PUBLICIDADE

Saúde

Detox já! Programas para desintoxicar o organismo e até perder uns quilinhos

Para começar 2016 mais leve, confira os alimentos certos e os cuidados para uma limpeza completa

Frutas e verduras fazem parte de todo programa detox, pois são ricos em fibras, água e antioxidantes. Fotos: BigstockFrutas e verduras fazem parte de todo programa detox, pois são ricos em fibras, água e antioxidantes. Fotos: Bigstock

Desintoxicar o corpo não exige nenhum alimento mágico, pois é um processo natural do organismo, articulado pelo fígado, intestino, pulmões, rins e pele. No entanto, quanto mais saudáveis forem os hábitos alimentares e de vida, melhores serão os resultados na saúde como um todo – inclusive na desintoxicação. Para uma boa dieta detox, fique atento às frutas e verduras que ajudam o organismo, e evite alimentos e hábitos que possam prejudicar as ações antioxidantes e anti-inflamatórias da dieta. Substâncias anti-inflamatórias, inclusive, entram no prato com frequência, deixando o organismo menos resistente à perda de peso.

detox suco

O suco detox é a forma mais conhecida e tem razão de ser. “Como é composto de água, o suco vai hidratar o corpo, contribuindo no funcionamento renal e eliminando as toxinas”, explica Petra Mirella Theiss, nutricionista e professora mestre do curso de Nutrição da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).

As dietas contribuem para o bom funcionamento renal e para a eliminação de toxinas

As dietas contribuem para o bom funcionamento renal e para a eliminação de toxinas

Na lista dos ingredientes que devem compor a dieta detox, seja nos sucos ou nas refeições, repare se estão alimentos ricos em fibras, como maçãs, farinhas integrais e grãos. As fibras garantem a saciedade por mais tempo, reduzindo as chances de assaltar a geladeira por bobagens, além de facilitar o trabalho do intestino na eliminação do que for desnecessário. Pepinos, chá de cavalinha e de cabelo de milho, alcachofra, melão, melancia, cenoura e alface também devem estar presentes, pois são diuréticos, favorecendo as idas ao banheiro.

“Aveia, farelos e cereais integrais podem e devem ser usados. Mas é importante que as pessoas se atentem às quantidades. Se buscar um pão integral, ele deve ter no mínimo 50% de farinha integral, e não 5%, como é comum encontrar”, alerta Jacira Conceição dos Santos, nutricionista clínica consultora da Associação Gaúcha de Nutrição (AGAN).

Vale lembrar que qualquer mudança na alimentação – mesmo dietas de poucos dias – deve ter o acompanhamento de um especialista, seja nutricionista ou nutrólogo.

Sempre a couve

couve

A explicação para a couve ser a protagonista da maioria das dietas detox é puramente gastronômica. “Todos os vegetais folhosos escuros são bem-vindos, como agrião, espinafre e rúcula, pois são ricos em vitamina A, B6 e fibras. Mas quando misturados com o abacaxi e gengibre, o gosto pode ficar mais amargo e o suco não fica tão bom. A couve, nesse caso, deixa o suco mais saboroso”, explica a nutricionista Petra Mirella Theiss.

Prefira usar o agrião, rúcula e espinafre nas saladas. “Inclua uma fruta junto, ou faça um molho vinagrete mais adocicado, porque sabores agridoces melhoram a característica do paladar”, diz Petra.

 

Um dia na semana

calendário
Não é suficiente para uma limpeza completa pela dieta detox, que exige pelo menos de uma semana a 10 dias de alimentação saudável para ajudar o organismo.

 

Gengibre

gengibre
A ação termogênica do gengibre colabora na aceleração do metabolismo, além de aumentar a temperatura corporal, favorecendo o gasto energético. Sempre que possível, misture pedaços de gengibre no suco detox.

 

Resultados

Quando se faz a dieta detox, a pessoa leva ao organismo substâncias altamente benéficas e deixa de ingerir outras não tão boas. Essa é a grande questão, segundo José Alves Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). “Essa qualidade alimentar se reflete em outras atitudes saudáveis, como praticar exercícios físicos, promover uma higiene do sono, criando um padrão de vida melhor.

 

Hora da feira

Na próxima compra de sucos e verduras, fique atento aos seguintes itens para a dieta detox:

  • Vegetais folhosos: agrião, espinafre, rúcula, couve, alface, alcachofra.
  • Hortaliças: cenoura, pepino, salsão e salsa.
  • Termogênicos: gengibre, pimenta.
  • “Temperos”: hortelã, manjericão, erva cidreira e capim santo.
  • Frutas cítricas: abacaxi, laranja, maracujá, limão.
  • Outras frutas: morango, amora, maçã, melancia, melão.
  • Chás: cavalinha, chá verde, cabelo de milho.

 

Pense duas vezes antes de consumi-los

Todas as frutas são bem-vindas na alimentação do dia a dia, mas algumas podem prejudicar os resultados esperados da dieta detox. Devido à alta densidade calórica e a maior concentração de açúcares, frutas como banana, manga e uva podem ser dispensadas. Da mesma forma, alimentos industrializados deveriam ser cortados, ou pelo menos reduzido o consumo.

“Diminuir os produtos industrializados a 25% do total de calorias diárias é uma recomendação do Novo Guia Alimentar do Ministério da Saúde, inclusive. Quando fazemos um trabalho individual percebemos como é difícil reduzir, tudo é industrializado hoje, tudo tem conservantes”, diz Jacira Conceição dos Santos, nutricionista clínica consultora da Associação Gaúcha de Nutrição.

Outra fonte de toxinas são as embalagens. Sejam elas feitas de plástico ou isopor, os recipientes onde estão os alimentos podem contaminá-los, através da migração de substâncias e elementos. “O café no trabalho em copo plástico, a garrafinha de água plástica são conhecidos, mas o filme plástico em contato com a gordura do queijo e da carne tem um potencial de toxicidade maior que o plástico duro. Igual o isopor, que aquece a carne, mesmo estando em um ambiente refrigerado”, diz Jacira. Uma solução: solicitar direto no açougue o corte das carnes que desejar, bem como os pedaços de queijo e presunto.

 

PASSO A PASSO

Nem todos se acostumam rapidamente ao sabor forte e concentrado de um suco detox feito apenas de vegetais e frutas. Confira abaixo a sugestão da nutricionista Jacira Santos para as fases de adaptação, do iniciante ao avançado.

detox3

Iniciante  (Uma semana ou até se acostumar)

A água tem um papel importante no primeiro suco detox para diluir o sabor e acostumar o paladar. Misture uma ou mais opções de frutas, de forma in natura ou polpa congelada, com vegetais e água. Prefira vegetais e frutas que sejam diuréticas, como aipo, salsão, cenoura, beterraba e pepino. Se fizer o suco com melancia ou melão, não precisa adicionar outras frutas ou vegetais. “Tempere” com gengibre, hortelã, manjericão, que combinam com frutas cítricas, erva cidreira ou capim santo. Ficou saboroso? Tome todos os dias.

Intermediário (Segunda semana em diante ou se sentir confortável com o suco)

Depois que estiver acostumado com o suco iniciante, é hora de reforçá-lo. Inclua na receita alguma folha, como a famosa couve, alface, espinafre ou salsa. Comece com poucas quantidades, cortadas em pequenos pedaços e aumente conforme for se acostumando ao sabor. Mantenha um pouco de água para não perder a liquidez. Para as frutas, prefira maçã ou mesmo laranja.

Avançado (Terceira semana em diante ou quando estiver acostumado ao suco)

Na fase avançada da receita, a água não é mais necessária. Misture pelo menos dois tipos de folhas, como couve, alface, agrião, folhas de beterraba, folhas de couve-flor, rama de cenoura, nabo, chicória ou mesmo repolho. Coloque uma quantidade de dois copos cheios de folhas picadas. Dos vegetais, prefira um prato de sobremesa de abobrinha, moranga e chuchu picados. Adicione uma cenoura ou um pepino inteiro. Das frutas, uma sugestão é usar maçã ou abacaxi. Para “temperar”, hortelã, gengibre, salsa ou erva cidreira. Mesmo se coar, não perderá as propriedades nutricionais.

 

SERVIÇO

Confira alguns empresas em Curitiba que oferecem programas detox:

Detox Now: sucos, shakes e sopas são oferecidos pela empresa. A missão deles é entregar aos clientes produtos que promovem o equilíbrio do organismo, ajudam na perda de peso, no aumento da imunidade, da saúde e do bem-estar. Le Bio: os produtos são feitos com alimentos crus, orgânicos, prensados a frio, não pasteurizados, ultracongelados, sem açúcar, água, corantes artificiais ou conservantes. Green Five Brasil: a empresa tem diferentes tipos de sucos funcionais, com objetivos que vão da purificação, realce, proteção à fortificação. Naturafit: especializada em sucos funcionais em polpa, fornece sucos com propriedades funcionais, sem conservantes, feitos com ingredientes selecionados e frescos. Há também a opção por sopas. Vida Leve: além dos sucos funcionais, é especialista em refeições detox, com opções para o café da manhã, lanches, almoço e jantar.

PUBLICIDADE