem as informações sobre remuneração.

De acordo com o governo, as informações serão atualizadas mensalmente pela Secretaria da Administração.

A medida, que dá mais transparência aos gastos públicos, foi bem recebida pelos sindicatos dos servidores públicos. O coordenador do Fórum Sindical dos servidores do Paraná, Heitor Raymundo, disse que os funcionários públicos não se opõem à divulgação dos vencimentos, mas ao mesmo tempo reivindicam que a publicidade deveria se estender aos demais poderes. "Somos favoráveis à divulgação da listagem, até porque é um direito do cidadão, o direito à informação. Mas tem que ser uma medida geral, não pode ficar só no Executivo. Nós queremos saber também quanto ganham os funcionários do Tribunal de Justiça, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas", afirmou.

A divulgação dos vencimentos de servidores públicos é um tema bastante polêmico em todo o país e já foi alvo de questionamentos em diferentes esferas do Judiciário. No Paraná, o ex-superintendente do Porto de Paranaguá Eduardo Requião resolveu publicar o nome e o salário dos cerca de 600 servidores, que, descontentes com a medida, entraram com ações judiciais pedindo indenização por danos morais. A 1.ª Vara do Trabalho de Paranaguá determinou a retirada da lista do ar e proibiu a divulgação nominal dos funcionários, liberando somente a publicação dos cargos, sua quantidade e respectivos salários. Na sentença, Eduardo Requião foi condenado a pagar indenizações que somam cerca de R$ 3 milhões. Ele recorreu da decisão.

Por outro lado, em junho de 2009 uma decisão liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), instância máxima do Judiciário brasileiro, permitiu à prefeitura de São Paulo a publicação de nomes de funcionários em lista de salários. A administração paulistana publica em seu site nome, cargo, remuneração bruta mensal do servidor, local onde dá expediente e sua jornada de trabalho. Na decisão, o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, argumentou que a não divulgação representa "grave lesão à ordem pública". É com base nesse entendimento que o governo do Paraná deve se precaver contra possíveis futuras ações.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO