PUBLICIDADE

Comportamento

IBGE mostra os nomes mais escolhidos por época e aqueles que saíram de moda

Ferramenta do IBGE permite pesquisar quando os nomes estiveram em alta por data e região no Brasil. São mais de 130 mil nomes diferentes. Veja se o seu ainda está bem cotado

Novelas e celebridades em alta influenciam a escolha do nome. Ferramenta do IBGE mostra os mais escolhidos por época e região. Foto: BigstockNovelas e celebridades em alta influenciam a escolha do nome. Ferramenta do IBGE mostra os mais escolhidos por época e região. Foto: Bigstock

Em 1960 existiam quase 2,5 milhões de Marias no Brasil, a maioria delas no Piauí. Até hoje, no entanto, o nome está na lista dos mais escolhidos pelos brasileiros. Com uma simples pesquisa em uma ferramenta no site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é possível saber se seu nome está em alta ou caiu em desuso. Fica fácil também saber se na época em que o nome pesquisado estava em alta existia algum fator decisivo, como uma novela, por exemplo, que fez com que o nome subisse na lista dos mais cotados.

O IBGE registrou 130.348 nomes diferentes na população, 63.456 masculinos e 72.814 femininos. Não há surpresas entre os campeões: Maria, com 11,7 milhões, e José, com 5,7 milhões, são os recordistas. Navegando na ferramenta, é possível encontrar nomes menos utilizados e saber os motivos.

O nome pouco comum “Dara”, por exemplo, deu um salto na década de 1990 por conta da nova “Explode Coração”, que tinha uma personagem com esse nome no elenco.  Enquanto nos anos 1980, o IBGE registrou 163 Daras, depois da novela, o mesmo nome saltou para quase 7,7 mil registros.

Novelas e celebridades influenciam

A ferramenta utilizada os dados do Censo Demográfico de 2010, quando era contabilizado 200 milhões de habitantes com mais de 130 mil nomes diferentes. Mesmo assim, é divertido pesquisar e saber um pouco mais quantas “Marias”, “Daras”, “Helenas”, Ricardos” e Fernandos” existem por aí e quais regiões os nomes estão mais concentrados. Fernando, por exemplo, estava em alta em 1980, com 167.744 pessoas registradas com esse nome. Nos anos 2000, caiu em “desuso”, com “apenas” 60.566 pessoas registradas. Fernando, portanto, não está mais na moda.

O ator Cauã Reymond foi responsável pelo "boom" do nome Cauã registado na década passada. Foto: divulgação

O ator Cauã Reymond foi responsável pelo “boom” do nome Cauã registado na década passada. Foto: divulgação

Pesquisando o próprio nome e o dos amigos, fica fácil saber os modismos fazendo um cruzamento dos dados “históricos”. Ok, não precisa ser tão histórico assim. Depois da fama do ator Cauã Reymond, por exemplo, o nome “Cauã” deu um salto significativo entre os brasileiros. Passou de 2.069 pessoas na década de 90 para 83.253 na década passada.

De acordo com o IBGE somente foram contabilizados os nomes cuja frequência é igual ou maior a 20 em todo o Brasil. Portanto, se seu nome for extremamente criativo e contar com muitas consoantes pode não estar lá. Para pesquisar mais sobre seu nome, clique aqui. E se quer saber o significado dos nomes, não deixe de conferir a pesquisa que mostra o nome das crianças mais levadas de acordo com estudo publicado pelo Viver Bem.

LEIA TAMBÉM

 

PUBLICIDADE