Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

COmemoração

Dia Mundial do Fusca reúne apaixonados e 600 carros em Curitiba 

A 10.ª do evento, que comemora 84 anos do modelo, foi neste domingo (24), no Centro Cívico 

  • Camila Machado, especial
 | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Albari Rosa/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Motores roncando, cheiro de gasolina e uma legião de apaixonados por fusca. Assim foi a décima edição do encontro dos “besouros” em Curitiba, neste domingo (24), que comemorou o Dia Mundial do modelo – que fez 84 anos na última sexta (22). E tinha para todos os gostos: dos mais antigos aos mais modernos.

“O fusca é um carro que conta a história do automobilismo. Todo mundo já teve um ou conhece alguém que teve. Estamos aqui para compartilhar a paixão que sentimos, trocar experiências, peças, dicas, se divertir”, explica Otto Kellermann, organizador.

>> Os carros mais espaçosos por segmento para quem transporta crianças

Os derivados do fusca também apareceram na festa. Kombis, Brasilias, Variants, Gaiolas, entre outros, desfilaram no Centro Cívico. O estacionamento do Tribunal de Contas, onde aconteceu o evento, tem capacidade para 400 carros, mas quase 600 circularam por lá.

Um deles é o modelo da década de 1960 de Jaime e Luciano Sabatke. Pai e filho dividem o amor pelo carro. “O fusca é o carro da minha vida, o que representa a minha época. Lembro de tantas viagens que fiz dentro de um, com os filhos e a esposa. É muita lembrança boa”, contou Jaime. “É tanto carinho pelo modelo que temos dois. O outro é de 1970”, disse Luciano.

>> Golaços na garagem: os supercarros dos craques da Copa do Mundo

E essa memória que o carro traz também é compartilhada por Willian da Silva. Ele é dono de um fusca modelo 1976 e que há vinte e dois anos, sua idade, está na família. “Meu pai comprou o carro quando minha mãe estava grávida. Equipei e hoje é meu xodó”, falou. O fusca de Silva tem o estilo rat, quando a lataria tem aparência antiga e desgastada, mas a mecânica está em dia. “As marcas do tempo estão ali, precisam ser respeitadas”, finaliza.

Linha do Tempo

  • 1934 - Por ordem de Hitler, o projetista austríaco Ferdinand Porsche é contratado para produzir o projeto do Fusca. O primeiro protótipo surge um ano depois.
  • 1936 - Em julho, saem as primeiras unidades do sedã (V1). A resistência delas é testada em um enduro de 50 mil km. No mesmo ano surge a versão conversível.
  • 1939 - Mal os ‘besouros’ começam a ser fabricados quando, no auge da 2ª Guerra Mundial, eles são interrompidos para a montagem de veículos militares.
  • 1947 - Onze anos depois do desenvolvimento dos sedãs, a Alemanha realiza as primeiras exportações. Os carros vão para a Holanda e os EUA.
  • 1950 - Em setembro, chegam ao Brasil os primeiros modelos. Cinco anos depois, a fabricante alcança a marca de um milhão de unidades na Alemanha.
  • 1959 - O Fusca passa a ser feito oficialmente no Brasil, com 54% das peças nacionalizadas. Em 1972 foi a vez de o país atingir o um milhão de veículos.
  • 1986 - Para fabricar outros modelos, a VW do Brasil abandona a montagem do Fusca. O sedã volta em 1993, mas logo é deixado em 1996.

>> Chevrolet Blazer renasce como o SUV do Camaro; veja fotos

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Automóveis

PUBLICIDADE