PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Agricultura
  3. Trump vai compensar financeiramente produtores prejudicados por guerra comercial
promessa

Trump vai compensar financeiramente produtores prejudicados por guerra comercial

Departamento de Agricultura pretende implementar plano para proteger agricultores e compensar baixa de preços de commodities geradas na disputa comercial com a China

JONATHAN CAMPOS Produtor de soja dos Estados Unidos: medida do governo chinês irá sobretaxar a soja norte-americana a partir de julho | JONATHAN CAMPOS

Produtor de soja dos Estados Unidos: medida do governo chinês irá sobretaxar a soja norte-americana a partir de julho

  • Estadão Conteúdo

Para evitar prejuízos de grande porte e proteger financeiramente os agricultores norte-americanos das disputas comerciais - que podem levar para baixo os preços das safras - , o secretário do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Sonny Perdue, disse que o órgão pretende implementar um novo plano de safra 2018/19 nos EUA.

Em evento em Chicago, Perdue reconheceu que os agricultores preferem “comércio, não ajuda” e que gostariam que a disputa comercial entre EUA e China fosse resolvida antes que as tarifas da China sobre a soja norte-americana entrem em vigor no início do mês que vem.

Ele disse também que os agricultores são “patrióticos” e entendem que o governo Trump precisa ser duro com a China, daí a necessidade de um “plano de compensação” que ajude a cobrir as contas se os preços das commodities caírem com a redução das exportações para a China. “Nós estamos esperando que possamos ter algum tipo de plano para os produtores quando eles começarem a colheita neste outono.”

Segundo Perdue, o primeiro passo é descobrir a parcela do recuo dos preços das commodities que se deve à disputa comercial em comparação à influência das forças de oferta e demanda não relacionadas.

“Nossos economistas estão usando fórmulas e algoritmos para determinar a elasticidade dessa perturbação no comércio, versus [outros] fatores de mercado”, disse Perdue. É um trabalho extenso - produtores de diversas culturas, de maçãs a suínos e etanol enfrentam tributos punitivos - e um “processo dinâmico”, já que os preços mudam diariamente, afirmou.

Perdue comparou ainda as atuais tensões entre EUA e Canadá sobre o comércio com uma disputa entre parentes próximos. “Somos praticamente familiares”, disse ele, citando a fronteira mais longa do mundo. Dito isso, “o Canadá subestimou os EUA”, afirmou Perdue, destacando o que chama de sistema de apoio a lácteos do Canadá, que garante renda aos produtores de leite canadenses que contribuem para o excesso de oferta de produtos lácteos, que pesou sobre os preços dos produtores dos EUA, da Nova Zelândia e de outros locais.

“Embora sejamos uma família, ocasionalmente temos que nos confrontar”, afirmou o secretário, acrescentando que acredita que haverá um acordo com o Canadá. Fonte: Dow Jones Newswires.

Siga o Agronegócio Gazeta do Povo

8 RECOMENDAÇÕES PARA VOCÊ

VOLTAR AO TOPO

NOTÍCIAS POR CULTURA