Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Colocar uma película protetora no vidro do carro há tempos deixou de ter somente a função decorativa ou de filtragem contra os raios indesejáveis do sol. A cada dia aumenta o número de pessoas que buscam no acessório uma maneira de se "esconder" dos olhos da violência.

Esse grupo já representa 70% das pessoas que visitam a Solar Film Películas, no bairro Rebouças, em Curitiba, segundo Cristiann George Vieira Carneiro, gerente da loja.

A maioria que procura segurança não pensa em abrir mão do fator estético e de proteção solar, já que além de impedir que os vidros sejam estilhaçados (os fragmentos ficam presos ao filme), a película deixa o carro com visual mais esportivo e ao filtrar a luz do sol contribui na conservação do revestimento interior, aumentando ainda a eficiência do ar-condicionado. De olho neste segmento, o mercado também oferece as três vantagens num único acessório. São as chamadas películas de segurança, que têm uma espessura quatro vezes maior do que as tradicionais (conhecidas como standart), podem ser até 12 vezes mais resistente e reduzem em 65% os efeitos dos raios solares.

De acordo com Cristiann Carneiro, são quatro as versões disponíveis no mercado. A mais comum é a coreana. Apesar de ser mais barata que as demais, em média R$ 280 colocada (dependendo do modelo do carro), neste tipo de filme a tinta que dá a tonalidade escura ao vidro é misturada na cola para a fixação no poliéster (material que forma a película de proteção). "A coreana não protege contra os raios ultravioleta. Pelo contrário, pode deixar o interior do carro até 30% mais quente que o normal. Além disso desbota com facilidade. A cor dura no máximo cinco meses", ressalta o gerente. Já a película norte-americana tem maior durabilidade, mas também perde a coloração após 1 ano e meio de uso. O custo médio para a sua aplicação é de R$ 300.

Nos outros dois modelos de filmes de segurança não há o risco de desbotar. A versão estabilizada, com tonalidade fumê, tem os pigmentos escuros tingidos no próprio poliéster e sua colocação sai por R$ 380. A metalizada, confeccionada com fibras de aço trançadas, utilizando-se da mesma tecnologia do colete à prova de bala, custa R$ 950 – a linha Executive. "Com a película metalizada, é quase impossível quebrar o vidro com um chute e com a mão. O filme age como uma malha de aço, evitando que se crie um buraco quando atingido por uma pedra ou objeto pontiagudo. O ladrão vai levar uns cinco minutos, no mínimo, para conseguir entrar no carro", explica Carneiro.

Se o usuário optar por uma película mais em conta e não faz questão do item segurança, tome cuidado na hora da escolha para não se arrepender depois. Os preços podem variar de R$ 80 a R$ 300. Quem busca maior durabilidade pode optar pelo filme tintado metalizado, que tem um custo entre R$ 175 a R$ 215. O acessório possui micropartículas de aço inoxidável que ajudam na reflexão da luz.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]