Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O crash test do Latin NCAP é realizado no Brasil desde 2010. Foto: Latin NCAP/ Divulgação
O crash test do Latin NCAP é realizado no Brasil desde 2010. Foto: Latin NCAP/ Divulgação| Foto:

Airbags complementares, controles de tração e estabilidade e sistema de fixação da cadeira infantil. Esses itens talvez não componham a lista de prioridades da maioria dos consumidores na hora de adquirir um carro.

Mas saiba que eles podem fazer uma enorme diferença em um acidente de trânsito, diminuindo substancialmente o grau das lesões e até evitando que o pior aconteça.

Por isso o programa Latin NCAP, que realiza testes de colisão e segurança veicular em modelos vendidos na América do Sul, exige que tais equipamentos sejam imprescindíveis à obtenção da nota máxima na avaliação.

Desde 2010, a entidade já testou mais de 50 carros, o que possibilitou a criação de um ranking, no qual os modelos são classificados por estrelas (máximo de cinco) e pontuações (num total de 66).

Eles são submetidos a impactos frontais (a 64 km/h) e laterais (a 50 km/h) e de poste (a 29 km/h), usando-se bonecos para simular seres humanos, inclusive no peso e na estatura média.

São observados ainda o nível de equipamentos de segurança, bem como a presença ou não de avisos de advertência para o uso correto dos dispositivos, como alerta de cinto de segurança.

Leva-se em conta os riscos de lesões fatais que apresentam em caso de acidente, tanto para o motorista e passageiro adultos que vão à frente quanto para crianças de 1 ano e meio a 3 anos de idade que ficam atrás nas cadeirinhas infantis.

>> Pesquisa revela a média anual de km rodado de carro pelo brasileiro

As notas são formadas de acordo com a capacidade do carro em manter os ocupantes seguros na cabine com o mínimo de ferimentos.

Confira os dez melhores desempenhos obtidos até hoje na avaliação da Latin NCAP. Quem sabe a lista possa ajudá-lo na escolha do próximo carro.

>> Erros que você comete ao volante e talvez nem saiba

10º NISSAN KICKS

A Nissan pode comemorar o resultado do Kicks, com o argumento de que poderia ter ido melhor. Pela regra do Latin NCAP, o teste sempre é feito na versão menos equipada do carro.

O crossover recebeu 4 estrelas de 5 no teste de colisão feito com a versão básica S, configuração que tem somente dois airbags, mas conta com controle de tração e estabilidade de série. O SUV recebe airbags laterais e de cortina como opcionais na versão SV e de série na topo de linha SL.

Foi bem na proteções para adultos e crianças. Só pesou para não atingir uma nota melhor o fato de o peito do motorista ficar exposto para estruturas do painel após a deformação do mesmo com o impacto.

>> Carros ‘populares’ até R$ 50 mil, prós e contras

O resultado para crianças perdeu pontos por não poder desligar o airbag do passageiro para instalar uma cadeirinha no banco dianteiro.

9º TOYOTA YARIS

Conquistou quatro estrelas nas opções hatch e sedã para a proteção a adultos e crianças. As versões testadas possuem somente os dois airbags frontais obrigatórios e os controles de estabilidade e de tração.

O resultado foi boa proteção para adultos no impacto lateral, e proteção aceitável para boa no impacto frontal.

No quesito segurança infantil, o Toyota Yaris perdeu pontos com a sinalização das ancoragens Isofix fora do padrão exigido no programa do Latin NCAP e à falta de uma chave para desconectar o airbag do passageiro.

8º RENAULT CAPTUR

O crossover mostrou boa absorção aos impactos e proteção aos passageiros, sendo bastante elogiado pela entidade. O carro vem equipado com quatro airbags (frontais e laterais) e controles de estabilidade e de tração.

Apesar de também vir com sistema Isofix para as cadeiras infantis, nos testes usou-se o sistema tradicional, preso aos cintos de segurança. O Captur recebeu 4 estrelas para a proteção de adultos e 3 para crianças.

>> Os 10 carros flex campeões em baixo consumo no Brasil

O carro ganhou pontos ainda pela estrutura, que se manteve estável durante o impacto, e pele eficiência do controle de estabilidade.

7º FIAT TORO

O resultado alcançado pela picape foi de quatro estrelas tanto para proteção de adultos quanto de crianças no banco traseiro.

O modelo foi avaliado em duas versões: a de entrada Freedom, que logo depois entregou o posto de mais acessível da marca para a configuração Endurance, e a Volcano, uma das mais completa.

A picape do segmento intermediário ofereceu boa proteção para a cabeça dos adultos e marginal para a área do tórax.

A Toro básica traz dois airbags, controle de estabilidade e sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis, além de oferecer a possibilidade de desligar airbag do passageiro para transportar uma criança no banco dianteiro.

Já a completa agrega quatro airbags extras, totalizando seis (dois dianteiros, dois laterais e dois de cortina). O resultado geral foi o mesmo para as duas opções, porém, com a mais cara recebendo ainda a classificação de boa proteção para todas as partes do corpo.

>> Ministro oficializa mais pontos para perda da CNH e novo prazo de renovação

6º CHEVROLET CRUZE

Recebeu quatro estrelas para proteção a adultos e crianças. O sedã foi testado na versão LT, que vem equipado com airbags laterais de série, garantindo um bom desempenho na colisão lateral.

Masa a falta da bolsa inflável de cortina tirou uma estrela, já que não pode ser avaliado no impacto em poste. Seis airbags só na configuração LTZ

Para a proteção infantil, a classificação menor foi resultado da sinalização inadequada das ancoragens Isofix.

5º VOLKSWAGEN T-CROSS

O SUV que chega às lojas na próxima semana foi classificado com nota máxima. E ainda recebeu o selo 'Advanced Awards' pelo alto grau de proteção a passageiros adultos e crianças dentro da cabine, além de oferecer tecnologia de frenagem de colisão múltipla e ocasionar danos mínimos a pedestres em caso de atropelamento.

O T-Cross demonstrou boa proteção nos impactos frontal, lateral e contra o poste, e até mesmo para pedestres.

O modelo vem equipado de série com controles de estabilidade e de tração, sistema de frenagem automática e seis airbags (frontais, laterais e de cortina).

Para a segurança dos ocupantes infantis, o SUV inclui ancoragem Isofix e interruptor para desativar o airbag do passageiro.

4º TOYOTA COROLLA

O Corolla passou por mais uma avaliação, depois de também registrar há três anos 5 estrelas para adultos, porém 4 para crianças.

Com a reestilização de março de 2017, a pontuação melhorou, lembrando que os testes do Latin NCAP ficaram mais rigorosos a partir de 2016.

A proteção à cabeça e ao pescoço tanto do motorista quanto do acompanhante foi classificada como boa. Já a proteção ao peito do motorista foi considerada marginal e do acompanhante adequada.

O relatório ressaltou que a Toyota produziu benefícios relevantes à segurança infantil, especialmente no impacto frontal.

3º VOLKSWAGEN POLO

Compartilhando da mesma plataforma que o T-Cross, a MQB A0, a sexta geração do Polo recebeu 5 estrelas no teste de colisão. E, assim como o SUV, também levou o selo Advanced Award de proteção para pedestres.

O Polo já sai de fábrica com quatro airbags (dois frontais e dois laterais), Isofix e controle de tração em todas as versões, além do controle de estabilidade nos modelos com motor 1.0 turbo - nos demais é opcional.

Os airbags de cabeça-tórax do hatch apresentaram um rendimento robusto em ambos os impactos laterais. A proteção ao motorista e o acompanhante ficou entre boa e adequada.

O modelo ofereceu "uma boa segurança em impactos para crianças", com ancoragens para cadeira infantil do tipo Isofix, interruptor para desligar o airbag do passageiro e cintos de três pontos em todas as posições.

2º VOLKSWAGEN VIRTUS

O sedã obteve nota máxima na proteção de ocupantes adultos e crianças. O Virtus e o Polo compartilham a mesma plataforma, a MQB A0, e são idênticos até a coluna B, região que separa as portas dianteiras das traseiras.

O Latin NCAP optou por não realizar a prova de colisão frontal a 64 km/h, considerando para isso os resultados do próprio Polo, que neste caso apresentou níveis de segurança considerados bons.

A avaliação ocorreu na versão 200 TSI, com motor 1.0 turbo, que possui controle de estabilidade e quatro airbags (frontais e laterais). No motor 1.6 aspirado, há apenas o controle de tração (o de estabilidade é opcional).

Segundo a VW, a maior parte das unidades colocadas no mercado corresponde ao carro mais completo (cerca de 70%).

1º VOLKSWAGEN GOLF

Foi o primeiro carro a receber 5 estrelas após vigorar os novos protocolos do Latin NCap em 2016.

O hatch médio foi testado na versão de entrada Comfortline, que já possui 7 airbags (duplo frontal, dois laterais, dois de cortina e um de joelho para o motorista) e controle de estabilidade e atendeu a todos os requisitos.

A sétima geração do Golf, que deixará de ser produzido no Paraná nas versões 1.0 e 1.4, vem ainda com sistema Multicollision Brake, que freia o veículo após detectar uma colisão, diminuindo os danos.

Como opcional, traz o o controle de cruzeiro adaptativo (ACC), que freia e acelera o veículo automaticamente.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

Visualizar esta foto no Instagram.

MÉDIA DE KM RODADO NO ANO Um levantamento feito pela KBB Brasil, referência no país em precificação de veículos, constatou que a média anual de quilômetros percorridos pelo motorista brasileiro é bem menor do que os 20 mil km que se fala em conversas de estacionamento. São 12,9 mil km de distância rodados no primeiro ano de uso do veículo. À medida que o automóvel vai envelhecendo, essa média tende a baixar em cerca de 400 km ao ano. Ou seja, o carro que circula quase 13 mil km nos primeiros 12 meses, em cinco anos deixará de trafegar 2 mil km. O que somaria 63 mil km e não os 100 mil km como reza a lenda de mercado. E existem diferenças enormes nos valores apurados entre um estado e outro. Lembrando que a quilometragem é um fator decisivo na hora de comprar ou vender um veículo. Quanto mais alta, menores as chances de fazer negócio pelo preço pretendido. ESTADO KM Tocantins 17.600 Distrito Federal 14.600 Mato Grosso 14.600 Roraima 14.300 Goiás 13.700 Mato Grosso do Sul 13.700 Rio Grande do Norte 13.400 Acre 13.300 Paraíba 13.100 Paraná 13.100 Sergipe 13.100 Maranhão 13.000 São Paulo 13.000 Alagoas 12.900 Minas Gerais 12.900 Amazonas 12.800 Santa Catarina 12.800 Piauí 12.600 Amapá 12.500 Bahia 12.500 Rondônia 12.500 Rio Grande do Sul 12.200 Pará 12.100 Ceará 11.900 Espírito Santo 11.700 Rio de Janeiro 11.600 Pernambuco 11.100 #km #quilometragem #motorista #kbbbrasil #carros #automoveis #cargram #instacar #gazetadopovo Foto: Bigstock

Uma publicação compartilhada por Automóveis Gazeta do Povo (@autogazetadopovo) em

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]