Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foram reportados mais de 30 casos de consumidores que encontraram agulhas escondidas dentro de morangos. | Reprodução/
Foram reportados mais de 30 casos de consumidores que encontraram agulhas escondidas dentro de morangos.| Foto: Reprodução/

A cadeia produtiva de morangos na Austrália atravessa a pior crise de sua história, com centenas de toneladas de frutos perfeitamente saudáveis sendo descartadas ainda dentro das propriedades rurais.

Nos últimos dez dias, em seis estados australianos, foram reportados quase 30 casos de consumidores que encontraram agulhas escondidas dentro de morangos. O primeiro incidente foi no subúrbio de Burpengary, em Queensland, onde um homem mordeu um morango com agulha escondida e foi parar num hospital.

Com novos casos pipocando pelo país, os australianos abandonaram em massa o consumo da fruta. Sem mercado para o produto, já que as exportações também foram drasticamente reduzidas, resta a produtores como Aidan Young, de Glass House Mountains, na região de Queensland, utilizar os moranguinhos como adubo ou simplesmente abandoná-los no campo.

Para piorar o quadro da fruticultura australiana, agora as agulhas começaram a aparecer também em bananas e maçãs. Segundo a rede de TV estatal ABC, a Polícia de Sydney investiga dois incidentes em que agulhas foram encontradas numa maçã, na região noroeste da cidade, e numa banana, no subúrbio de Bankstown.

Mesmo que sejam apenas atos de brincadeira, mimetizando os atentados com morangos, a Polícia informou que trata com seriedade todos os incidentes. Danny Doherty, superintendente da Divisão Policial de New South Wales, lembrou que a sabotagem de alimentos é crime que pode dar dez anos de cadeia. “As consequências são sérias. É um ato de traição à comunidade e ao País”.

Com novos casos pipocando pelo país, os australianos abandonaram em massa o consumo da fruta. PATRICK HAMILTON/AFP

A governadora de Queensland anunciou socorro de US$ 1 milhão aos agricultores atingidos pela crise. O dinheiro será utilizado como ajuda direta e também no desenvolvimento de ferramentas de rastreabilidade e garantia de segurança dos frutos. Algumas redes de supermercados instalaram detectores de metal para identificar e coibir os ataques com agulhas. Alguns produtores, como Neil Handasyde, presidente de uma associação na Austrália Ocidental, também investiram nos detectores, a pedido de grandes varejistas e de seguradoras.

Uma investigação nacional busca encontrar os responsáveis pela onda de ataques inusitados. A governadora de Queensland, Annastacia Palaszczuk, ofereceu uma recompensa de 100 mil dólares a quem der informação que leve à prisão dos suspeitos.

O primeiro-ministro Scott Morrison anunciou que irá propor o endurecimento da legislação, para aumentar a punição, de 10 para 15 anos de prisão, para “qualquer idiota” que se arrisque a sabotar uma fruta. “Não é piada, isso não tem graça”, disse.

A orientação aos consumidores australianos é para que fatiem os moranguinhos antes de consumir.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]