| Renyere Trovão/Gazeta do Povo
| Foto: Renyere Trovão/Gazeta do Povo
  • Chevrolet Bolt- A Chevrolet apresenta o irmão menor do Volt, batizado de Bolt. O conceito 100% elétrico surpreende pelo preço e praticidade ao ser recarregado. Irá custar cerca de US$ 30 mil (R$ 77,2 mil) e terá autonomia de 322 quilômetros – o híbrido Volt, por exemplo, sai por US$ 39,2 mil (R$ 100,9 mil) nos EUA e roda 81 km na energia limpa. O modelo oferece tecnologias interessantes, como controlá-lo via smartphone. Será possível solicitar que o veículo estacione sozinho e retorne à localização do proprietário, tudo pelo celular
  • Chevrolet Bolt- A Chevrolet apresenta o irmão menor do Volt, batizado de Bolt. O conceito 100% elétrico surpreende pelo preço e praticidade ao ser recarregado. Irá custar cerca de US$ 30 mil (R$ 77,2 mil) e terá autonomia de 322 quilômetros – o híbrido Volt, por exemplo, sai por US$ 39,2 mil (R$ 100,9 mil) nos EUA e roda 81 km na energia limpa. O modelo oferece tecnologias interessantes, como controlá-lo via smartphone. Será possível solicitar que o veículo estacione sozinho e retorne à localização do proprietário, tudo pelo celular
  • Buick Avenir- A marca mostra o protótipo que assumirá o topo de linha entre os sedãs de luxo da divisão premium da GM nos EUA. O Avenir (futuro em francês) tem como destaque o tamanho: são 5,19 metros de comprimentos - maior que Audi A8, BMW Série 7 e Mercedes-Benz Classe S. Os paralamas frontais são ventilados, o que ajuda a resfriar os freios, e a sofisticada cabine traz revestimento em couro e detalhes em bambu e seda
  • Buick Avenir- A marca mostra o protótipo que assumirá o topo de linha entre os sedãs de luxo da divisão premium da GM nos EUA. O Avenir (futuro em francês) tem como destaque o tamanho: são 5,19 metros de comprimentos - maior que Audi A8, BMW Série 7 e Mercedes-Benz Classe S. Os paralamas frontais são ventilados, o que ajuda a resfriar os freios, e a sofisticada cabine traz revestimento em couro e detalhes em bambu e seda
  • Honda FCV- Depois de a Toyota apresentar o Mirai, o primeiro veículo movido a hidrogênio produzido em série, agora é a Honda que revela seu projeto com este tipo de tecnologia. A versão final do novo FCV será lançada em março de 2016, quando chegará às ruas do Japão e, posteriormente, EUA e Europa. O carro tem autonomia de 500 km e o tempo de reabastecimento é de apenas 3 minutos, um sonho para qualquer elétrico hoje em dia, que consome pelo menos 4 horas para a recarga. O conceito exibe uma carroceria aerodinâmica, com teto inclinado e diversas entradas de ar. O painel lembra um avião, especialmente pelo volante cortado na parte superior
  • Honda FCV- Depois de a Toyota apresentar o Mirai, o primeiro veículo movido a hidrogênio produzido em série, agora é a Honda que revela seu projeto com este tipo de tecnologia. A versão final do novo FCV será lançada em março de 2016, quando chegará às ruas do Japão e, posteriormente, EUA e Europa. O carro tem autonomia de 500 km e o tempo de reabastecimento é de apenas 3 minutos, um sonho para qualquer elétrico hoje em dia, que consome pelo menos 4 horas para a recarga. O conceito exibe uma carroceria aerodinâmica, com teto inclinado e diversas entradas de ar. O painel lembra um avião, especialmente pelo volante cortado na parte superior
  • Honda FCV- Depois de a Toyota apresentar o Mirai, o primeiro veículo movido a hidrogênio produzido em série, agora é a Honda que revela seu projeto com este tipo de tecnologia. A versão final do novo FCV será lançada em março de 2016, quando chegará às ruas do Japão e, posteriormente, EUA e Europa. O carro tem autonomia de 500 km e o tempo de reabastecimento é de apenas 3 minutos, um sonho para qualquer elétrico hoje em dia, que consome pelo menos 4 horas para a recarga. O conceito exibe uma carroceria aerodinâmica, com teto inclinado e diversas entradas de ar. O painel lembra um avião, especialmente pelo volante cortado na parte superior
  • Infiniti Q60- A submarca de luxo da Nissan apresenta o Q60 Concept, que dará origem a um futuro esportivo. O cupê chama atenção pelo teto de vidro panorâmico e pelas dimensões típicas de um bólido: é comprido (4,7 m), largo (1,9 m) e baixo (1,4 m). O motor 3.0 V6 biturbo reforça o caráter esportivo do protótipo, que é vestidocom saias bifurcadas na dianteira inspiradas pelos carros de F1.
  • Maserati Alfieri- A marca italiana levou o conceito 2+2, baseado na mesma plataforma do GranTurismo MC Stradale, que por sua vez foi inspirado nos carros de corrida da GT4. Por isso, nele há um nervoso propulsor 4.7 V8, naturalmente aspirado, que rende 460 cv e 52 kgfm de torque. O Alfieri, nome que homenageia um dos irmãos fundadores da marca, entrará em produção no próximo ano
  • Maserati Alfieri- A marca italiana levou o conceito 2+2, baseado na mesma plataforma do GranTurismo MC Stradale, que por sua vez foi inspirado nos carros de corrida da GT4. Por isso, nele há um nervoso propulsor 4.7 V8, naturalmente aspirado, que rende 460 cv e 52 kgfm de torque. O Alfieri, nome que homenageia um dos irmãos fundadores da marca, entrará em produção no próximo ano
  • Mercedes F 015 Luxury- O futurístico conceito alemão se difere dos demais modelos citados por ser autônomo (sem motorista) e não ter produção prevista para os próximos anos. Equipado com dois motores elétricos movidos a célula de hidrogênio, sua unidade de força gera 271 cv. A autonomia pode alcançar 1.100 km. O veículo de pesquisa, como a Mercedes o chama, destaca-se pelo interior high-tech, onde os quatro assentos giram para que os ocupantes fiquem de frente um para o outro. As portas trazem telas sensíveis ao toque. As funções podem por gestos ou movimentos dos olhos. O F 015 pode também ‘liberar’ os ocupantes, procurar um estacionamento e retornar depois quando requisitado. A previsão da marca é de que ele esteja nas ruas em 2030
  • Mercedes F 015 Luxury- O futurístico conceito alemão se difere dos demais modelos citados por ser autônomo (sem motorista) e não ter produção prevista para os próximos anos. Equipado com dois motores elétricos movidos a célula de hidrogênio, sua unidade de força gera 271 cv. A autonomia pode alcançar 1.100 km. O veículo de pesquisa, como a Mercedes o chama, destaca-se pelo interior high-tech, onde os quatro assentos giram para que os ocupantes fiquem de frente um para o outro. As portas trazem telas sensíveis ao toque. As funções podem por gestos ou movimentos dos olhos. O F 015 pode também ‘liberar’ os ocupantes, procurar um estacionamento e retornar depois quando requisitado. A previsão da marca é de que ele esteja nas ruas em 2030
  • Mercedes F 015 Luxury- O futurístico conceito alemão se difere dos demais modelos citados por ser autônomo (sem motorista) e não ter produção prevista para os próximos anos. Equipado com dois motores elétricos movidos a célula de hidrogênio, sua unidade de força gera 271 cv. A autonomia pode alcançar 1.100 km. O veículo de pesquisa, como a Mercedes o chama, destaca-se pelo interior high-tech, onde os quatro assentos giram para que os ocupantes fiquem de frente um para o outro. As portas trazem telas sensíveis ao toque. As funções podem por gestos ou movimentos dos olhos. O F 015 pode também ‘liberar’ os ocupantes, procurar um estacionamento e retornar depois quando requisitado. A previsão da marca é de que ele esteja nas ruas em 2030
  • Mercedes F 015 Luxury- O futurístico conceito alemão se difere dos demais modelos citados por ser autônomo (sem motorista) e não ter produção prevista para os próximos anos. Equipado com dois motores elétricos movidos a célula de hidrogênio, sua unidade de força gera 271 cv. A autonomia pode alcançar 1.100 km. O veículo de pesquisa, como a Mercedes o chama, destaca-se pelo interior high-tech, onde os quatro assentos giram para que os ocupantes fiquem de frente um para o outro. As portas trazem telas sensíveis ao toque. As funções podem por gestos ou movimentos dos olhos. O F 015 pode também ‘liberar’ os ocupantes, procurar um estacionamento e retornar depois quando requisitado. A previsão da marca é de que ele esteja nas ruas em 2030
  • Mercedes F 015 Luxury- O futurístico conceito alemão se difere dos demais modelos citados por ser autônomo (sem motorista) e não ter produção prevista para os próximos anos. Equipado com dois motores elétricos movidos a célula de hidrogênio, sua unidade de força gera 271 cv. A autonomia pode alcançar 1.100 km. O veículo de pesquisa, como a Mercedes o chama, destaca-se pelo interior high-tech, onde os quatro assentos giram para que os ocupantes fiquem de frente um para o outro. As portas trazem telas sensíveis ao toque. As funções podem por gestos ou movimentos dos olhos. O F 015 pode também ‘liberar’ os ocupantes, procurar um estacionamento e retornar depois quando requisitado. A previsão da marca é de que ele esteja nas ruas em 2030
  • VW New Coupé GTE- O crossover conceitual é voltado para o mercado americano. Ele antecipa as linhas de um novo SUV médio da marca, que deve se posicionar entre o Tiguan e o Touareg. O híbrido possui dois motores elétricos e um V6 3.6 que, combinados, desenvolvem 360 cv e 35,7 kgfm de torque. Apenas no modo elétrico, é possível rodar até 32 km. O Cross Coupé exibe design distinto ao dos atuais SUVs da marca. As linhas são mais ousadas, como vistos em elementos como faróis, tomadas de ar e parachoques
  • VW New Coupé GTE- O crossover conceitual é voltado para o mercado americano. Ele antecipa as linhas de um novo SUV médio da marca, que deve se posicionar entre o Tiguan e o Touareg. O híbrido possui dois motores elétricos e um V6 3.6 que, combinados, desenvolvem 360 cv e 35,7 kgfm de torque. Apenas no modo elétrico, é possível rodar até 32 km. O Cross Coupé exibe design distinto ao dos atuais SUVs da marca. As linhas são mais ousadas, como vistos em elementos como faróis, tomadas de ar e parachoques
  • VW New Coupé GTE- O crossover conceitual é voltado para o mercado americano. Ele antecipa as linhas de um novo SUV médio da marca, que deve se posicionar entre o Tiguan e o Touareg. O híbrido possui dois motores elétricos e um V6 3.6 que, combinados, desenvolvem 360 cv e 35,7 kgfm de torque. Apenas no modo elétrico, é possível rodar até 32 km. O Cross Coupé exibe design distinto ao dos atuais SUVs da marca. As linhas são mais ousadas, como vistos em elementos como faróis, tomadas de ar e parachoques
  • VW New Coupé GTE- O crossover conceitual é voltado para o mercado americano. Ele antecipa as linhas de um novo SUV médio da marca, que deve se posicionar entre o Tiguan e o Touareg. O híbrido possui dois motores elétricos e um V6 3.6 que, combinados, desenvolvem 360 cv e 35,7 kgfm de torque. Apenas no modo elétrico, é possível rodar até 32 km. O Cross Coupé exibe design distinto ao dos atuais SUVs da marca. As linhas são mais ousadas, como vistos em elementos como faróis, tomadas de ar e parachoques

A cada salão, os carros-conceito ficam mais protótipos, e são assim chamados quando o projeto está quase pronto para entrar em linha de produção. No Salão de Detroit 2015, que encerra neste domingo (25), a maioria dos veículos do futuro exibidos está prestes a ganhar as ruas. Hoje, a distância entre o futuro e o presente pode ser, praticamente, o intervalo entre uma edição e outra da feira. A seguir, confira alguns dos modelos que se destacam na mostra:

O jornalista viajou a convite da Anfavea

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]