Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A Peugeot classifica o 3008 como um crossover que mistura as características de SUV (robustez), hatch (dirigibilidade) e minivan (praticidade) | Divulgação/Peugeot
A Peugeot classifica o 3008 como um crossover que mistura as características de SUV (robustez), hatch (dirigibilidade) e minivan (praticidade)| Foto: Divulgação/Peugeot

Depois de ser uma das atrações da Peugeot no Salão Internacional de Automóvel, em São Paulo, chega às concessionárias na próxima semana o 3008. O crossover, conceito que pode agregar numa só carroceria atributos de utilitário esportivo, hatch, station wagon e minivan, terá a missão de valorizar a imagem da marca francesa no país. "O carro virá mais para reforçar o DNA da Peugeot, que é a de oferecer design inovador e sedutor, do que um novo produto para o mercado nacional", resumiu Guillaume Couzy, presidente da marca no país. Prova disso é que inicialmente serão importadas apenas 200 unidades por mês, em duas versões: Allure (R$ 79,9 mil) e Griffe (R$ 86,9 mil).

Na verdade, o 3008 vai preparar o terreno para a chegada do RCZ e 508, além do sedã 408, confirmado para março de 2011. Todos esses carros têm a pretensão de situar a Peugeot alguns degraus acima de seu atual patamar – não só de imagem, mas também de emplacamentos. Se a intenção, por enquanto, é surpreender e chamar a atenção com o crossover, este oferece atributos para a Peugeot cumprir o objetivo. O 3008 desembarca por aqui adotando a nova identidade visual da marca do leão, com a grade em formato trapezoidal substituindo a grande entrada de ar em formato de boca, usada pelos modelos vendidos por aqui. Na traseira, as lanternas possuem desenho irregular (estilo bumerangue) que avançam sobre as laterais.

O interior se destaca por sua posição de dirigir mais alta e pela tecnologia. Através do head up display, informações como velocidade e acesso ao regulador/limitador de velocidade são projetadas em um visor translúcido de policarbonato localizado atrás do painel de modo que o motorista não precise tirar os olhos da estrada.

As duas versões do 3008 são diferenciadas pelos bancos de couro com aquecimento, teto solar panorâmico, acendimento automático dos faróis, retrovisor interno eletrocrômico e sensor de chuva, presentes na opção mais cara. Em comum, Griffe e Allure trazem oito air bags, direção eletro-hidráulica, ar-condicionado dual zone com detector de poluição, rodas de liga leve de 17 polegadas, sensores de obstáculos, sistemas ESP (controle de estabilidade), ABS (antitravamento dos freios), ASR (antiderrapagem), AFU (assistente de frenagem de urgência) e de assistência em ladeiras.

O porta-malas apresenta mais um diferencial do carro: a altura do piso do bagageiro pode ser modulado em três níveis. No intermediário, forma um prático piso plano com os encostos rebatidos do banco traseiro. A capacidade do porta-malas é de 512 litros.

Desempenho

O ponto alto do 3008 está sob o capô. Impressiona, quando se acelera, saber que o motor do Peugeot é um 1.6 litro que desenvolve 156 cavalos a 6.000 rpm. Tal performance é obtida pela presença de um turbo de alta pressão e ao torque máximo (força) de 24 kgfm a partir de 1.400 rpm. O propulsor, que está acoplado a um câmbio automático sequencial de 6 marchas, foi desenvolvido em parceria com a BMW e é similar ao que equipa o MINI.

O 3008 sai com vontade da paralisia e não perde o fôlego em momento algum, seja numa subida de serra, seja na retomada. Mesmo em velocidades mais altas, a rotação do motor se mantém abaixo dos 4 mil giros.

Vários sistemas de estabilização tornam o 3008 bastante seguro e confortável, como o Dynamic Rolling Control, que funciona como um terceiro amortecedor, au­­mentando o conforto e a segurança em curvas ou em mudanças bruscas de direção. Ele também reduz a inclinação da carroceria. A estabilidade é tanta que é preciso tomar cuidado para não ser traído pelo excesso de velocidade. Facilmente o carro supera os 150 km/h, mas a impressão é de estar a 90 km/h. Ao trafegar por vias esburacadas e de terra, o conjunto da suspensão se mostrou mais rígido que mole.

Entre os seus concorrentes estão os utilitários compactos Kia Sportage (R$ 83,9 mil), Chevrolet Captiva (R$ 87,4 mil), Hyundai ix35 (R$ 88 mil) e Honda CR-V (R$ 88,4 mil), além da minivan Citroën C4 Picasso (R$ 77,9 mil).

O jornalista viajou a convite da Peugeot

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]