PUBLICIDADE

Animal

Pet para viagem

Embarcar com o seu bichinho de estimação em um avião requer uma série de medidas; saiba o que fazer para evitar dores de cabeça na sua folga



Se você pretende viajar de avião com seu pet, vai precisar de muita paciência. Além de exames no veterinário, é preciso levar em conta as regras das companhias áreas – cada uma tem sua peculiaridade – e a legislação do estado ou do país de destino. Caso falte algum documento, o bichinho não poderá entrar na aeronave, independentemente de a viagem ser nacional ou internacional.

Para não transformar o passeio em uma dor de cabeça, a primeira regra é a organização. “Sugiro que a pessoa comece a se preocupar com a viagem com seis meses de antecedência, principalmente em passeios internacionais”, diz o médico veterinário Carlos Leandro Henemann, da Alles Blau Clínica Veterinária.

Check list

O que você precisa saber e fazer antes de viajar com o seu pet:

1 – Exames

Procure seu veterinário e peça um atestado de sanidade e condições físicas do seu pet. “Lembrando que é preciso vacinar 30 dias antes da viagem por causa da janela imunológica”, ressalta o médico veterinário da Pró Vita, Asheley Gonçalves.

2 – Companhias aéreas

Ligue para companhia área ou visite o site (os endereços estão nesta página). A TAM, por exemplo, só permite embarque de pets com mais de 8 semanas de vida. Já a Gol exige pelo menos 4 meses. Os bichinhos devem ser colocados em kennels (caixas de transportes vendidas em pet shops). Se forem de pequeno porte – média de 10 quilos –, podem viajar na cabine com o passageiro, caso contrário ficarão no compartimento de bagagens.

A Gol só permite dois pets por voo. O animal também precisa pagar passagem. Tanto a TAM quanto a Gol cobram R$ 90 por trecho mais taxas para voos nacionais.

3 – Internacional

Se a viagem é internacional, você precisa tirar o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), expedido pelo Ministério da Agricultura. Em Curitiba, o órgão está localizado no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

O CZI pode ser expedido em 20 minutos, mas para retirá-lo é necessário apresentar todos os exames exigidos pelo país de destino. “Os Estados Unidos, por exemplo, pedem um documento com as condições do animal, data de nascimento e, principalmente, o atestado contra a miiases, infecção de larvas e moscas conhecida popularmente como ‘bicheira’”, diz o fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura, Venicio Silva.

Serviço

Confira as regras das principais companhias aéreas do Brasil:

Gol: http://goo.gl/Rb57qB

TAM: http://goo.gl/uacZG4

Azul: http://goo.gl/9Wg1N7

PUBLICIDADE