O novo Audi A3 importado já pode ser conferido de perto no Paraná. Uma unidade do compacto de luxo, que começa a ser vendido em agosto no país, está exposta na concessionária Munich, em Curitiba. Vale lembrar que, com o início da venda do modelo alemão dentro de três meses, a Audi vai encerrar a produção do A3 nacional, hoje feito na fábrica de São José dos Pinhais (na Grande Curitiba). O modelo brasileiro vai parar de ser fabricado em setembro e os estoques devem durar até o fim do ano.

O A3 importado é muito mais moderno e robusto, apesar de manter certa identidade com o veículo antigo. A marca registrada da nova geração é a grade do radiador, que forma uma estrutura única e trapezoidal com a entrada de ar. De perfil, dá para perceber que a parte de trás do teto, levemente rebaixada, deixa o carro com ares de cupê. Na traseira, as lanternas têm o mesmo formato irregular dos sedãs A4, A6 e A8.

No interior, as novidades começam pelo volante com novo desenho, marcado pelo trapézio que marca a dianteira. A capacidade do porta-malas chega a 370 litros, um pouco maior que o do modelo atualmente vendido (350 litros).

Sob o capô, a versão de entrada virá com motor 1.6 de 115 cv e câmbio mecânico de seis velocidades. Mas a grande novidade será o propulsor 2.0 TFSI turbocharger de 200 cv, que virá acoplado a uma transmissão automática seqüencial com possibilidade de troca das marchas na alavanca ou no volante.

O novo A3 custará cerca de R$ 110 mil na versão 1.6. Já o modelo 2.0 será comercializado por R$ 150 mil. A montadora ainda não divulgou os itens de série de cada versão, mas todos virão com bancos de couro, air-bags frontais e laterais, ABS com controle de estabilidade, conjunto elétrico, computador de bordo, ar-condicionado e sistema de som. O top de linha 2.0 deve vir ainda com teto solar panorâmico, bancos dianteiros com regulagem elétrica, sensores de estacionamento e de chuva e faróis de xenônio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]