Assinaturas Classificados
Assinaturas

Casa e Decoração

Publicidade

 / Na foto, que recebeu a intervenção de cores do artista Valdecimples, mesinha vermelha, enfeite azul de pássaros,  abajur amarelo e tapete – todos da loja Kraft Na foto, que recebeu a intervenção de cores do artista Valdecimples, mesinha vermelha, enfeite azul de pássaros, abajur amarelo e tapete – todos da loja Kraft
Tintas

Aposte nas cores para deixar seu lar mais bonito

Escolher um novo tom para cobrir as paredes de casa é uma mudança simples, mas que pode trazer vida nova ao ambiente

05/07/2012 | 00:10 |
  • Comentários

Foi-se o tempo em que o branco e os tons de bege reinavam absolutos nas paredes – hoje, cores fortes e mais divertidas são capazes de trazer vida, alegrar e imprimir nos lares a personalidade de quem os ocupa. Coral, vermelho, azul intenso, vinho, amarelo e outros vêm com tudo para acabar com a timidez de quem tinha medo de ousar na decoração.

FOTOS: Confira as cores que mais combinam com cada cômado

Faça você mesmo

Confira dicas de profissionais para pintar paredes:

• Que tinta escolher?

Essa escolha depende das suas necessidades. Para casas com crianças e animais de estimação, as tintas laváveis e antimanchas são boas opções; há também variedades antimofo e antibactericida; para superfícies cobertas de gesso, há produtos específicos, assim como tintas feitas para proteger áreas externas do sol e chuva. Outra questão a ser levada em conta é o acabamento da tinta: as brilhantes acentuam qualquer imperfeição das paredes, mas podem ser usadas para dar amplitude a ambientes com pé-direito baixo; enquanto as versões mais opacas são mais fáceis de se trabalhar.

• De quanta tinta vou precisar?

Para fazer esse calculo, é preciso saber o tamanho da área a ser pintada. Meça a parede e multiplique pela altura do pé-direito (altura do chão ao teto). Em seguida, multiplique essa metragem pelo número de demãos (normalmente, duas a três, dependendo da intensidade da cor). O resultado dessa conta é a metragem total –algumas latas de tinta indicam a área que aquela quantidade cobre ou você pode pedir ajuda na hora de comprar. Lembre-se sempre de que a cor da tinta que aparece no catálogo pode ficar diferente na parede – antes de comprar a quantidade certa, faça um teste em uma pequena área.

• Como proteger os móveis e outras paredes que não serão pintadas?

É bom forrar o piso com lona, retirar os espelhos dos interruptores, cobrir os móveis e proteger com fita-crepe as maçanetas, os rodapés e os batentes. Passe a massa corrida sobre a fita-crepe para impedir que a tinta penetre e use uma espátula para remover o excesso. Se a superfície a ser pintada tiver irregularidades, tampe os buracos superficiais com massa corrida, usando uma espátula, e tampe os orifícios mais profundos com gesso. Deixe secar por 20 minutos e passe a lixa número 150 para igualar. Não é bom pintar quando os termômetros estiverem marcando menos de 10 °C ou mais de 35 °C, ou em dias chuvosos.

• Quando é necessário lavar e repintar a parede?

É bom lavar a parede a cada 18-20 meses, com repintura a cada 4-5 anos, no máximo, ou sempre que for notada qualquer situação anormal como descascamento ou umidade.

• De que materiais vou precisar?

• Óculos de proteção

• Luvas de borracha

• Lixas

• Panos de limpeza

• Massa para cobrir eventuais falhas e imperfeições da parede

• Espátula e desempenadeira de aço para passar a massa

• Fundo preparador adequado ao tipo de superfície

• Rolo de pintura

• Extensor de rolo

• Bandeja para despejar a tinta

• Lona plástica ou qualquer co­ber­­tura para proteger móveis e piso

• Fita crepe para proteger ba­ten­tes e rodapés e para fixar as lonas

• Trincha (pincel) para pintar os recortes (quinas e cantinhos)

• Misturador de tinta.

Fontes: Juli Casellas, gerente da Impermix Tintas; arquiteta Rosa Dalledone; designer Giovana Kimak; Benito Berretta, diretor de marketing da AkzoNobel Tintas Decorativas para América Latina, Ana Kreutzer, designer de cores da Suvinil.

E é só olhar com atenção: o mundo está mais colorido. É justamente daí que vem a inspiração dos fabricantes de tintas para determinar, por meio de pesquisas, quais as cores que estão na moda. “Fazemos uma pesquisa e análise que abrange o mundo todo e que vai desde o que é apresentado em mostras e exposições de decoração até o que aparece em filmes, novelas e outras mídias para determinar, a partir daí, como está o comportamento do consumidor contemporâneo”, explica a colorista e arquiteta Elisa­beth Wey, que é presidente do Comitê Brasileiro de Cores e responsável pelas tendências de tons da fabricante de tintas Eucatex.

Entre os eleitos pelo comitê como tendência até meados de 2014 estão quatro grupos de tons: nostalgia (preto, branco, cinza, prata), naturalis (tons naturais e terrosos), carnaval (tons vivos como magenta, turquesa, e outros mais suaves, como verde pastel, por exemplo) e art in casa (tons fortes, mas um pouco mais sóbrios, como azul Klein, roxo e taupe).

Para a fabricante Coral, a cor eleita para 2012 é um tom vivo de coral, que vem acompanhado por uma cartela de cores encorpadas e intensas, como roxos e azuis. “O consumidor está mais otimista – em especial no Brasil, onde de modo geral o uso de cores (com destaque para tons intensos nas fachadas ou combinadas com tons neutros em ambientes internos) na decoração está aumentando”, explica Paola Vieira, gerente global de colour marketing da AkzoNobel, que fabrica as tintas da marca. A Suvinil também aposta em cores divertidas e vibrantes como laranja e verde – é a volta de tons usados nas décadas de 1960 e 1970, em especial em móveis e utensílios para o lar.

A cara do dono

Por outro lado, os arquitetos são unânimes em dizer que, em um projeto, vale mais a personalidade e o gosto de quem vai habitar a casa ou ambiente do que as tendências. “Há alguns anos, tenho notado meus clientes mais ousados no que diz respeito a isso – acredito que tudo influencia nessa questão, as pessoas acabam gostando do que veem nas ruas e mesmo na moda, que está mais colorida, e incorporam isso instintivamente”, explica a arquiteta Calina Mussi.

Ela foi a responsável pelo projeto de uma residência ampla na qual seus clientes – um casal: ela, médica; ele, advogado; mais duas filhas pequenas – queriam adicionar cor aos ambientes de forma a deixá-los confortáveis e aconchegantes. Para isso, a arquiteta trabalhou com uma mistura de tons neutros – o fendi, um bege com um toque de verde, colore as paredes da sala ampla e bem iluminada; e um mix de pistache e vinho foi reservado para o quarto do casal. “O tom de violeta foi usado apenas em um canto do quarto, para não pesar o ambiente”, diz ela.

Para quem está pensando em ousar ainda mais e partir para uma cor como um rosa intenso, turquesa, amarelo ou vermelho, o segredo está sempre em saber como equilibrar os demais elementos do ambiente. “Não acredito em cor feia e, sim, em cor mal usada”, diz a designer Giovana Kimak. O uso de tons fortes é marca registrada dos projetos dela em dupla com o arquiteto André Largura, ambos da Ambienta. Para harmonizar um espaço com uma parede com cor intensa, as dicas são abusar de objetos decorativos em vidro e espelhos, que dão leveza. Além disso, a dupla nunca costuma misturar mais do que três tons fortes em um mesmo cômodo, para evitar que a combinação canse o olhar.

Clássicos

As regras são quase as mesmas para quem prefere tons sóbrios e escuros. A dupla de arquitetas Marina Canha­das e Sabina Bottarelli projetou um apartamento para um casal jovem que queria uma sala em cores escuras como verde musgo e preto. “Para equilibrar, colocamos um sofá enorme e branco do lado oposto à parede escura – além disso, o pé-direito do apartamento é alto, do contrário os tons escuros poderiam diminuir o ambiente”, explica Sabina.

Mesmo quem ainda prefere os tons neutros pode dar um toque contemporâneo ao ambiente por meio do mix de texturas nas paredes, piso e objetos de decoração. “Muita gente associa os beges e tons naturais a pessoas mais conservadoras, mas projetei um apartamento todo em cores neutras para um casal de empresários jovens e recém-casados – o que mostra que a cor tem mais a ver com a personalidade do que com a moda. Para dar um toque moderno, abusei da madeira e espelhos”, conta a arquiteta Rosa Dalledone.


Serviço

• Ambienta, Praça General Osório, 45, fone (41) 3222-7407 e site www.studioambienta.com.br.

Calina Mussi, Rua Jacarezinho, 1.214, sala 102, Mercês, fone: (41) 3336-9105 e site www.calinamussi.com.br.

Impermix Tintas, Rua Alferes Poli, 1.199, Rebouças, fone (41) 3213-2244 e site www.impermix.com.br.

• Marina Canhadas e Sabina Bottarelli Arquitetura, Rua Capitão Souza Franco, 881, cj. 131, fone (41) 3076-0972 e site www.canhadasbottarelli.com.br.

• Rosa Dalledone Arquitetura, Rua Deputado Antonio Baby, 54, Batel, fone (41) 3244-5660.

Agradecimentos

Arte da capa e página de abertura
• Valdecimples, fone (41) 8885-0082 e site www.lixocontinuo.com;

• Nomeio Espaço de arte, fone (41) 3203-2852.

Móveis da capa e página de abertura
• Kraft The Home Store, Av. Batel, 1.114, fone(41) 3233-4134 e site www.lojakraft.com.br.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade