i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Curiosidade

Cara de um, focinho do outro! Dez carros que são xarás de bichos

Por diferentes motivos, alguns veículos ganharam apelidos que remetem a animais. Confira quais são os exemplares dessas espécies que habitam o mercado brasileiro

    • Auto Papo
    • 02/04/2018 19:57
     |
    | Foto:

    O que automóveis e bichos têm em comum? A resposta pode não ser tão óbvia, mas há quem enxergue diversas semelhanças, a ponto de alguns modelos ganharem apelidos ligados à integrantes da fauna. Diretamente das selvas para as garagens, preparamos uma lista com modelos animais! Veja só:

    Capivara: Chevrolet Spin

    Os faróis espichados para as laterais e a enorme grade frontal, associados à configuração monovolume da carroceria, deram ao Spin um aspecto de… capivara.

    Vai dizer que esses elementos não lembram o focinho pronunciado, os olhos puxados e o porte parrudo do maior roedor do planeta? As semelhanças, porém, devem terminar neste ano, pois a Chevrolet já prepara uma reestilização para o modelo.

    Tubarão: Chevrolet Monza e Chevette

    Predador mais temido dos mares, o tubarão tem dois xarás que habitam o asfalto: o Monza, que ganhou esse apelido após ser reestilizado em 1991, e o Chevette, em sua primeira linhagem, que foi de 1973 a 1978.

    O primeiro veículo até podia intimidar nas ruas do início dos anos 90, devido a seus motores 2.0 que podiam gerar de 110 a 121 cv (valores respeitáveis para a época), dependendo do combustível e do tipo de injeção. Também tinha a frente comprida e uma grande 'boca' para entrada de ar no para-choque.

    >>Confira dez carros prometidos para o Brasil, mas que nunca chegaram

    Mas o segundo nunca foi lá muito temido, ao menos se a mecânica for original de fábrica: seu propulsor 1.4 desenvolve, no máximo, 72 cv na versão esportiva GP II.

    Besouro: Volkswagen Fusca

    No mundo inteiro, as formas arredondadas da carroceria fizeram as pessoas associarem o primeiro e mais famoso automóvel da Volkswagen a animais, mais precisamente a insetos. Na Alemanha, seu país de origem, o modelo ficou conhecido como Käfer (escaravelho), enquanto os italianos o chamam de Maggiolino (joaninha).

    No Reino Unido e nos Estados Unidos, popularizou-se como besouro (beetle), apelido também utilizado no Brasil. Por aqui, porém, o nome mais comum, que também nasceu informalmente e acabou sendo adotado pela fábrica, é Fusca, corruptela da palavra Volks.

    Sapão: Volkswagen Golf

    Uma das mais emblemáticas gerações do Golf no Brasil foi a quarta (segunda no Brasil), que começou sua trajetória de sucesso no fim da década de 1990. Seu formato arredondado e de porte baixo, e também a cor verde oferecida na época, deram ao modelo o apelido de ‘Sapão’.

    >>Com 5 novidades, Volks pretende virar a ‘marca dos SUVs’ no Brasil

    Cavalinho: Ford Corcel

    Corcel é sinônimo de cavalo de raça: trata-se de uma palavra mais pomposa para designar o mais famoso tipo de equino do planeta. Por isso, não chega a surpreender que algumas pessoas tenham simplificado o vocabulário e começado a chamar o modelo da Ford simplesmente de cavalinho.

    Pulga: Fiat 500

    No pós-guerra, veículos populares europeus vieram aos montes para o Brasil. Um deles era o pequenino Fiat 500. Com apenas 3,21 metros de comprimento, parecia um inseto perto dos carrões americanos que rodavam por aqui. Virou ’Pulga’.

    Pitbull: Chevrolet S10

    A Chevrolet S10 ganhou a alcunha de Pitbull com a linha 2001. O motivo foi a mudança da frente do veículo, que ficou mais achatada e robusta, lembrando a cara da raça do cachorro.

    Gatinho: Ford Fiesta

    Apelido dado a reestilização feita no antigo Ford Fiesta, em 1999, graças aos faróis parecidos com os olhos puxados do felino.

    >>Polícia apreende e destrói Ferrari 458 avaliada em R$ 2,5 milhões; assista

    Cabrita: Volkswagen Kombi Pick-up

    Pode olhar à vontade: você não vai encontrar semelhanças estéticas entre a Kombi Pick-up e o mamífero do gênero capra. No caso do utilitário da Volkswagen, o apelido não se deve à aparência, e sim à dureza da suspensão, que o faz “pular como uma cabrita” em pisos irregulares.

    Jacaré: Scania L, LS e LT 111

    Esse veículo pode até não pertencer ao gênero dos carros, mas certamente faz parte do reino dos animais. O para choque robusto, os para-lamas saltados e as enormes tomadas de ar, associadas ao capô comprido, fazem muita gente enxergar nele as formas de um jacaré.

    Além do mais, assim como o réptil, o Scania 111 esbanja força e, apesar de existir em praticamente todo o território brasileiro, podia ser visto com maior incidência no passado.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.