PUBLICIDADE

Animal

Para matar saudade, cachorro “fala” com a dona ao telefone

Depois que a tutora foi morar em outra cidade, o whippet Romeu, de 4 anos, aprendeu a “falar” com ela ao telefone para matar saudades

O whippet Romeu "fala" com a dona todos os dias. Médica veterinária diz que essa vocalização é comum. Foto: arquivo pessoalO whippet Romeu "fala" com a dona todos os dias. Médica veterinária diz que essa vocalização é comum. Foto: arquivo pessoal

O cachorro Romeu tinha 45 dias quando foi adotado pela empresária Juliana Matesick, de 29 anos. Eles conviveram durante 3 anos até que, no ano passado, a tutora precisou mudar de Balneário Camboriú, onde morara, para Curitiba. Para matar saudades passou a ligar diariamente e falar com o cachorro. Para sua surpresa, o whippet começou a responder os estímulos e “conversar com ela”.

Veja o vídeo


Ela conta que nunca precisou ensinar o cachorro e que ele foi respondendo naturalmente ao seu tom de voz  ao telefone. “Quando eu me mudei, não pude trazê-lo e deixei ele com a minha mãe, mas comecei a ligar todos os dias. Ele faz festa, responde e imita a minha voz” , conta Juliana.

Juliana Matesick e o whippet Romeu: conversa diária ao telefone para amtar saudades. Foto: arquivo pessoal

Juliana Matesick e o whippet Romeu: conversa diária ao telefone para amtar saudades. Foto: arquivo pessoal

A médica veterinária Jenifer Bansho, do Hiperzoo Pet Shop, conta que essa “conversa” é bastante comum entre cachorros e seus tutores. “Os cachorros respondem aos estímulos dos humanos. Eles enxergam os tutores como parceiros ou como a própria mãe e tendem a se expressar de diferentes formas. Vocalização é uma delas”, conta a veterinária.

Ela explica que essa é uma resposta consciente dos cachorros. E mesmo que os cães não estejam vendo o tutor, reagem ao estímulo do tom de voz ou do cheiro, por exemplo, conforme salienta a veterinária. “Alguns cachorros imitam tão bem o tom de voz humano que parece que estão falando palavras”, diz.

PUBLICIDADE