PUBLICIDADE

Comportamento

A vida se reinventa aos 40 para quem tem sede de aprender e empreender

Depois de uma trajetória que vai de empregos a multinacionais a lojas próprias, Thaysa Mello cria o grupo Ladies Do!, para conectar pessoas e empresas

Ao completar 40 anos, a empresária Thayza Mello precisou se reinventar. E isso não foi problema nenhum. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Aos 40 anos, uma coisa é certa: você já chegou à metade da sua vida. É hora de avaliar questões pessoais e profissionais e fazer uma pergunta que já foi feita centenas de vezes entre a adolescência e a vida adulta: quem eu quero ser para crescer? Não é mais uma questão de quando, mas de agora. E foi justamente o que pensou a empresária curitibana Thayza Melo ao chegar nessa idade e ter que se reinventar.

Formada em Análise de Sistemas pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em 1998, ela passou por uma trajetória intensa pessoal e profissional. Filha mais velha de três irmãos, ela conta que sempre se interessou por moda (e por novidades), mas quando terminou o ensino médio, existiam poucos cursos de graduação no tema.

Por conta disso, logo que entrou na faculdade já começou a trabalhar na área operacional do curso que escolheu. Amante dos desafios, não titubeou ao aceitar uma proposta para se mudar de Curitiba para São Paulo para trabalhar em uma multinacional. Mesmo com um filho de 2 anos e sem família por perto na capital paulista. “Eu nunca tive medo de conhecer coisas novas”, diz.

Para ela o principal desafio será, sempre, conciliar a vida profissional e pessoal. E foi conciliando as duas áreas que ela passou quatro anos em São Paulo até aceitar outra proposta tentadora: mudar-se para Espanha.

Terra estrangeira 

Em 2007, mudou-se com a família para Madrid. Enquanto esperava o documento de residência fixa que permitiria trabalhar legalmente no país, investiu em cursos de design de moda, percorrendo o sonho que começou na infância. Foi quando teve a ideia de montar a Santa Mistura, uma loja de acessórios que acabou ganhando apoio da prefeitura da cidade espanhola.

Colar da Santa Mistura: Inspiração brasileira feita na Espanha para o mundo. Foto: divulgação.

Colar da Santa Mistura: Inspiração brasileira feita na Espanha para o mundo. Foto: divulgação.

O apoio fez com que o projeto crescesse rapidamente e em pouco tempo Thaysa estava vendendo para lojas de 83 cidades em diferentes países da Europa e até para o Japão. Foi quando Thayza se deparou com a principal dificuldade dos empreendores: “Eu ficava muito no operacional e não olhava para o futuro. Quando veio a crise da Europa, no final da década de 2010 a logística ficou complicada. As lojas começaram a fechar e eu não tinha para quem vender”, diz.

Mas obstáculos se atravessam com a cabeça erguida e foi exatamente o que Thaysa fez ao voltar para o Brasil. Sem conseguir trazer a loja para cá, por conta da burocracia, decidiu abrir em território curitibano uma loja de papelaria, a Happy Things. Pequena, a loja começou no escritório de casa até ganhar força e grandeza para não caber mais em apenas uma sala.

Bloco da marca de papelarias Happy Things: inspiração para a vida. Foto: divulgação.

Bloco da marca de papelarias Happy Things: inspiração para a vida. Foto: divulgação.

Foi quando ela alugou um espaço maior para a loja e viu as coisas crescerem em todos os âmbitos. Nessa época, em 2014, ela também teve acesso ao Clube da Alice, hoje um “grupo secreto” que reúne quase 500 mil mulheres e que também se tornou exemplo de empreendedorismo. Ao se unir ao grupo, ela mesmo providenciou a marca e materiais de papelaria para o Clube. Acabou fechando a loja da Happy Things e se dedicando ao trabalho com o grupo por quase três anos.

Conectando pessoas

Este ano, porém, decidiu dar voos ainda mais altos. “Eu percebi que muitas mulheres acabam empreendendo por necessidade, mas não têm muita experiência. Quero dividir minhas experiência e conectar pessoas”.

Assim, ela foi atrás de capacitação. Fez um curso de Marketing Digital no Vale do Silício e decidiu criar no Brasil o Ladies Do!. Inspirando no verbo fazer (do inglês), o grupo que já reúne quase 4 mil inscritos em pouco mais de um mês é um espaço para conectar e inspirar pessoas, mas mais dar meios para quem tem o sonho de empreender e crescer possa realiza-los.

“Se você quer ser empreendedor, você tem que acreditar no seu trabalho, mas também tem que ter meios para realizar as coisas e eu queria uma forma de dialogar com essas pessoas”.  Por isso, o Ladies Do Não se limita às redes sociais. É um grupo que recebe diariamente uma news letter com notícias importantes garimpadas pela própria Thayza.

Garimpo de notícias e inspirações

Hoje, dentro da sua rotina, ela reserva a tarde para garimpar informações que possam ajudar as pessoas que querem empreender ou já estão em pequenos negócios. “Recebo um feedback muito bacana porque hoje as pessoas não têm muito tempo de ir atrás da informação que realmente importa”, diz.

A ideia é formar um público que possa ser impactado por empresas e pessoas para que a troca de informação aconteça de forma orgânica e organizada. “Quero fazer essa conexão”, enfatiza Thayza. Ela também é mentora do Projeto Jovem Empresário, que conecta startups e pequenos empreendedores com grandes empresários.

Tudo isso para ir de encontro com o próprio lema da Ladies Do! “Você conectada com o mundo”. Porque não importa a idade, seja aos 20, aos 40 ou aos 60, o importante é buscar conexões que façam os sonhos se tornarem concretos.

“Hoje em dia o sucesso não está em ganhar milhões. O sucesso você é quem define e fazer o que você gosta, acreditar no próprio trabalho, se reinventar é uma das maneiras de ter sucesso na vida”, conclui.

Para se cadastrar e receber mais informações do Ladies Do!, basta de cadastrar no site.

LEIA TAMBÉM

 

PUBLICIDADE