Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

A Jeep apresentará a primeira reestilização do Renegade, lançado globalmente em 2015. O utilitário esportivo terá o visual remodelado e ganhará novos motores, 1.0 e 1.3 da família Firefly, ambos turbo. A linha 2019 será revelada no Salão de Turim, na Itália, que abre as suas portas na próxima quarta-feira (6).

Por enquanto as mudanças são restritas à Europa, mas é provável que chegam ao Brasil em breve.

O  visual do novo Renegade é mantido em segredo pela FCA (Fiat-Chrysler Automobiles), que só divulgou um teaser com a nova lanterna do SUV.

>> Conheça os carros a diesel mais acessíveis no Brasil

Sabe-se, porém, que a dianteira receberá faróis com leds redesenhados inspirados na nova geração do Wrangler. Já as inconfundíveis sete fendas da grande frontal ficarão maiores e trarão uma pequena ranhura na parte inferior.

Além das novas lanternas em led, o conjunto de iluminação terá as luzes de neblina posicionadas mais ao centro do para-choque.

Mas a principal novidade ficará debaixo do capô. Na Europa, o modelo usa os motores 1.6 E.TorQ (o mesmo de Palio, Punto e Grand Siena no Brasil) e o 1.4 MultiAir turbo (do 500 Abarth), que serão substituídos  pelos novos 1.0 e 1.3 turbo. Trata-se de versões sobrealimentadas e recalibradas da família FireFly que equipa no Brasil o Mobi Drive, Uno, Argo e Cronos.

>> Partida sem chave por botão pode causar morte; entenda

O propulsor menor, de três cilindros, renderá 120 cv, ou 10 cv a mais que o 1.6 aspirado. O 1.3, de quatro cilindros, virá em duas versões: de 150 cv e de 180 cv, contra os 140 cv do 1.4 MultiAir turbo. A Jeep não informou se os câmbios também passarão por mudanças.

Por aqui o Renegade vem com 1.8 E.TorQ Flex, de 139 cv, associado à transmissão manual de cinco marchas ou automático de seis, e o 2.0 a diesel, de 170 cv, sempre gerenciado pela transmissão automática de nove marchas.

>> Vídeo: dono é enterrado dentro do próprio carro como último desejo

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]