O carro foi um dos destaques da marca no Salão do Automóvel de São Paulo | Roberto Massignan Filho/ Gazeta do Povo
O carro foi um dos destaques da marca no Salão do Automóvel de São Paulo| Foto: Roberto Massignan Filho/ Gazeta do Povo

Marca anuncia planos ambiciosos

Para montar o ASX no Brasil a partir de 2012, a Mitsubishi anunciou agora no fim do ano um investimento de R$ 1,1 bi­lhão. Esse capital será destinado à construção de duas novas linhas de montagem na fábrica de Catalão, no interior de Goiás – e vale para os próximos cinco anos. O outro mo­­delo da marca que será produzido no Brasil é o sedã esportivo Lancer.

A Mitsubishi Motors começa a vender o utilitário esportivo com­­pacto ASX, que será produzido no Brasil em 2012, na fábrica que a marca japonesa está construíndo em Catalão (GO). Com três versões de acabamento, duas delas com tração dianteira 4X2 e a top de li­­nha com tra­­ção 4X4, o ASX che­­ga para en­­frentar o Honda CR-V, os sul-co­­reanos Hyundai ix35 e Kia Spor­ta­­ge, e o Chevro­let Captiva. Seus preços estão entre R$ 81.990 e R$ 96.990.

O utilitário esportivo de di­­men­­sões compactas (4,3 me­­tros de comprimento por 1,78 metro de largura e 1,6 metro de altura) chega do Japão bastante completo desde sua configuração mais simples. Há itens co­­mo ar digital e sistema Start/Stop, que desliga e religa o mo­­tor em paradas curtas. O modelo também possui chave inteligente Keyless, sensores de chuva, de luminosidade e de obstáculos, forração em couro e aque­­cimento nos bancos, além do teto solar panorâmico Sky View – o couro e o teto são opcionais.

Na parte de segurança, o cros­­sover pode ter ainda controle eletrônico de estabilidade e de tração, freios com sistema ABS e distribuidor eletrônico EBD, assistente de subida em aclives (Hill Start Assist) e sete air bags – duplos frontais, la­­terais, do tipo cortina e um pa­­ra os joelhos do motorista. Fa­­róis de xenônio e rodas de liga leve de 17 polegadas completam a lista.Sob o capô, o crossover traz um bloco 2.0 16V, a gasolina, com comando variável de válvulas e capaz de gerar 160 cv de po­­tência. A versão básica 4X2 usa um câmbio manual de cinco marchas, mas pode vir com uma caixa continuamente variável CVT (R$ 86.990), que também equipa – de série – a configuração top 4X4.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]