Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Vida Pública

Fechar
PUBLICIDADE

projeto

João Cidadão é personagem de campanha nacional pela cidadania

Jarbas Soares, da Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais, Carmem Murara, do Grpcom, e o promotor Eduardo Cambi. | Divulgação
Jarbas Soares, da Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais, Carmem Murara, do Grpcom, e o promotor Eduardo Cambi. Divulgação
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Com o slogan “Seja grande como os seus Direitos”, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) lançou nesta terça-feira (23), em Brasília, a campanha “João Cidadão”, inspirada no projeto criado em 2010 pelo jornal Gazeta do Povo que passa a ser adotado em todo o país. A campanha tem como proposta levar informação sobre cidadania e direitos humanos a jovens e adolescentes e aproximar o Ministério Público da sociedade.

Reeditado, João Cidadão agora é um jovem de 17 anos e tem como colegas os personagens Dona Promotora e Wander Lei, todos desenhados em mangá. Em redes sociais, site, veículos de comunicação, cartilhas e revista, o Conselho divulgará conteúdo sobre os direitos dos cidadãos, por meio de uma linguagem bem-humorada e dinâmica, apta a aproximar os jovens do debate sobre a cidadania.

Participaram do lançamento o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; o presidente do CNMP e procurador-geral da República, Rodrigo Janot; o presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais, Jarbas Soares; o promotor de Justiça Eduardo Cambi, do Ministério Público do Paraná, um dos responsáveis pelo novo projeto. A gerente de Comunicação do Grpcom, Carmem Murara, representou a Gazeta do Povo, apoiadora oficial da versão nacional do João Cidadão.

Ações

João Cidadão terá uma página nas redes sociais e um hotsite onde o público vai poder tirar dúvidas e fazer denúncias. Também será feita divulgação em meios de comunicação e será editada uma revista sobre direitos, para ser distribuída em escolas públicas e particulares de todo o Brasil. Membros do MP também devem visitar as instituições de ensino para conversar sobre direitos.

Assim como no João Cidadão inicial, o novo projeto vai retratar diversos momentos da vida, do nascimento à maturidade. Entre as questões abordadas estão violência doméstica, bullying e feminicídio.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais