PUBLICIDADE

Filhos

10 razões pelas quais seu filho deve fazer teatro

Mais do que uma atividade que envolve a cultura e a arte, o teatro ajuda a promover nas crianças o autoconhecimento e a confiança

Alini Maria Bianco diz que cresceu bastante com a prática do teatro: benefícios vão de melhora da timidez ao aumento do repertório artístico.Alini Maria Bianco diz que cresceu bastante com a prática do teatro: benefícios vão de melhora da timidez ao aumento do repertório artístico.

O exercício do teatro na infância, mais do que uma atividade que envolve a cultura e a arte, ajuda a promover nas crianças o autoconhecimento e a confiança. Estimular a participação pode ainda fazer com que os pequenos melhorem a timidez e aprimorem habilidades de relacionamento.
Fátima Ortiz, diretora artística do Pé no Palco de Curitiba,  espaço que oferece cursos variados de artes, como o consciência corporal e criação cênica para atores e não atores, explica que mais do que nunca as crianças de hoje precisam amadurecer com coragem. “Dizemos que é uma coragem vinda do coração. Não a coragem que gera violência, mas aquela que constrói indivíduos que se respeitam e que valorizam as suas subjetividades”, destaca.
Segundo Fátima,  as atividades em grupo, os desafios que surgem com os jogos teatrais e a força da representação do mundo e do ser humano promove nas crianças um forte sentido da vida. “Teatro é jogo, é um espelho do eu e do mundo. Este exercício, quando bem conduzido, marca suavemente a vida da criança para sempre”.
A diretora artística ressalta que existem inúmeras técnicas e métodos de se trabalhar o teatro com fins educacionais ou com fins formativos. “Nós desenvolvemos uma metodologia que enaltece o corpo expressivo da criança. O corpo e as emoções caminham juntos nos inúmeros exercícios que são propostos”, afirma. “Preservamos também o espaço libertário e reforçamos que não tem o certo e o errado. O que vale é experimentar”, complementa.
O teatro evoca todas as artes e também a história ou vivência cultural de cada criança. Fátima explica que os alunos que frequentam a escola desenvolvem em seus corações um amor muito grande por todas as expressões sensíveis, além de expressar seus desejos e gostos individuais.

Desenvolvimento
Sempre interessada pela arte, em especial pelo teatro, Alini Maria Bianco, hoje com 16 anos, teve a sua primeira aula de arte cênica aos 12 anos. “Como comecei fazendo teatro em um momento que estava me conhecendo como pessoa, em uma fase que acredito ser de transição, foi de grande importância para meu desenvolvimento”, relata.
Alini destaca que criou gosto pela arte e conheceu pessoas do meio, como professores, atores e amigos, pessoas em que ela se espelha e admira. “O teatro sensibiliza as pessoas que por ele passam, tornando-as mais humanas. Aprendi a sentir, jogar, escutar, contracenar, e creio que isso tudo esta sendo esquecido pelas pessoas, por isso me sinto no papel de multiplicar o que desde cedo aprendi no teatro”, relata ela.

LEIA TAMBÉM

Crianças devem lutar?

Brincadeiras para fazer em dias de chuva

Meu filho não fica parado
No teatro desde os 8 anos e hoje com 20, Gabriel Servat também associa seu desenvolvimento pessoal à prática da arte. “Há algo de diferente numa criança que estuda teatro: certa habilidade de inventar, criar, e de não ter medo de ser julgada”, arrisca ele. Para as crianças e adolescentes que pretendem fazer o teatro, Gabriel recomenda que façam aquilo que lhes provoca frio na barriga, que os faz sentirem-se vivos. “Estar no palco proporciona isso. As amizades que se formam num grupo de teatro dificilmente somem, então é sempre bons e deixar envolver nisso”.

PUBLICIDADE