Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Os primeiros resultados dos leilões com prêmio para escoamento (PEP) de milho começam a surgir efeito no Paraná. A cotação do produto traçou linha de alta na última semana e está 90 centavos acima da média de maio no estado. O produtor recebe R$ 14,7 por saca (balcão) – preço 6,5% acima do valor do mês passado, mas ainda R$ 2,8 (16%) abaixo do preço mínimo local: R$ 17,5.

"O milho deu uma reagida porque houve algum aumento na procura. O setor da carne está fazendo estoque prevendo alta nas próximas semanas", avalia o gerente técnico e econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Flávio Turra. Ele considera o resultado bom, uma vez que ainda podem ocorrer 11 leilões, contando com o programado para hoje.

Nesta terça-feira, a Conab oferece prêmio para escoamento de 120 mil toneladas de milho do Paraná. Em todo o Brasil, a oferta é para 1 milhão de toneladas – 600 mil de Mato Grosso. Os participantes devem pagar preço mínimo ao produtor para receberem as compensações da Conab, cujos valores dependem da região de origem do produto. No Paraná, os prêmios são de R$ 2,52/sc para as regiões de Ponta Grossa e Guarapuava (78 municípios) e de R$ 3,72/sc para as de Pato Branco, Cascavel, Campo Mourão, Maringá e Londrina (310 municípios).

O número de leilões e o volume a ser escoado com PEP depende do comportamento do mercado, segundo a Conab. Se o mercado passar a pagar preços iguais ou maiores que os preços mínimos, as operações devem ser suspensas. No Paraná, os produtores de milho com produto pronto para entrega à indústria (disponível) estão recebendo R$ 15,5 por saca. Ou seja, a diferença considerada pela companhia é de apenas R$ 2 por saca.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]