PUBLICIDADE

Animal

Cuidados especiais depois da cirurgia

Pequenas medidas depois de um procedimento invasivo fazem toda a diferença na recuperação


O sucesso de uma cirurgia veterinária depende em grande parte do pós-operatório, como ressalta a médica veterinária Cristiane Ogliari, da Clínica Pegadas. Na maioria dos casos, os hospitais e clínicas fazem o atendimento necessário logo depois do procedimento. Os animais ficam internados por pelo menos 24 horas, no caso de cirurgias mais invasivas, para prevenir hemorragias ou alguma complicação da operação. Mas são os pequenos cuidados quando o animal volta para casa que fazem diferença.

O primeiro aspecto a ser considerado é manter o bichinho em um local limpo e em um espaço limitado para evitar que ele se movimente demais, de acordo com Cristiane. É preciso prestar atenção e evitar que o animal mexa nos pontos cirúrgicos. “Nem sempre eles precisam do colar elizabetano – semelhante a um abajur –, em alguns casos uma roupinha já impede que eles lambam, cocem ou mordam o corte e os pontos”, explica. O intensivista do Hospital Veterinário Santa Mônica José Carlos Kloss Filho afirma que além do risco de infecção do corte cirúrgico, o bicho pode arrebentar os pontos, gerando complicações mais graves. “Caso isso aconteça, entre imediatamente em contato com o médico veterinário”, diz.

Outra orientação do intensivista é seguir à risca a prescrição médica como a quantidade correta de remédios, horário da medicação, troca de curativo e, em hipótese alguma, medicar o animal por conta própria. “Geralmente, os donos acham que eles estão sentindo dor e dão um remédio que não foi receitado, podendo causar reações indesejadas”, comenta.

Para descobrir como o animal está reagindo ao pós-operatório, é preciso observá-lo. A falta de apetite ou de movimentação pode indicar que alguma coisa está errada. O nariz deve estar frio e com olhar brilhante e qualquer mudança de comportamento precisa ser informada ao veterinário. A sugestão da médica Cristiane é realizar procedimentos cirúrgicos no início da semana ou ter a garantia de que o veterinário atenda também nos fins de semana.

Micha passou por uma castração aos quatro anos e recebeu alta depois de seis dias

A alimentação de cães e gatos que comem ração, no período de recuperação de uma cirurgia ,não exige cuidado especial, de acordo com a médica veterinária Cris-tiane. Mas a refeição de animais que não estão acostumados a ração seca deve ser preparada sem gordura e sem temperos fortes. “Arroz e carne devem ser cozidos só com água e sal. Outra opção é a ração úmida, bem tolerada pelos animais que não consomem a seca”, afirma.

Interatividade

Quais dificuldades seu bichinhos sofreu após passar por uma cirurgia?

Escreva para cadernoanimal@gazetadopovo.com.br

PUBLICIDADE