Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
Operação Maresia II

Cinco policiais são presos em ação contra o tráfico na Vila Torres

No total, 20 pessoas foram presas até as 15 horas. Um dos detidos é Altair Ferreira Pinto, o Taíco, que foi preso por porte ilegal de arma. Ele é irmão de Juarez Ferreira Pinto, condenado a 65 anos de prisão pelo crime do Morro do Boi

30/07/2010 | 10:52 | atualizado em 19/02/2010 às 17:19
  • Comentários

Mais duas pessoas foram presas subindo para 20 o total de detidos em uma operação de combate ao tráfico de drogas nesta sexta-feira (30). A operação Maresia II foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em conjunto com as policias Civil e Militar. Entre os 20 presos, estão três policiais militares e dois civis. O alvo da operação é o tráfico de drogas na Vila Torres, em Curitiba.

Outros sete mandados de prisão ainda serão cumpridos. Essa operação é o desdobramento da ação que ocorreu em 22 de julho e foi denominada como Maresia. As investigações começaram há seis meses.

Um dos presos foi o policial civil Altair Ferreira Pinto, o Taíco, que foi detido por porte ilegal de arma. Três armas foram encontradas com o policial civil. Taíco é irmão de Juarez Ferreira Pinto, que foi condenado a 65 anos e cinco meses de prisão, em fevereiro, pela morte do estudante Osíris Del Corso e por balear a namorada dele, Monik Pergorari Lima, no Morro do Boi, no litoral do Paraná, em 31 de janeiro de 2009.

A filha de Taíco, Alessandra Ferreira Pinto, também foi presa. Segundo o Ministério Público (MP), ela é namorada de um dos maiores traficantes da Vila Torres e utilizava o veículo dela para transportar entorpecentes. O CrossFox vermelho de Alessandra foi apreendido pela polícia.

Outra operação de combate ao tráfico de drogas foi realizada pelo Gaeco neste mês. Em 22 de julho foi deflagrada a Operação Maresia. Segundo o MP, as pessoas detidas na primeira ação eram os fornecedores de droga dos que foram presos nesta sexta-feira.

Naquela oportunidade, em 22 de julho, 30 pessoas foram presas, em Curitiba e no litoral, acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas e outras três por porte ilegal de armas.

O lucro obtido com a venda de drogas era lavado por meio de empresas de fachada de Matinhos, segundo o MP. Na operação do dia 22 de julho, foram apreendidos 15 quilos de pasta-base de cocaína, 800 gramas de cocaína, 500 gramas de crack, dez armas de fogo e R$ 15 mil em dinheiro e cheques.

Outros quatro policiais presos

Quatro policiais civis da Delegacia de Estelionato e Desvio de Carga de Curitiba também teriam foram presos nesta sexta-feira (30), em outra operação do Gaeco. De acordo com o MP, os policiais foram detidos por extorsão. O delegado-geral-adjunto da Polícia Civil, Alcimar de Almeida Garrett, confirmou as prisões e informou que eles estão sendo autuados pela Corregedoria da Polícia Civil.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade