Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Vida Pública

Fechar
PUBLICIDADE

EUA

No Brasil, Obama almoçará com Dilma e discursará para empresários

Durante a visita, Obama e Dilma assinarão dez acordos de cooperação. Presidente dos EUA também visitará Unidade de Polícia Pacificadora no Rio

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, terá agenda cheia em sua primeira viagem oficial ao Brasil, nos dias 19 e 20 de março. Em sua passagem pelo Brasil, Obama se reúne com a presidente Dilma Rousseff, participa de almoço no Itamaraty e de jantar no Palácio da Alvorada, discursa em um fórum de empresários e ainda visita uma Unidade de Polícia Pacificadora em um morro do Rio de Janeiro.

Acompanhado da mulher, Michelle Obama, e das duas filhas, Malia e Sasha, o presidente norte-americano desembarca na Base Aérea de Brasília às 8h. Por volta de 10h, ele será recebido por Dilma no Palácio do Planalto.

De acordo com o protocolo, Obama subirá a rampa do palácio, após revista de tropas, para cumprimentar a presidente brasileira e ouvir o hino do Brasil. Ele será saudado com uma salva de canhões.

Após a recepção, Dilma e Obama entram no Salão Nobre do Planalto para cumprimentar as delegações dos dois países e tirar fotografias. A comitiva do presidente dos Estados Unidos terá cerca de mil pessoas, mas apenas as principais autoridades, como os ministros de Estado, serão recebidas no Planalto.

Às 10h30, Obama e Dilma participam de reunião privada, acompanhados dos ministros de Relações Exteriores dos dois países. A previsão é de que pelo menos dez atos sejam assinados.

Acordos

Entre os acordos está um que permitirá ao brasileiro que vive nos Estados Unidos contabilizar o tempo de trabalho exercido nos dois países para efeito de benefícios de aposentadoria. Com o acordo, o brasileiro residente em território norte-americano receberá, proporcionalmente ao tempo de serviço, aposentadorias dos dois países.

Entre os acordos de cooperação que devem ser assinados, estão ainda um que prevê atuação conjunta dos EUA e do Brasil no desenvolvimento de países africanos e outro que estimulará as trocas comerciais entre os dois países.

Estados Unidos e Brasil também estudam flexibilizar regras de concessão de vistos. No entanto, segundo o Itamaraty, a exigência de visto para ingressar nos Estados Unidos não será extinta.

Após a assinatura de atos, Dilma e Obama farão uma declaração conjunta à imprensa. O governo ainda avalia a possibilidade de permitir que jornalistas brasileiros e norte-americanos façam duas perguntas aos dois governantes.

Por volta de 13h, Obama e Dilma se dirigem ao Itamaraty. Antes de almoçar e fazer um breve discurso, eles visitarão o Fórum de Altos Executivos, na sala Ruy Barbosa, no próprio Ministério de Relações Exteriores. Lá, os presidentes ouvirão um discurso de um dos executivos presentes ao fórum.

Depois de almoçar, Obama participa, às 14h45, da Cúpula de Negócios Brasil-EUA, no Brasil 21. O evento é organizado pela Confederação Nacional da Indústria. Segundo informações da embaixada dos Estados Unidos, Obama falará da conjuntura econômica global e dos investimentos de seu país no Brasil.

Por volta de 18h, Dilma pode oferecer um jantar restrito ao presidente dos EUA e à família dele no Palácio da Alvorada. Obama segue no mesmo dia para o Rio de Janeiro.

No dia 20, ele se reúne com o governador Sérgio Cabral e visita uma Unidade de Polícia Pacificadora em um morro carioca. O local ainda não foi definido. Após os eventos oficiais no RJ, Obama e a família têm um fim de tarde "de compromissos privados" na cidade.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais