Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Teresa Frati, de Sorocaba, iniciou sua paixão pela Harley há seis anos.  | Arquivo pessoal
Teresa Frati, de Sorocaba, iniciou sua paixão pela Harley há seis anos. | Foto: Arquivo pessoal

A partir desta quinta-feira (12) até domingo (15) acontece a ação beneficente Outubro Rosa Curitiba da Harley-Davidson, que atrai cerca de 1.700 fãs e admiradores da centenária marca norte-americana.

Os mais variados modelos da Harley, vindas de 11 estados e 150 cidades, tomarão as ruas da capital durante os quatro dias de evento. O ponto alto será o megadesfile que acontece neste sábado (14) do Centro Cívico até o Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais.

A concentração começa às 11h em frente ao Palácio Iguaçu, com saída da moto carreata prevista para 11h45. De lá, o desfile passa pelas ruas Cândido de Abreu, Amintas de Barros, Ubaldino do Amaral, Marechal Deodoro, Victor Ferreira do Amaral, Rodovia João Leopoldo Jacomel (Pinhais) e Camilo de Lelis (Pinhais).

DivulgaçãoAgência de Notícias Paraná

Entre os milhares de participantes, uma em especial tem motivos de sobra para apoiar o Outubro Rosa Curitiba. Teresa Frati, 49 anos, residente em Sorocaba (SP), foi uma das primeiras a se inscrever no evento, precisamente a terceira numa lista que hoje tem 1.681 heróis, como a organização classifica os participantes.

LEIA MAIS: CNH digital é lançada e de graça

Pouco tempo depois de confirmar presença, ela descobriu que tinha câncer de mama. Diagnosticada precocemente por meio da mamografia, a paulista precisaria fazer uma cirurgia para retirar parte da mama acometida pela doença. 

Teresa passou a conhecer vários lugares pelo mundo em cima de uma Harley.Arquivo pessoal

Após uma longa explicação sobre a forma de tratamento, o oncologista perguntou a Teresa se havia alguma dúvida e ouviu dela uma única pergunta: “Quando eu voltarei a andar de moto, porque tenho um evento em outubro em Curitiba e nenhum câncer irá me deter de participar”, disse ela há cinco meses. 

A resposta do médico foi a de que seriam necessários três meses após a operação para voltar a sentar no banco de uma moto, e somente como garupeira até a plena recuperação.

LEIA MAIS: Nova gasolina promete limpar motor e melhorar consumo e acelerações

Esse tempo expirou no dia 5 de outubro e no último sábado (7) ela partiu rumo à capital paranaense com o marido Marco Barros ao guidão de uma Ultra Limited 2017,  recém-comprada exclusivamente para o evento. 

Antes uma esticada até Florianópolis e o retorno pela Serra do Rio do Rastro, famosa pela belas paisagens e as curvas sinuosas.

O casal Marco Barros e teresa Frati, que viraram harleyros apaixonados por viajar.Arquivo pessoal

“Desde que descobri a doença, sempre foquei em participar do Outubro Rosa Curitiba e voltar a subir numa moto. Isso vem me ajudando a conviver e a encarar a situação com bom humor”, relata Teresa, que obteve sucesso na cirurgia e hoje toma remédio para evitar que o problema retorne. 

Ela não precisou submeter-se à quimioterapia ou à radiografia. “Eu sabia que iria me curar e que iria estar bem para vir ao evento”, complementou.

Segundo a harleyra, integrar este movimento é a realização de um sonho, idealizado antes mesmo de descobrir a doença. “Já tinha me inscrito no ano passado, com tudo pago, mas acabei não vindo porque à época meu pai teve de ser internado por causa do câncer. Ele veio a falecer tempo depois”, contou Teresa, que é psicanilista.

O mundo em duas rodas surgiu na vida Teresa há seis anos, incentivado por um cunhado. De lá para cá, ela o marido passaram a conhecer inúmeros lugares em cima de alguns modelos HD - ela já teve uma 1.200 Custom, uma Iron 883 e, recentemente, uma De Luxe 2016, com o novo motor de 1.600 cilindradas. 

“Estivemos no Uruguai, cruzamos a Rota 66 (nos EUA)... Lugares que nunca imaginei ir, mas que acabei conhecendo graças ao mundo da Harley. Sem contar que fiz inúmeras amizades por todo o Brasil”, salienta.

Há 5 meses...a descoberta, o susto! Nenhuma lágrima, nenhuma dúvida. Uma certeza: eu não escolhi ter câncer de mama, mas eu poderia escolher passar por ele da melhor forma que eu pudesse! Hoje o sentimento é de gratidão e muita alegria! Poder subir novamente na Harley e ir me juntar aos embaixadores do maior evento motociclístico beneficente, o Outubro Rosa Curitiba, em prol do Hospital Erasto Gaertner. Você não escolhe ter câncer de mama, mas você pode escolher ajudar quem passa por isso!

Teresa Frati, em postagem no Facebook.

A importância da mamografia

Teresa Frati descobriu o câncer de mama por meio de um exame anual, a mamografia, vindo a se confirmar dias depois por uma biopsia. “Passei a dizer que o câncer não escolhe casa, afinal o meu marido é ginecologista”, ressalta.

A partir dali ela empunhou a bandeira da mamografia, disseminando a importância de realizar o exame de rotina. “Ela é mais precisa. Eu não tinha nódulo no seio, não apareceu nada no exame paupável e nem na ultrassonografia. A doença só foi detectada pela mamografia”, relembra. 

LEIA MAIS: Estudo aponta duas cidades brasileiras entre as piores no mundo para dirigir

A harleyra destaca que, às vezes, as mulheres deixam de fazer este tipo de avaliação por acharem que dói, que aperta a mama. E muitas até desistem da mamografia por isso. “Eu converso nas redes sociais com mulheres que conheci após descobrir a doença. E o que elas mais falam e temem é que irão sentir dor no exame. Mas é tão rápido, tão tranquilo”, afirma a sorocabana, que lembra que o sofrimento e a dor serão muito maiores se o câncer de mama não for descoberto em sua fase inicial.

Ação em prol do Erasto Gaetner

Rosas da Harley realizam diversas ações durante todo ano dentro do hospital para minimizar o sofrimento dos pacientes.

Desde 2015, o Outubro Rosa Curitiba arrecada doações e mobiliza harleyros de todo país para espalhar a conscientização sobre a doença e, principalmente, as formas de prevenção.

Há dois anos foram levantados R$ 58.400 com as inscrições doações voluntárias, rifas e almoços por adesões; no ano passado, o valor subiu para R$ 496.055; e nesta edição chegou à impressionante quantia de R$ 1.255.668.

Tudo destinado ao Hospital Erasto Gaetner, que já conseguiu reformar a ala de endoscopia e ampliar a Central de Esterilização de Materiais graças à ação voluntária do HOG The One e Ladies of Harley Officer, grupos de proprietários da marca na capital paranaense, além das Rosas da Harley, que realizam diversas ações durante todo ano dentro do hospital para minimizar o sofrimento dos pacientes.

A ajuda possibilitou a implantação do Sistema Cirúrgico Robótico,  o primeiro do Paraná e Santa Catarina.

Nesta sexta-feira (13), às 9h30, ocorre a entrega do dinheiro arrecadado nesta edição, além de 23 mil caixas de medicamentos, ao hospital referência no tratamento de câncer no país.

Mais informações no Facebook oficial do Outubro Rosa Curitiba ou no site www.erastogaertner.com.br/outubrorosa/.

Modelos da Harley estacionados no pátio do Palácio Iguaçu.Willie J. Allen Jr.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]