i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Gangorra automotiva

Carros que já fizeram sucesso, mas hoje estão longe dos holofotes 

Conheça alguns modelos que chegaram ao topo, porém acabaram caindo e atualmente patinam na preferência do público

  • PorDa Redação
  • 01/03/2018 12:50
 |
| Foto:

Existe uma entendimento corrente para quem busca o sucesso que chegar ao topo é muito difícil, mas permanecer nele é ainda mais complicado.

No setor automotivo, não é diferente. Alguns carros provaram o gosto do prestígio, com vendas lá em cima, mas depois entraram declínio e hoje, dependendo do modelo, amargam uma posição secundária no catálogo da marca.

Um lista elaborada pelo site IG mostra alguns exemplos de veículos que chegaram a brigar pela liderança nas suas categorias, porém perderam força e também os holofotes que o faziam brilhar no mercado.

VOLKSWAGEN FOX

Caso clássico da gangorra automotiva. Em pouco mais de três anos o Fox saiu do posto de segundo carro mais vendido no Brasil para se limitar atualmente a duas versões oferecidas, caminhando para a aposentadoria em breve.

A vice-liderança do hatch foi conquistada em fevereiro de 2015, quando ficou atrás apenas do Fiat Palio no ranking de emplacamentos da Fenabrave (associação que agrega as concessionárias do país). Superou até o atual líder de vendas Chevrolet Onix.

Até o ano passado ainda figurava entre os 15 modelos mais procurados, no entanto a Volkswagen decidiu tirar de cena o CrossFox e reduzir a linha para abrir espaço ao Polo, principal aposta da marca a partir de agora.

NISSAN SENTRA

Num segmento em que o Toyota Corolla é soberano e atropela os rivais há um bom tempo, brigar pelo segundo e o terceiro posto já é um feito comemorado por outras marcas. A Nissan teve esse gostinho com o Sentra em 2014, quando o sedã vendia bem. Foi o terceiro mais negociado em abril daquele ano, atrás de Corolla e Honda Civic.

De lá pra cá, a curva de vendas foi descendente. Hoje o Sentra é um mero coadjuvante entre os sedãs médios. Para se ter uma ideia em janeiro deste ano somente 340 exemplares saíram das lojas, o que lhe rendeu uma tímida oitava posição na categoria, atrás até de modelos mais caros, como o Ford Fusion (379).

>>Confira a depreciação dos 20 carros mais vendidos assim que saem da loja

JEEP RENEGADE

Marcos Camargo

Lançado em 2014 no Brasil, o Renegade chegou fazendo barulho no segmento de SUVs. Desbancou o queridinho do público Honda HR-V por alguns meses de 2015, mas depois perdeu espaço com a avalanche de novos modelos da categoria e, principalmente, com a canibalização dentro da própria marca.

O Jeep Compass estreou em 2016 com tudo, roubando clientes do irmão menor. Desde a metade do ano passado é o SUV mais vendido no país. Os preços entre R$ 100 mil e R$ 135 mil do Compass coincidiram com algumas versões do Renegade, fazendo o cliente em subir de patamar e optar pelo Jeep maior.

O Renegade até mostrou uma reação em agosto de 2017, aparecendo no topo de emplacamentos no segmento, no entanto voltou a cair e agora ocupa a quinta posição, sendo ultrapassado também pelo Ford EcoSport.

FIAT UNO

Christian Castanho

O veterano hatch já teve dias melhores, brigando palmo a palmo com o Volkswagen Gol no início da década. Chegou a ultrapassá-lo em março de 2012, ostentando o título de o carro mais vendido no país. Foram 23,1 mil unidades naquele mês, 2 mil a mais que o rival (21 mil).

Mas enquanto o Gol continua ocupando um lugar de destaque no ranking, o Uno foi ficando para trás e acabou impactado com o lançamento do Mobi, em 2016. O subcompacto assumiu o posto de entrada da Fiat e ‘elevou’ o preço do Uno.

Ainda sob o efeito do Mobi, o hatch maior perdeu versões  e passará a ser vendido numa única configuração . É esperada uma terceira geração do carro, inclusive que os resgate da versão turbo.

>>Fiat reeditará o Uno Turbo, agora com motor 1.0 de três cilindros

MITSUBISHI L200

A picape japonesa viveu algo parecido ao do Sentra. Teve momentos em sua história em que era uma das preferidas do segmento. Isso na década passada, onde as picapes atraíam mais pela força e brutalidade do que propriamente o visual e a equipamentos embarcados.

Em fevereiro de 2009, a Mitsubishi L200 conseguiu superar a Toyota Hilux e assumir a vice-liderança em licenciamento - à frente dela apenas a Chevrolet S10. Foram 1.427 unidades, o dobro das atuais 774 verificadas em janeiro de 2018. No momento é a quinta entre as picapes médias, superando apenas a Nissan Frontier (349). Hilux (2.934), S10 (2.681), Ranger (1.411) e Amarok (1.109) têm larga vantagem. 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.