Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade

Erva-mate

O ouro verde do Paraná

A planta que fez um estado prosperar

Brasão do estado do Paraná de 1910, de Alfredo Andersen
Brasão do estado do Paraná, em uma versão de Alfredo Andersen de 1910. Junto ao ramo do pinheiro encontra-se o ramo da erva-mate, na natureza as duas plantas viviam no mesmo ambiente. O brasão faz parte do acervo do Departamento Estadual de Arquivo Público do Paraná.

Qual é a árvore-símbolo do Paraná? A araucária, certamente, será a primeira resposta. O pinheiro ganhou tanta importância que está presente no brasão e na bandeira do estado. Contudo, atente para o ramo de outra planta que faz par com a araucária: é a erva-mate. Ambas são nativas daqui e dividem o mesmo espaço. A erveira cresce à sombra dos frondosos galhos do pinheiro. Um dos ciclos econômicos mais vigorosos do Paraná foi protagonizado pela erva-mate.

Muito antes de se falar em “desenvolvimento sustentável”, a técnica de extração ervateira já aplicava princípios da atividade de baixo impacto ambiental. Não exigia a derrubada da mata fechada. Pelo contrário, a erva de melhor qualidade não é a que vem de extensas plantações. A mais saborosa e suave é aquela cultivada à sombra de árvores nativas. Ela faz parte da nossa história sem virar artigo do passado. Continua em vários lares, graças aos inúmeros benefícios e usos. A Gazeta do Povo convida você, leitor, a mergulhar na epopeia da erva-mate no Paraná!

Nossa capa

Obra Sapeco da erva-mate, em óleo sobre tela, de Alfredo Andersen

Sapeco da erva-mate, sem data. Alfredo Andersen. Óleo sobre tela, 60,5 x 90 cm. Acervo Museu Oscar Niemeyer


Expediente

Pesquisa e infografia: Leandro dos Santos. Reportagem: Pollianna Milan e Leandro dos Santos. Edição: Katia Brembatti. Projeto Gráfico: Matias Peruyera, Acir Nadolny, Dino R. Pezzole e Marcos Tavares. Ilustrações: Felipe Mayerle. Fotografia: Antonio More, Aniele Nascimento, André Rodrigues, Josue Teixeira e Marco Favero. Vídeos: Thiago Costa, Diogo Marques, Antonio More e Bruno Matos. Tratamento de imagem: Edilson de Freitas. Diagramação: Dino R. Pezzole. Editor de Design e Arquitetura da Informação: Lyn Jannuzzi. Webdesign: Guilherme Storck e Fabiane Lima. Revisão: Adamastor Marques.

Veja mais

> Origens :: O início de uma tradição