Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Rodando por trechos de terra, o novo modelo da Yamaha conseguiu transpor pequenos obstáculos com facilidade. Em trechos asfaltados, a nova relação de marchas se mostrou acertada, mas a resposta do motor é mais lenta | Fotos: Gustavo Epifanio/Agência Infomoto e Divulgação
Rodando por trechos de terra, o novo modelo da Yamaha conseguiu transpor pequenos obstáculos com facilidade. Em trechos asfaltados, a nova relação de marchas se mostrou acertada, mas a resposta do motor é mais lenta| Foto: Fotos: Gustavo Epifanio/Agência Infomoto e Divulgação

Impressão

Conforto é a principal característica

Ao subir na Ténéré 250 é possível notar de cara sua principal característica: o conforto. Diferente da Lander, na qual o piloto fica em uma postura de "ataque", na Ténéré 250 a posição de pilotagem é mais relaxada, isso em função do guidão mais alto. Em trechos asfaltados a nova relação de marchas se mostrou acertada para a estrada. Mas a resposta do motor é levemente mais lenta. A proteção aerodinâmica se mostrou muito útil mesmo para os pilotos mais altos, com mais de 1,80 metro.

Rodando por trechos de terra, o modelo conseguiu transpor pequenos obstáculos com facilidade. Com os pneus ainda com cera e as pastilhas se assentando, não foi possível tirar nenhuma conclusão sobre as mudanças na linha de freio. Mas, mesmo assim, a Ténéré 250 se mostrou dentro do esperado.

  • Conheça a XTZ 250 Ténéré

Quando surgiram os primeiros boatos de que a Yamaha iria lançar a Ténéré 250, começaram a pipocar na internet montagens do no­­vo modelo trail. Algumas imagens eram bem realistas, outras nem tanto. A marca decidiu então apostar suas fichas em uma jogada de marketing um pouco mais ousada (e arriscada também), usando o quadro "O Impostor", do humorístico Pânico na TV. Por meio do site www.missaoimpostor.com.br, os internautas acompanhavam vídeos do personagem procurando a no­­va moto dentro da fábrica da Ya­­maha em Manaus (AM).

Contudo, a marca dos três diapasões foi traída pela própria rede social. Um vídeo amador, gravado por um celular em plena luz do dia, na Avenida 23 de Maio (São Paulo), acabou com o segredo an­­tes da hora. Bem, mas a boa notícia para os fãs da lendária linha Ténéré é que a versão 250, feita com exclusividade ao motociclista brasileiro, já está na rede de concessionárias Yamaha. O preço deve girar na casa dos R$ 13 mil.

Durante a apresentação oficial da nova motocicleta, os engenheiros da Yamaha deixaram claro que o consumidor da marca teve um papel fundamental no desenvolvimento do novo produto. Além das pesquisas de opinião e de clínicas realizadas com proprietários de motos da mesma categoria, a Ya­­maha consultou também os fó­­runs de discussão na internet. Fo­­ram encontradas diversas fotos da XTZ 250 Lander com bancos mais largos, bolhas aerodinâmicas e até mesmo com um tanque de combustível de maior capacidade.

Pesquisas também apontaram que o consumidor dessa categoria, além de usar a moto no dia-a-dia, costuma fazer viagens. Pensando em melhor atender esse público que também usa a moto na estrada nos fins de semana, a Yamaha lançou a XTZ 250 Ténéré, já em seu modelo 2011. A moto chega ao mercado para dividir espaço com a "irmã" Lander 250, que não sairá de linha, conforme informações da própria montadora. Na visão da Yamaha, apesar de a moto ter a mesma base que sua irmã, o perfil do consumidor é completamente diferente.

Quase tudo novo

Na parte mecânica não existem grandes novidades. O propulsor de 250 cc com injeção eletrônica e os freios são praticamente os mesmos usados na XTZ 250 Lander. Porém, a potência do propulsor agora é de 21 cv a 7.500 rpm e torque máximo é de 2,10 kgfm a 6.500 rpm. Na Ténéré a relação de marchas foi alongada para melhorar o desempenho e conforto na estrada.

A nova moto está mais on-road, já que o garfo dianteiro agora tem 220 mm, 20 mm a menos que na Lander. O amortecedor traseiro com mola, óleo e gás agora tem regulagem por rosca. O para-lama dianteiro fica rente à roda e os pneus têm um desenho misto, voltado mais para o uso no asfalto.

Deixando a mecânica de lado, quando a moto foi finalmente mos­­trada todos os olhares se voltaram para os faróis duplos e para o grande tanque de combustível. Seguindo as linhas da Super Té­­néré 1200, os refletores duplos com lâmpadas de 55/60 W ficam logo abaixo da bolha frontal. O tanque de 16 litros parece ainda maior oferecendo um belo conjunto com o banco em dois níveis.

O bocal do tanque – semelhante aos usados em aviões – segue o padrão de motos de alta cilindrada da marca. É uma pena que a rabeta tenha ficado tão "tímida" perto do restante da moto. Outro pecado cometido pela Ya­­maha foi usar neste projeto o mesmo tipo de lanterna da linha XTZ 125/250. Faltou ousadia na parte traseira da moto.

Painel

Por trás da bolha fica o painel de instrumentos, que é parecido com o da naked XJ6. O que muda é a localização das luzes-espia. O conjunto traz mostrador digital com velocímetro relógio, marcador de combustível e hodômetro ao lado de um conta-giros analógico arredondado. Os punhos não tem novidades, porém o guidão alto e largo deixa a postura do piloto mais ergonômica. A rabeta curta com alças para garupa completa o conjunto. Um bagageiro mais robusto seria benvindo. Aliás, a Yamaha venderá o item como acessório em sua rede de concessionárias.

A bela proteção do escapamento também é nova e a caixa de ferramentas foi reposicionada (fica na lateral traseira da moto). Até mesmo a mangueira de freio recebeu um acabamento interno em cobre, para melhor desempenho.

Visualmente a moto parece ser de maior cilindrada, ainda mais na cor branca. Há também a opção da Ténéré 250 totalmente preta. In­­felizmente, a cor tradicional azul, que imortalizou o modelo de 600 cc comercializado no Brasil na dé­­cada de 1990, ficou de fora. Se a montadora ratificar o preço (R$ 13 mil), o motociclista fará uma boa compra, já que a nova Ténéré po­­derá ser utilizada em dupla jornada (cidade e campo).

No Brasil, a família Ténéré fi­­cou conhecida pelas saudosas Té­­néré 600 e a Super Ténéré 750, que até hoje são sinônimo de aventura. O novo modelo vem resgatar o pres­­tígio da linha e também animar ainda mais os fãs da XT660Z Ténéré e XT1200Z Ténéré, que po­­dem chegar em breve ao Brasil. O primeiro passo já foi dado com o lançamento da XTZ 250Ténéré.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]