PUBLICIDADE

Animal

Férias para visitar animais: veja opções de parques e zoológicos no Paraná

Viver Bem selecionou opções nas principais cidades do estado para levar as crianças neste período de férias

Zoológico de Curitiba é uma das atrações do município para conhecer animais. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba.Zoológico de Curitiba é uma das atrações do município para conhecer animais. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba.

Se as crianças estão com mais tempo livre em casa e os feriados de fim de ano ficaram para trás, algumas opções de lazer dentro dos municípios do Paraná são bastante convidativas. Algumas delas são os zoológicos e parques que abrigam várias espécies da fauna. Nos espaços, os visitantes ainda podem encontrar diferentes espécies de flora para apreciação.

O Viver Bem traz alguns destinos para visitação e mostra quais espécies de animais podem ser encontradas em cada um deles. Confira:

 

Curitiba

Passeio Público - Curitiba

Imagem de macaco no Passeio Público de Curitiba. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba.

- Passeio Público de Curitiba

O mais antigo parque de Curitiba, foi inaugurado em 1886, no centro da cidade, após a drenagem de um terreno pantanoso. Tem área de aproximadamente 70 mil metros quadrados e abriga 40 animais, entre eles sabiá, tico-tico, canário-da-terra, coleirinha, chupim, pica-pau, sanhaço e garça branca, além de serpentes e lagartos. Possui ainda um aquário com 30 variedades de peixes. Entre a flora, destacam-se o carvalho, jacarandá, ipê-amarelo, o plátono, entre outras.

Serviço:

Passeio Público de Curitiba

Localização: Centro de Curitiba, entre as ruas Carlos Cavalcanti, Avenida João Gualberto e Presidente Faria.

Entrada: gratuita.

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 6h às 20h.

Mais informações: site da Prefeitura de Curitiba.

Leão no Zoológico de Curitiba. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba.

Leão no Zoológico de Curitiba. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba.

- Zoológico de Curitiba

Localizado no bairro Alto Boqueirão, um dos principais destinos turísticos da capital integra a área do Parque Municipal do Iguaçu com seis 589 mil metros quadrados de área. Ao todo, o acervo de animais do Zoológico de Curitiba em sua área de exposição conta com cerca de 1,5 mil animais, com diversas aves e mamíferos, abrigados em recintos com conforto aos animais.

O zoológico conta com um programa de reprodução com enfoque em animais nativos e com risco de extinção. Em novembro de 2017, nasceu no zoológico uma nova lhama, que recebeu o nome de Liza Minnelli. Ela é filhote de dois animais que também receberam nomes de famosos: Roberta Miranda e Pierre Cardin.

Serviço:

Zoológico de Curitiba

Localização: Rua João Miqueletto, s/n – Alto Boqueirão.

Entrada: gratuita.

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 16h.

Mais informações: site da Prefeitura de Curitiba.

 

Londrina

Imagem aérea do Parque Estadual Arthur Thomas. Foto: Divulgação/Prefeitura de Londrina.

Imagem aérea do Parque Estadual Arthur Thomas. Foto: Divulgação/Prefeitura de Londrina.

- Parque Estadual Arthur Thomas

É um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica do Norte do Paraná. Localizado no perímetro urbano de Londrina, é uma boa oportunidade para ficar pertinho da natureza dentro da segunda maior cidade do Paraná. O espaço conta com 87,47 hectares de área, com seis trilhas.

Os visitantes podem encontrar, nas espécies de fauna, o macaco-prego, gambá, lagarto, cotia, capivara, garça e 80 espécies de pássaros silvestres. E atenção: caça e pesca no parque não são permitidos e a direção do local não recomenda que sejam levados animais domésticos durante os passeios.

Serviço:

Parque Estadual Arthur Thomas

Localização: Rua da Natureza, 115 – Jardim Piza, Londrina.

Entrada: gratuita.

Funcionamento: diariamente, inclusive nos feriados, das 9h às 18h (no horário de verão; no restante do ano, a visitação ocorre das 8h às 17h30).

Mais informações: site da Prefeitura de Londrina.

 

- Unidade de Conservação Parque Ecológico Dr. Daisaku Ikeda

Com área de 120,96 hectares, é uma área de conservação de uma antiga usina de Londrina, a Usina de Três Bocas, desativada em 1983. Diversidade de animais é o que não falta no espaço. A Unidade de Conservação tem 96 espécies de aves (por exemplo, maçaricos, martins-pescador e bem-te-vis), 12 de mamíferos (entre capivaras, cutias e gambás-de-orelha-branca) e 32 de répteis (como cágados, serpentes e lagartos), além de peixes e anfíbios. A cobertura vegetal é composta, segundo a prefeitura, principalmente por mata nativa.

Serviço:

Parque Ecológico Dr. Daisaku Ikeda

Localização: na Rodovia João Alves da Rocha, estrada para o distrito de Maravilha, às margens do Ribeirão Três Bocas.

Funcionamento: aberto das 8h às 17h, diariamente, inclusive nos feriados.

Mais informações: site da Prefeitura de Londrina.

 

Maringá

Sagui, que é uma das atrações no Parque do Ingá, em Maringá. Foto: Divulgação/Prefeitura de Maringá.

Sagui, que é uma das atrações no Parque do Ingá, em Maringá. Foto: Divulgação/Prefeitura de Maringá.

Parque do Ingá

Reserva florestal com 47,3 hectares, está localizado perto do centro de Maringá. Lá vivem, entre as espécies de animais, as capivaras, peixes, macaco-prego, sagui, cutia e pavões. Além dos animais e da ampla área verde, o parque tem outros atrativos e curiosidades. No espaço, o visitante pode encontrar a primeira Maria Fumaça da Cidade Canção, uma locomotiva 608 que inaugurou a Estação Ferroviária do município em 1954.

Serviço:

Parque do Ingá

Localização: Av. São Paulo, s/n – Zona 01.

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 8h às 17h.

Entrada: gratuita.

Mais informações: site da Prefeitura de Maringá.

 

Guarapuava

Dentro do Parque das Araucárias, o Museu de Ciências Naturais é uma das atrações. Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarapuava.

Dentro do Parque das Araucárias, o Museu de Ciências Naturais é uma das atrações. Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarapuava.

Parque das Araucárias

Em uma área de 77 hectares, o parque possui duas trilhas nas quais os visitantes podem conhecer diversas espécies de animais: uma de 1,7 quilômetro e outra de 1,4 quilômetro. Entre os animais do parque estão a gralha azul, paca, capeto, cervos, jacu, lagarto e o tamanduá.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente realiza caminhadas guiadas pelo parque, com grupos de, no máximo, 40 pessoas, além de visitas agendadas com instituições de ensino. Dentro do parque, outra atração além dos animais é o Museu de Ciências Naturais, com duas coleções: uma de insetos e outra de rochas.

Serviço:

Parque das Araucárias

Localização: BR-277, Km 343 – Guarapuava.

Funcionamento: diariamente, das 8h às 17h.

Entrada: gratuita.

Mais informações: site da Prefeitura de Guarapuava.

 

Cascavel

 

Filhote de onça parda no Zoológico de Cascavel. Foto: Divulgação/Prefeitura de Cascavel.

Filhote de onça parda no Zoológico de Cascavel. Foto: Divulgação/Prefeitura de Cascavel.

Zoológico Municipal Danilo José Galafassi

Criado como parque no ano de 1976, em 1978 ganhou espaços para receber animais para tratamento e reabilitação, o que o tornou um zoológico municipal. Com 17,91 hectares de área, o local possui grande importância na região, pois abriga as nascentes do Rio Cascavel, além de remanescentes de matas nativas.

Além do espaço para as mais de 70 espécies de aves, répteis e mamíferos, que totalizam 340 animais, o espaço ainda comporta o Museu de História Natural, local onde os visitantes podem encontrar 550 peças, entre elas rochas, fósseis, peles e esqueletos.

Serviço:

Zoológico Municipal Danilo José Galafassi

Localização: Rua Fortunato Beber, 2307 – Região do Lago 02, Cascavel.

Funcionamento: de Terça-feira a domingo, das 08h às 17h30. No horário de verão, funciona das 8h às 18h.

Entrada: gratuita.

Mais informações: site da Prefeitura de Cascavel.

 

Foz do Iguaçu

Entrada do zoológico em Foz do Iguaçu. Foto: Divulgação/Prefeitura de Foz do Iguaçu.

Entrada do zoológico em Foz do Iguaçu. Foto: Divulgação/Prefeitura de Foz do Iguaçu.

Zoológico Bosque Guarani

Inaugurado em 1996, o espaço tem 4,5 hectares e tem fácil acesso aos visitantes, pois fica perto do centro da cidade de Foz do Iguaçu. Quem for até o local poderá encontrar macacos, araras, papagaios, emas, garças, cisnes e graças, em um total de aproximadamente 400 animais de diversas espécies. O zoológico oferece aos animais uma estrutura com 21 recintos para abrigá-los, além de quatro lagos.

Serviço:

Zoológico Bosque Guarani

Localização: Rua Tarobá, 875 – Jardim Festugato, Foz do Iguaçu.

Funcionamento: segunda-feira, das 12h às 17h/ terça-feira a domingo, das 9h às 17h.

Entrada: gratuita.

Mais informações: site da Prefeitura de Foz do Iguaçu.

 

Tucano no Parque das Aves. Foto: Divulgação/Parque das Aves.

Tucano no Parque das Aves. Foto: Divulgação/Parque das Aves.

Parque das Aves

Com área de 16,5 hectares, no meio da Mata Atlântica, o Parque das Aves é um dos destinos mais famosos de Foz do Iguaçu. Vizinho ao Parque Nacional do Iguaçu, o espaço conta com aproximadamente 1.320 aves em 143 espécies diferentes, muitas delas ameaçadas de extinção. De todas as aves, metade delas foram resgatadas de situação de maus tratos ou de tráfico.

Algumas das atrações do parque são: o Viveiro de Aves de Rios e Mangues, o Viveiro das Araras, o Paraíso das Ararajubas e o Refúgio das Harpias. Mas o parque não tem apenas aves para o visitante se encartar. Outra atração é o Covil dos Répteis (espaço em que o visitante pode ver jacarés, jiboias, iguanas e a sucuri) e um viveiro dedicado às borboletas.

Serviço:

Parque das Aves

Localização: Av. das Cataratas, KM 17.1 – Foz do Iguaçu.

Funcionamento: diariamente, das 8h30 às 17h.

Entrada: R$ 45 (inteira); R$ 22 (meia); R$ 10 (moradores de Foz do Iguaçu).

Mais informações: site do Parque.

 

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE