Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade

Giuliano Gomes/ Gazeta do Povo

Giuliano Gomes/ Gazeta do Povo / Perito analisa corpo de uma das vítimas no Jardim Arroio, no Barreirinha: assassinato ocorrido há duas semanas na mesma região teria motivado vingança, que deixou seis mortos Perito analisa corpo de uma das vítimas no Jardim Arroio, no Barreirinha: assassinato ocorrido há duas semanas na mesma região teria motivado vingança, que deixou seis mortos
Rivalidade

Local da chacina era zona de tráfico

Seis pessoas foram mortas no bairro Barreirinha, em Curitiba. Entre as vítimas está uma adolescente que estava no 7º mês de gravidez

30/01/2010 | 13:43 |
  • Comentários

Um desentendimento entre traficantes de grupos rivais causou a morte de seis pessoas na noite de sexta-feira passada, no Jardim Arroio, bairro Barreirinha, em Curi­­tiba, segundo a polícia. A chacina aconteceu em um barraco conhecido por moradores da vizinhança e pela polícia como um ponto de venda e consumo de drogas. O crime teria ligação com a morte de um adolescente de 17 anos, há duas semanas, no mesmo local. “Disseram que voltariam para se vingar. Esse pessoal que morreu não tinha nada a ver. Foi um acerto e uma briga por ponto de venda de drogas”, afirma a delegada Yara Dechiche, da Delegacia de Homicídios, responsável pela investigação.

Entre as vítimas estão Valéria Neves da Luz, 16 anos e grávida de sete meses, Marcelo Rodrigo Apo­­lônio Estevam, 22, Anderson Car­­valho dos Reis, Márcia An­­dressa de Deus, 26, e Cristiane Antunes da Silva, 16 anos. Os cinco estavam dentro do barraco, por volta das 21h30, quando dois homens ar­­mados com pistolas entraram e iniciaram a execução. Outras duas pessoas conseguiram escapar. Segundo os investigadores, os executores teriam chegado a pé no barraco, localizado em um beco da Rua Albino Blum. Cristiane foi socorrida por alguém que a deixou, já sem vida, no Hospital Cajuru.

RPC TV

Casa onde aconteceu a chacina foi queimada por moradores do bairro

André Antônio Moraes, 28, foi morto em um caminho de terra que liga os barracos do beco. “Quem frequenta o barraco são usuários de drogas”, confirma a pa­­rente de uma das vítimas. Mo­­ra­­do­­res da região contam que, há duas semanas, quando um jovem foi morto no beco, todos foram ameaçados. “Os bandidos passaram por aqui e ameaçaram. Fa­­laram que iam matar um por um. Traficantes, usuários ou inocentes”, conta uma moradora que não quis ser identificada. “Nin­­guém acreditou. Achamos que era mentira. Não temos segurança. Se estivermos na rua também somos capaz de morrer”, diz outra vizinha.

Roubo

A delegada Yara conta que o atrito entre os grupos rivais teria começado com roubo a uma propriedade. De acordo com a Polícia Militar, denúncias anônimas ao serviço 181 de Narcodenúncia apontam o local como ponto de encontro de vendedores e usuários de crack. “Por haver ligações informando tráfico no local, há grande probabilidade de essas mortes terem sido cometidas por traficantes”, afirmou à Agência Estadual de Notí­­cias o comandante do Policiamento da Capital, coronel Jorge Costa Filho. Até o final da manhã de sá­­bado, os corpos ainda não haviam sido reconhecidos e liberados do Instituto Médico Legal.

* * * * *

Outros Crimes

Pelo menos oito chacinas ocorridas no Paraná foram divulgadas pela imprensa nos últimos dois anos. Todas elas, segundo a polícia, tinham ligação com o tráfico de drogas:

3/10/2009 – Seis homens fortemente armados deixaram oito mortos e dois feridos no bolsão Audi/União, Uberaba, zona Leste de Curitiba. O motivo, segundo a polícia, seria guerra entre traficantes. Houve toque de recolher antes da chacina, mas algumas pessoas que estavam na rua foram mortas.

7/04/2009 – Seis pessoas foram mortas no bairro Xaxim, em Curitiba. De acordo com informações da Delegacia de Homicídios, as vítimas estavam em uma residência utilizada como mocó e foram surpreendidas por três homens encapuzados.

12/01/2009 – Quatro pessoas, entre elas duas mulheres, foram assassinadas dentro de uma casa, no bairro Jardim Sol Nascente, em Araucária, região metropolitana de Curitiba. Um dos moradores da casa é apontado entre os suspeitos.

30/12/2008 – Cinco pessoas foram assassinadas na Vila Sapo, próximo ao km 36 da BR-116, em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba. As vítimas estavam assistindo televisão em uma pequena casa de madeira quando foram surpreendidas por pelo menos três homens encapuzados.

3/10/2008 – Quatro pessoas foram mortas, entre elas três menores, e outras duas ficaram grave­­men­­te feridas em uma chacina ocorrida em uma re­­si­­dência na Rua Divalzir Luciano, no Jardim In­­de­­pen­­dência, em São José dos Pinhais.

22/09/2008 - Quinze pessoas foram assassinadas em Guaíra (Oeste do Paraná), fronteira com o Paraguai.

16/09/2008 – Quatro jovens foram mortos no Jardim Alvorada, bairro Guatupê, em São José do Pinhais. Um outro jovem também foi baleado, mas conseguiu sobreviver, segundo a Polícia Civil de São José dos Pinhais.

24/03/2008 – Uma chacina marcou o domingo de Páscoa em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. Três rapazes foram mortos a tiros, dentro de uma residência no bairro Alto Maracanã.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade