PUBLICIDADE

Saúde e Bem-Estar

Saiba como lidar com a “alergia da Primavera”, doença relacionada à estação

Os transtornos da alergia sazonal causada pela grande quantidade de pólen presente no ar durante a primavera podem ser amenizados

Foto: BigstockFoto: Bigstock

Dia 22 de setembro começa a estação mais colorida do ano, com suas frutas e flores fazendo a alegria de quem esperou todo o inverno para voltar a curtir os parques e praças da cidade. Durante a primavera, o ar fica repleto do pólen das muitas flores que estão por todos os lados. Se, por um lado, elas tornam a paisagem mais bonita e oferecem frutas que fazem a alegria de quem passa, por outro trazem de volta os incômodos causados pela alergia.

De acordo com um estudo apresentado na Semana Mundial da Alergia, em 2016, 22,1% da população mundial sofrem com o problema. O evento é organizado pela Organização Mundial de Alergia (WAO, na sigla em inglês). Esse tipo de alergia é mais comum em regiões em que as estações do ano são bem definidas. Os adultos são os mais afetados pelo problema, já que o organismo leva muitas primaveras para se tornar sensível.

As alergias, inclusive a “alergia da Primavera” ocorrem porque pessoas alérgicas possuem anticorpos a determinadas substâncias, como ácaros, pólen, alguns alimentos e até a animais. Alguns cuidados, no entanto, ajudam a reduzir os transtornos causados pelo problema.

Quem é alérgico deve evitar, por exemplo, manter as janelas de casa abertas por longos períodos. Isso porque o pólen presente no ar acaba entrando com o vento e piorando os sintomas. Uma boa opção é usar aparelhos de ar condicionado com filtros que bloqueiam a entrada de partículas menores.

Mas, para quem quer aproveitar os dias ensolarados, a dica é usar óculos escuros quando estiver ao ar livre e pegar leve na hora de abrir o vidro do carro. Além disso, vale evitar os lugares abertos em dias muito quentes e secos, que facilitam a dispersão do pólen.

LEIA TAMBÉM:

PUBLICIDADE