Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Toyota/ Divulgação
Foto: Toyota/ Divulgação| Foto:

O segundo semestre será movimentado para o mercado de carros novos, com um ritmo acelerado de lançamentos. São novidades para quase todos os segmentos, com destaque aos compactos, como os novos Onix Sedan, HB20 e Sandero, além do Corolla híbridos e veículos elétricos.

Listamos as novidades mais importantes do setor. Confira:

Renault Sandero

Lanternas com iluminação em led e inspiração na nova assinatura da Renault na Europa. Foto: Renault/ Divulgação
Lanternas com iluminação em led e inspiração na nova assinatura da Renault na Europa. Foto: Renault/ Divulgação| lb92311

A Renault lança no fim de julho a reestilização do Sandero. Entre as novidades estão a luz diurna contornando os faróis e lanternas com novo desenho, seguindo a assinatura europeia, e iluminação em led.

A motorização 1.6 agora virá associada também com o câmbio automático do tipo CVT. As mudanças se estendem ainda para a versão aventureira Stepway e o sedã Logan.

Ford Ranger

Foto: Ford/ Divulgação
Foto: Ford/ Divulgação

O modelo chega à linha 2020 em agosto com recursos tecnológicos avançados para uma picape no Brasil, além de ajustes na suspensão para atender melhor os ocupantes.

Mudanças acompanhadas de uma atualização visual e a aposta na motorização turbodiesel (2.2 e 3.2), eliminando de vez do catálogo a opção 2.5 flex.

Segundo a montadora, foram adicionados cerca de R$ 12 mil em novos equipamentos e tecnologia, mas os preços continuarão os mesmos da linha anterior.

>> Projeto propõe fim da obrigatoriedade de fazer autoescola para tirar a CNH

Nissan Leaf

Foto: Nissan/ Divulgação
Foto: Nissan/ Divulgação

O carro elétrico mais vendido no mundo chega às lojas na virada de julho, em seis cidades do país. O Leaf está em pré-venda por R$ 178,4 mil, com sinal de R$ 5 mil.

O Leaf está na segunda geração, lançada em setembro de 2017, e vem com um motor elétrico de 110 kW (equivalente a 150 cv) e de 32,6 kgfm de torque. Ele é alimentado por baterias que garantem até 320 quilômetros de autonomia.

Range Rover Evoque

Foto: Land Rover/ Divulgação
Foto: Land Rover/ Divulgação

A segunda geração estreia em julho, vindo importada somente na versão topo de linha R-Dynamic HSE P300, por R$ 322,3 mil. Assim, o Evoque deixa de ser montado na fábrica da Jaguar Land Rover, em Itatiaia (RJ).

A novidade é equipada com motor 2.0 turbo a gasolina, de 300 cv e 40,8 kgfm de torque, associado ao câmbio automático de nove marchas.

Toyota Corolla

 Foto: Toyota/ Divulgação
Foto: Toyota/ Divulgação

O sedã médio mais emplacado no Brasil ganha nova geração em outubro. E o destaque é a inédita configuração híbrida flex - o Corolla será o primeiro modelo com esta tecnologia no mundo. O visual será o mesmo da versão europeia.

Chevrolet Bolt

A Chevrolet começará a vender seu primeiro carro 100% elétrico a partir de outubro preço de R$ 175 mil, anunciado durante o Salão de São Paulo 2018.

O Bolt pode rodar até 383 quilômetros com uma carga completa. Ele possui um motor que rende 203 cv e 36,7 kgfm de torque, com força para levá-lo de 0 a 100 km/h em apenas 6,5 segundos. O desempenho é similar a de carros esportivos.

Chevrolet Onix Sedan

Foto: Chevrolet/ Divulgação
Foto: Chevrolet/ Divulgação

É um dos lançamentos mais aguardados do ano. O Onix virou um nome global e agora identificará o novo Prisma - a versão hatch se chamará Onix Plus e deve ficar para o início do próximo ano.

O desenho lembra o do Cruze e porte é bem maior que o modelo atual. A novidade estreia o motor 1.0 turbo, de três cilindros com injeção direta, que vai render na casa dos 125 cv e 19 kgfm de torque.

Hyundai HB20

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo

A renovação é tratada pela Hyundai como a segunda geração do modelo, mas ele continuará construído sobre a mesma plataforma. Além das novidades visuais, o novo HB20 virá com o inédito motor 1.0 turbo e injeção direta, que renderá 120 cv.

O design do carro terá inspiração no conceito Saga EV, exibido no Salão de São Paulo 2018.

Volkswagen Polo/ Virtus GTS

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo

A dupla reeditará a clássica sigla GTS, assinatura da Volkswagen para os seus modelos apimentados que mexeram com imaginário de muitos amantes da velocidade nas décadas de 1980 e 90 - casos de Gol GTS e Passat GTS.

O Polo e Virtus GTS virão equipados com motor 1.4 TSI (turbo), de 150 cv e 25,5 kgfm, que já equipa o Jetta e o Tiguan, associado à transmissão automática de seis marchas.

>> Chevrolet prepara picape anti-Toro com motor turbo e visual agressivo

O visual dos carros terá vários detalhes que exaltam a proposta mais apimentada, como a faixa em vermelho cruzando a grade frontal e ajustes na suspensão, chassi e direção.

Chevrolet Cruze

Foto: Chevrolet/ Divulgação
Foto: Chevrolet/ Divulgação

Se nos EUA a General Motors deixará de produzir o Cruze, por aqui o carro ainda segue vivo com a a renovação pintando em breve.

O modelo terá o para-choque redesenhado e uma grade frontal mais larga. Os faróis virão com luz diurna em led contornando o projetor. Uma das novidades é a adoção da tecnologia wi-fi 4G para uso em smartphones, computadores e videogames.

O motor continuará sendo o 1.4 turboflex, de 153 cv e 24,5 kgfm de torque, associado ao câmbio automático de seis marchas.

Audi A6

Foto: Audi/ Divulgação
Foto: Audi/ Divulgação

A nova geração do sedã médio-grande será lançado até o fim do ano no Brasil, recheado de tecnologias, incluindo a condução semiautônoma. A expectativa é que sejam equipados com o motor 3.0 V6, de 340 cv.

Audi e-tron

Foto: Audi/ Divulgação
Foto: Audi/ Divulgação

O utilitário esportivo será vendido no Brasil importado da Bélgica. O carro utiliza dois motores elétricos, um em cada eixo, para garantir a tração e integral e força suficiente para obter um desempenho esportivo, digno da marca alemã.

São 357 cv e 57,20 kgfm de torque, mas é possível acionar o modo boost que entrega 60 segundos de arranque extra, dando um salto para 402 cv e 67,70 kgfm no torque. O câmbio automático tem uma única marcha.

Volkswagen Golf GTE

Foto: Volkswagen/ Divulgação
Foto: Volkswagen/ Divulgação

A marca confirmou a importação do hatch médio híbrido, que combina propulsor 1,4 TSI a gasolina, de 150 cv e 25,5 kgfm, com outro elétrico, de 102 cv, de 35,7 kgfm.

O baixo consumo é um dos destaques do modelo. Ele é capaz de fazer até 66 km/l com auxílio do modo elétrico. Mesmo com os dois motores atuando, o Golf GTE registra 22 km/l. Certamente terá um preço superior ao do Golf GTI, hoje tabelado em R$ 151,3 mil.

JAC iEV40

O modelo chinês baseado no T40 chegou a ser anunciado pela JAC como o elétrico mais em conta do país. Primeiro, ao preço de R$ 129.990. Depois, por R$ 139.990. No entanto, antes mesmo de estrear, a etiqueta subiu mais uma vez e ele já não ostenta mais este título - que pertence ao Zoe (R$ 149.990).

O iEV40 custará R$ 153.500, ou R$ 23.510 do valor inicial 'vendido' pela marca. Isso se não subir mais. O modelo é desenvolvido em parceria com a Volkswagen na China, de onde será importado para cá.

Ele é equipado com um motor de 115 cv de potência e 27,6 kgfm de torque. A bateria de 40 kWh entrega uma autonomia de 300 km.

Mercedes-Benz Classe A Sedan

Antes previsto para o início do ano, o lançamento no mercado nacional do inédito modelo foi adiado para o segundo semestre. O Classe A Sedan desembarcará com uma série de tecnologias, como a central multimídia MBUX, que conversa com o motorista.

A novidade virá equipada com um novo motor 2.0 turbo, de 224 cv e 35,7 kgfm de torque. O câmbio é automatizado de dupla embreagem e sete marchas. O conjunto é o mesmo da carroceria hatch, que já estreou por aqui com preço na faixa de R$ 200 mil.€

Caoa Chery Arrizo 5e

Foto: Caoa Chery/ Divulgação
Foto: Caoa Chery/ Divulgação

A versão elétrica do sedã será o primeira da Caoa Chery com essa tecnologia a desembarcar no Brasil. Depois dele estão previstos ainda as opções eletrificadas de Tiggo2 e o QQ.

A novidade está prevista para novembro importada, mas a intenção da Caoa é nacionalizá-lo em Jacareí (SP), onde já é feito o sedã flex.

O sedã troca o motor 1.5 turboflex de 150 cv e 19,4 kgfm por um elétrico de 123 cv e 28,1 kgfm, com um torque bem superior, que garante uma aceleração mais firme em saídas de cruzamentos e ultrapassagens.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]