Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Joinville

Menina morta em igreja foi violentada

Menina foi encontrada em pia batismal. Criança chegou a ser socorrida, mas chegou morta ao hospital

  • RBS TV/G1/ Globo.com
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Gabrielli Cristina, de 1 ano e meio, encontrada morta neste sábado (3) na pia de batismo da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em Joinville (SC), foi estuprada e estrangulada. O laudo cadavérico do Instituto Médico Legal saiu neste domingo (4) confirmando o motivo da morte.

O corpo da menina apresentava hematomas na região do pescoço, o que sinalizava que ela teria sido estrangulada pelo agressor. Depois, o bebê foi jogado no tanque usado para batizar os fiéis dessa congregação religiosa.

Menina foi encontrada na pia batismal

Gabrielli foi encontrada desacordada, perto das 10h30min de sábado, por participantes que estavam no culto de reinauguração da igreja, situada no bairro Iririú. A menina foi socorrida, mas chegou morta à emergência do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt.

Ainda no sábado, um homem que teria sido visto junto com a menina foi preso. Depois de prestar depoimento, foi liberado pelo delegado de plantão, Rubens Passos de Freitas, por falta de provas contra ele.

A Polícia Militar localizou, no pátio de uma residência situada perto do templo onde ocorreu o crime, vestimentas masculinas molhadas. Segundo o delegado, esse indício não tinha relação com o crime.

De acordo com testemunhas, Gabrielli Cristina Echou tinha ido a um culto com parentes, mas foi deixada em uma sala para brincar com outras crianças. Conforme os depoimentos prestados à polícia, ninguém percebeu como ela sumiu do local.

"O estranho é que nenhuma das pessoas que estavam no culto viu o que aconteceu, nem mesmo presenciou a menina sendo colocada na pia batismal, que fica junto ao altar", comentou Freitas.

O caso será encaminhado ao departamento de homicídio da Polícia Civil, aos cuidados do delegado Rodrigo Bueno Gusso. A polícia pretende ouvir o máximo de pessoas possível que participaram da cerimônia para conseguir pistas do agressor.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE