Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade

Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo

Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo / Marchi: falta de recursos dificulta criao de novas tecnologias Marchi: falta de recursos dificulta criao de novas tecnologias
Tecnologia

Foguete da UFPR ganha incentivo

Pesquisa da UFPR receber R$ 120 mil para programa de computador que economiza tempo e dinheiro em testes de tecnologia espacial

Publicado em 16/09/2012 |
  • Comentrios

O grupo de pesquisa sobre propulso e aerodinmica de foguetes da Universidade Federal do Paran (UFPR) ganhou dois motivos para comemorar em 2012: alm dos 10 anos de existncia, a equipe ainda foi uma das 19 contempladas pelo programa governamental Pr-Estratgia, que pretende incentivar com recursos as pesquisas nos setores de defesa e estratgia no Brasil.

Formado por professores e alunos de ps-graduao do Departamento de Engenharia Mecnica da UFPR, o grupo tem foco em estudos sobre propulso e lanamento de foguetes. Atualmente, realiza pesquisas no desenvolvimento de programas de computador capazes de fazer simulaes numricas para propulso de foguetes e posterior resoluo de problemas de aerodinmica.

Desenvolvimento

Sem investimentos, tecnologia espacial no decola no Brasil

A tecnologia espacial no Brasil, especialmente de desenvolvimento de foguetes, est em banho-maria, na avaliao do professor do departamento de Engenharia Mecnica da UFPR Carlos Henrique Marchi. Avanamos com passos pequenos e tudo feito bem devagar.

Para exemplificar as limitaes, ele cita o projeto Veculo Lanador de Satlites (VLS), criado em 1979 e que previa o lanamento de um foguete em 1986. Os testes anteriores falharam e espera-se que, ano que vem, seja feito uma nova rodada, outra sesso em 2014 ou 2015, e s depois disso ser possvel viabilizar a operao.

Falta investimento em mo- de-obra qualificada e recursos para pesquisas. O Inpe e o IAE so as unidades que concentram a tarefa de desenvolver o programa espacial do Brasil e no passam de mil pesquisadores. Nos Estados Unidos, so 10 ou 11 institutos de pesquisas, com 5 mil pesquisadores em cada um. L, o oramento de US$ 15 bilhes; aqui, no passa de R$ 300 milhes.

Projeto busca estimular pesquisas em setores estratgicos no pas

Estimular a produo de cincia e inovao e incentivar a formao de ps-graduados nas reas de defesa, desenvolvimento e temas estratgicos. Esse o objetivo central do Pr-Estratgia, projeto criado em 2011 e desenvolvido em cooperao entre a Secretaria de Assuntos Estratgicos da Presidncia da Repblica (SAE-PR) e a Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (Capes) para desenvolver estudos em tecnologia da informao, ciberntica, energia nuclear e tecnologia espacial.

O primeiro edital de liberao de recursos, publicado em dezembro, selecionou 19 estudos. Quarenta instituies em todo o Brasil vo receber financiamento (entre elas, a UFPR). Durante os quatro anos do projeto, a SAE deve investir R$ 4 milhes nos projetos contemplados e a Capes, 7,2 milhes.

Por enquanto, a Assessoria de Defesa da SAE-PR garante que est otimista com o projeto. Segundo a assessoria, a expectativa que, caso esta primeira experincia seja positiva, novos editais do Pr-Estratgia sejam lanados a partir de 2016 e outros projetos sejam implementados para incentivar a pesquisa na rea de assuntos estratgicos no Brasil.

A inspirao o Pr-Defesa, uma iniciativa do Ministrio da Defesa, tambm em parceria com a Capes, que est em seu terceiro ciclo de concesso de investimentos para pesquisa na rea de defesa nacional.

D sua opinio

Como o pas pode alavancar o setor de pesquisas aeroespaciais?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas sero publicadas na Coluna do Leitor.

De maneira bem simplista, o computador prev o desempenho do foguete diante de algumas variveis, como o combustvel, o material e a fora do ar, e esses resultados ajudam a identificar erros e consert-los, explica o professor do departamento de Engenharia Mecnica da UFPR e lder do grupo, Carlos Henrique Marchi.

Parcerias

Como um dos objetivos do Pr-Estratgia era formar redes de pesquisas no Brasil, a proposta vencedora da UFPR vai ser desenvolvida em parceria com outras quatro instituies: Universidade de Braslia (UnB), Instituto Tecnolgico da Aeronutica (ITA), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Instituto de Aeronutica e Espao (IAE). Quanto aos recursos, sero R$ 600 mil divididos entre as cinco instituies nos quatro anos de vigncia do programa.

As outras universidades tm resultados de testes com motores e vo nos passar. Elas tambm vo realizar novos experimentos e ns vamos poder acompanh-los, pegar detalhes dos resultados e, com os dados em mos, fazer simulaes no nosso programa para comparar os resultados e aprimor-lo, explica Marchi.

O investimento do Pr-Estratgia tambm vai ajudar na formao de novos pesquisadores. Segundo o edital do programa, cada universidade precisaria formar pelo menos dois mestres e um doutor. Para Marchi, o projeto da UFPR deve ir muito alm desse nmero. No total, esperamos que sejam 19 mestres e 11 doutores nesses quatro anos.

Entre os principais benefcios que a pesquisa deve trazer est a possibilidade de reduzir os custos e o tempo para realizao de testes com foguetes. Segundo Marchi, atualmente as simulaes experimentais para prever a fora exigida, as condies de lanamento e o impacto dos foguetes exigem equipamentos cujos custos so da ordem de milhes de reais. Por um problema mnimo nos clculos, na geometria ou na potncia do motor, talvez ele no consiga entrar em rbita ou sequer sair do lugar e o trabalho precisa ser comeado novamente.

A vantagem estaria na possibilidade de fazer testes virtuais, sem precisar construir os prottipos. No computador, podemos fazer testes s usando os dados numricos e, se uma determinada situao no der certo, basta ver o que seria necessrio modificar, recomear os clculos e fazer uma nova simulao, sem os custos e o tempo exigido em uma simulao experimental.

Segundo Marchi, a expectativa que, comprovada a eficincia do programa de computador para realizar os testes, ele possa ser usado em novos projetos, tanto para desenvolvimento de foguetes quanto para outros equipamentos. O programa tem um conceito genrico. Ento, com algumas adaptaes facilmente poderia ser usado em turbinas hidrulicas, automveis e na aerodinmica de edifcios.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposio com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, voc recebe o jornal em casa, tem acesso a todo contedo do site no computador, no smartphone e faz o download das edies da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por ms no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      S o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao contedo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edies no tablet - um novo jeito de ler jornal onde voc estiver.

      CLIQUE E FAA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      publicidade