PUBLICIDADE

Animal

Aja rápido, animais de estimação também precisam de primeiros socorros

Se o animal sofreu uma queda, entrou em uma briga ou está de alguma forma machucado, conheça os primeiros cuidados a tomar

Para atender rapidamente o pet depois de um acidente, tutores devem conhecer o básico dos primeiros socorros (Foto: Bigstock)Para atender rapidamente o pet depois de um acidente, tutores devem conhecer o básico dos primeiros socorros (Foto: Bigstock)

Animais filhotes, gatos e cães de pequeno porte exigem atenção redobrada dos seus tutores dentro de casa. Qualquer pequeno acidente pode se transformar em um problema muito maior na vida dos pets e resultar em consequências bem graves.

A ingestão de objetos estranhos por filhotes – como pedaços de brinquedos e roupas –, as fraturas e outros problemas ortopédicos em pequenos animais estão entre as ocorrências mais comuns em hospitais e clínicas veterinárias que atendem situações de urgência e emergência. Isso porque uma simples queda da cadeira ou uma pisada na patinha pode fazer um estrago maior.

Entre os cães, raças como pinscher, yorkshire, chihuahua, spitz, lhasa apso, shitzu e maltês são as mais suscetíveis a esse tipo de acidente, justamente por causa do tamanho reduzido.

Aja rápido

Identifique alguns sinais no animal que exigem atendimento veterinário:

– convulsão;

– respiração falha;

– sangramento;

– inconsciência;

– boca roxa;

– lesão visível no corpo.

Como agir

Antes de tudo, é importante lembrar que o animal está sentindo dor e pode ser agressivo ao contato humano. Por isso, a primeira coisa a fazer é imobilizar a boca dele, para evitar ser mordido.

Além disso, não se deve dar nenhum medicamento por conta própria. Há remédios que são altamente tóxicos.

Depois das primeiras providências, é fundamental que o animal seja levado ao médico veterinário para uma avaliação especializada.

Atropelamento

Nesses casos, o recomendado é imobilizar o animal, evitando mexer na região do pescoço, e encaminhá-lo rapidamente ao serviço de emergência veterinária mais próximo – quanto menor for o deslocamento e mais rápido o atendimento, melhor.

Fratura

Se o animal caiu ou sofreu algum impacto que resultou na fratura de algum membro, deve-se imobilizar com cuidado o local com uma tala ou algo que deixe a área imóvel. O uso de telas de proteção nas sacadas e janelas das casas e apartamentos é uma forma de reduzir ou minimizar esses acidentes.

Sangramento

Para conter uma hemorragia externa, use um pano ou um tecido embebido em água e pressione a ferida até estancar o sangramento.

Envenenamento

Animais que apresentam sintomas como vômitos, tonturas, convulsões ou boca espumando podem estar com sinais de envenenamento. Se perceber rapidamente – até 30 minutos após o ocorrido – recomenda-se tentar induzir o vômito no animal, dando para ele ingerir água com muito sal ou água oxigenada.

Ingestão de objetos

É muito comum, principalmente entre filhotes, a ingestão de pequenos brinquedos. Se forem objetos pequenos e não afiados, a dica é seguir as mesmas orientações do envenenamento, ou seja, tentar induzir o vômito. Já se o objeto for cortante ou pontiagudo, a remoção deve ser feita somente pelo médico veterinário.

Fonte: Flávio Augusto Vieira Freitag, médico veterinário residente do Hospital Veterinário da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

LEIA TAMBÉM

>>> O tamanho da pata nem sempre tem relação com o tamanho do cachorro

>>> Premium, Super Premium e Standard: Veja as principais diferenças entre as rações

>>> Quais são os riscos e benefícios do “catnip”, a conhecida erva dos gatos?

PUBLICIDADE